Ervas medicinais e seu papel no tratamento natural de doenças

Inicio » Meio Ambiente » Ervas medicinais e seu papel no tratamento natural de doenças
03/04/2019 Por
Ervas medicinais e seu papel no tratamento natural de doenças

Ervas medicinais e suas riquezas

O uso de ervas medicinais iniciou-se muito antes das europeus chegarem ao Brasil. No país, foram os indígenas que ensinaram aos colonizadores o poder que as ervas medicinais têm em curar doenças e aliviar sintomas. Desde então. a técnica foi empregada e é utilizada até os dias atuais, com os mesmos efeitos e benefícios.

Ervas medicinais fazem parte da história dos povos indígenas no Brasil e tiveram grande importante para a saúde dos povos daquela época. Devido isso, a técnica foi ensinada de geração em geração, pelo mundo todo. Por serem facilmente encontradas, o uso dessas ervas são acessíveis a todos.

Chá de ervas medicinais

O que são ervas medicinais?

Ervas medicinais são espécies de plantas que possuem características e propriedades que auxiliam no tratamento de doenças ou que ajudam a melhorar a saúde das pessoas. Elas contêm substâncias de origem bio ativa com propriedades terapêuticas. Em alguns locais do mundo, essas ervas são o único meio de aliviar doenças ou curar sintomas.

História do uso de ervas medicinais no mundo

Usar ervas medicinais como medicamento é uma prática realizada há milhares de décadas. Antes mesmo de aprender a escrever, o homem fazia uso destas ervas para curar doenças ou para fins alimentícios. Assim, ao buscas plantas que aliviassem sintomas ou que fosse adequadas para alimentação, os povos ancestrais descobriram as espécies próprias para poderem alimentar-se, medicar-se, quais continham efeitos alucinógenos e quais eram venenosas.

Em 1.500 a.C. os egípcios faziam uso das ervas com aroma na medicina, para embalsamar os mortos e na culinária. Na Mesopotâmia, os povos sumérios criaram receitas importantes fazendo uso das ervas, mas somente feiticeiros e sábios tinham conhecimento sobre elas. Já em 1000 a.C. o uso de ervas medicinais na Índia possuía várias finalidades.

Na Idade Média, os monges eram responsáveis por cultivar as ervas que seriam utilizadas como remédios, bebidas e alimentos. Assim, eles as plantavam em torno das igrejas e dos mosteiros.

Ao passar dos anos cresce o número de adeptos à medicina alternativa na Inglaterra. Já nos Estados Unidos, muitas farmácias naturais são facilmente encontradas.

Ervas medicinais no Brasil

Ervas medicinais utilizadas na infusão

No Brasil, o descobrimento do uso de ervas medicinais foi feito pelos índios. O conhecimento das possibilidades de uso das plantas é um dos pontos importantes para a cultura indígena, passando de geração para geração.

Os índios têm um conhecimento amplo sobre a flora medicinal e foi desenvolvendo isso ao longo dos tempos, sabendo quais as espécies adequadas para serem usadas como remédios ou para diversos outros meios.

Os pajés das tribos são os responsável por todo esse conhecimento e são eles que realizam os rituais compostos por elementos místicos e mágicos. O uso das ervas está relacionado com as práticas preventivas e as práticas de cura, além da percepção das doenças e de suas possíveis causas.

A quantidade de espécies usadas para fins medicinais é extensa em todo o planeta. A região da Amazônia comporta mais da metade de toda essa biodiversidade. Estudos comprovam que aproximadamente cinco mil espécies foram catalogadas e tiveram suas propriedades terapêuticas analisadas.

No Brasil essas ervas medicinais podem ser encontradas em lojas de ervas, em mercados públicos ou até mesmo na colheita dos campos, sendo cultivadas em hortas, jardins e em vasos.

Preparo: como usar ervas medicinais?

