Feno grego é uma espécie vegetal muito utilizada na medicina alternativa

Inicio » Agricultura » Feno grego é uma espécie vegetal muito utilizada na medicina alternativa
01/09/2020 Por
Feno grego é uma espécie vegetal muito utilizada na medicina alternativa

Feno grego faz parte da enorme biodiversidade inexplorada comercialmente no país. Uma leguminosa encontrada em abundância na Índia e no Paquistão, além de presença garantida na Europa e África, o feno grego fornece muitos benefícios à saúde humana e há muito tempo suas propriedades medicinais são usadas em tratamentos de determinadas enfermidades.

O feno grego é uma planta medicinal. O Brasil é dono da maior biodiversidade da Terra devido à sua enorme mata com fauna e flora riquíssimas. Contudo, o Brasil conta apenas com uma droga desenvolvida a partir de plantas medicinais.

Feno grego

O que é feno grego?

Feno grego é uma planta que pertence à família das leguminosas, conhecido como Trigonella foenum graecum, seu nome científico, ou pelos nomes mais populares como fenacho e alforvas. É uma planta medicinal encontrada na Europa e África, mas principalmente na Índia e no Paquistão, onde é cultivada em abundância.

No Brasil não é difícil encontrá-la em lojas de produtos naturais, em feiras ou lojas de suplementos em pó ou na forma de semente ou cápsula. As suas folhas e sementes são utilizadas para consumo e são transformadas nas formas anteriores citadas: chá, pó ou cápsula.

Isto porque as suas propriedades são ricas de nutrientes que são benéficos à saúde.

A planta é rica em vitaminas do complexo B, bem como vitamina A e D. Também é uma fonte de flavonoides e minerais como cálcio, ferro e magnésio. A planta feno grego ainda é composta por bastante fibras, proteínas e gorduras que são consideradas boas ao organismo.

Os benefícios do feno grego

São vários os benefícios do feno grego, há muito tempo utilizado como fitoterápico no tratamento de diversas doenças. Suas propriedades indicam resultar em ações anti-inflamatórias, antioxidantes, digestivas, antissépticas, estimulantes, fortificantes e laxantes.

Veja para quais tipos de transtornos essas ações geram bons resultados.

1. Trato digestivo

As fibras presentes na planta favorecem a digestão, pois diminuem o tempo de trânsito gastrointestinal dos alimentos.

Outra vantagem das fibras é o de gerar o efeito de saciedade. Saciedade é a sensação de corpo nutrido mesmo consumindo calorias abaixo do normal. As fibras, ao entrarem em contato com o suco gástrico, geram uma espécie de gel que se expande internamente, causando a sensação de estufamento.

Por isso, alimentos e plantas que contêm fibras são incluídos em dietas para emagrecimento porque são ótimos auxiliares para se evitar grande ingestão de calorias.

Feno grego

2. Antioxidante

Os flavonoides são os responsáveis pela ação antioxidante da planta.

O principal benefício dos antioxidantes é combater células deformadas chamadas de radicais livres.

Essas células tentam desempenhar a mesma função das células de formação regular, mas falham no processo devido à deficiência que apresentam. No entanto, tentam contornar esse problema buscando extrair das células normais o que necessitam para cumprir com sua função. Como isso não é possível, essas células acabam deformando outras, que passam a agir de mesmo modo, ou atrapalhando desempenho das funções das células convencionais.

Esse transtorno acaba acarretando o desenvolvimento de doenças crônicas, como o câncer, e o envelhecimento precoce da pele. Os antioxidantes, portanto, têm como benefício evitar o surgimento de distúrbios celulares e retardar os efeitos do envelhecimento.

3. Controle da diabetes

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a utilização de feno grego em locais em que há carência de assistência médica para tratar de casos de diabetes. Isso porque já foi comprovado que a planta tem propriedades que estimulam a produção de insulina no pâncreas.

A insulina faz uso da glicose presente no sangue, uma das responsáveis pelo descontrole de diabetes se em dose muito elevada. Além disso, as fibras presentes na planta torna a digestão de alimentos mais lenta, contribuindo para a absorção mais vagarosa de glicose no sangue, impedindo que as taxas dessa substância atinjam patamar muito elevado, agravando o quadro de diabetes.

4. Controle do colesterol

Os estudos realizados nessa planta medicinal revelaram propriedades capazes de promover a redução dos níveis de colesterol e de triglicerídeos no sangue. Além de causar a redução do colesterol considerado “ruim”, o feno grego ainda consegue elevar o nível do colesterol considerado “bom”.

Mercado de plantas medicinais

O Brasil, apesar de ser considerado o local com a maior biodiversidade do mundo, faz pouco uso da sua riqueza na produção de drogas para fins medicinais.

O Brasil nem sequer tem dados oficiais sobre o tamanho do mercado nacional de plantas medicinais. A Associação Brasileira de Empresas de Fitoterápicos estima um mercado de 700 milhões a 1 bilhão de reais.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária conta 421 fármacos fitoterápicos no mercado brasileiro, no entanto, apenas um desses fármacos foi produzido utilizando plantas nativas de nosso solo e o Brasil conta com apenas com uma droga desenvolvida no país usando uma planta medicinal nativa.

Em 2017, o mercado mundial de suplementos de ervas teve desempenho de 107 bilhões de dólares.

Os efeitos colaterais do feno grego

Apesar dos diversos benefícios a saúde, o feno grego tem contraindicações.

Não pode ser consumido em excesso, pois altas dosagens causam desconfortos intestinais, hipoglicemia e reações alérgicas.

Gestantes não podem ingerir feno grego, seja na forma de cápsula, chá ou feno grego em pó, porque seu uso pode provocar deformações no feto.

Pessoas tomando medicações ou que lidem com doenças específicas precisam consultar um médico antes de iniciar a ingestão do chá dessa planta medicinal.

Feno grego

Como usar o feno grego?

As partes mais usadas do feno grego são as sementes que podem ser moídas e diluídas no leite. Também podem ser cozidas para fazer chá. Veja abaixo algumas rápidas receitas de feno grego.

Chá de feno grego

Coloque duas colheres de sementes de feno grego em uma xícara de água fria. Deixe as sementes em repouso por 3 horas. Depois, ferva a mistura, coe e beba quando o líquido estiver morno. Beba 3 