O preparo das ervas, desde muito cedo, pode ser feito de muitas maneiras. As principais formas são:

  • Cataplasmas: uma erva específica é preparada para ser utilizada como pomada de uso externo;
  • Decocção: a erva é fervida para que suas substâncias sejam dissolvidas por meio da ação duradoura do calor ou da água;
  • Inalação: a substância inconstante das ervas aromáticas são combinadas com vapor d’água;
  • Infusão: ervas colocadas para cozimento (tradicional no preparo de chás);
  • Maceração: coloca-se a erva em contato com óleo, água, álcool ou outro líquido capaz de fazer a dissolução do princípio ativo da planta;
  • Sucos ou sumos: as ervas são espremidas ou trituradas em pilão ou liquidificador, água pode ser adicionada;
  • Vinhos medicinais: ervas são preparadas para que suas substâncias vegetais sejam dissolvidas em vinho puro;
  • Poções: geralmente uma mistura de ervas com xaropes, tintas ou extratos;
  • Torrefação: a erva é colocada em contato com fogo, para que ele absorva sua água e modifique suas propriedades;
  • Pomadas: utiliza-se o suco, a tinta ou o chá das ervas medicinais com lanolina ou vaselina, assim faz-se a pomada;
  • Xarope: são dissolvidas a substância das ervas em água e açúcar aquecidos, até que chegue ao ponto de fio.

Para que servem as ervas medicinais?

As ervas medicinais são utilizadas como complemento no tratamento de inúmeras doenças, além de conterem propriedades terapêuticas e calmantes.

Alguns exemplos de ervas medicinais são utilizados para tratar doenças específicas, como, por exemplo:

  • Anemia: as ervas utilizadas no tratamento são a artemísia, cavalinha, manjericão e alecrim;
  • Asma: tratada com hortelã, cerefólio e funcho;
  • Dores de cabeça: boldo, camomila e hortelã;
  • Câncer: salsa e confrei;
  • Cólica menstrual: artemísia e losna;
  • Convulsão: artemísia;
  • Depressão: alecrim;
  • Diabetes: salsa, poejo, funcho;
  • Enxaqueca: erva cidreira e salsa;
  • Furúnculo: babosa, malva e sabugueiro;
  • Gastrite: bardana e confrei;
  • Hemorróidas: mil em rama e bardana;
  • Tuberculose: cavalinha e confrei;
  • Úlcera: bálsamo, cavalinha e confrei.

Além dessas há muitas outras espécies de ervas que são utilizadas no tratamento de doenças. Há também quem faça mistura de dois ou mais tipos.

Benefícios das ervas medicinais

Ervas medicinais: chá

Os benefícios das ervas medicinais estão diretamente ligados com as doenças em que elas são utilizadas para tratar. Dessa forma, pode-se dizer que seus principais benefícios são aliviar sintomas, curar doenças e possibilitar a sensação de tranquilidade e calma. Um fator importante é que elas são de origem natural e facilmente encontrada.

Muitas dessas ervas são utilizadas como remédios que auxiliam e melhoram a saúde e funcionamento do organismo, são importantes para aliviar sintomas, regular o intestino, diminuir dores de cabeça, cólica, gastrite, dores nas articulações. Além disso, há espécies adequadas para problemas de insônia, mau hálito, queda de cabeça, incontinência urinária, tonturas, enjoos, entre outros problemas.

No entanto, é preciso ficar atento quanto ao uso das ervas medicinais. O recomendado é consultar um profissional antes da utilização e seguir as recomendações necessárias do tipo a ser usado e, principalmente, da quantidade apropriada. Mesmo que sejam naturais, estas ervas não podem ser usadas em excesso. Além disso, é importante saber que algumas delas, em alta quantidade, tem efeito reverso por conterem substâncias tóxicas ao organismo.

2 Replies to “Ervas medicinais e seu papel no tratamento natural de doenças”

  • Olá. Gostaria de saber se plantas medicinais cortam o efeito de anticoncecionade.

    • Agro 2.0 disse:

      Olá Priscila!
      Embora haja a crença de que o consumo exagerado do chá de algumas ervas possa diminuir a eficácia de anticoncepcionais; não há nenhum estudo que comprove que alguma planta medicinal possa, de fato, cortar o efeito desse tipo de remédio.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo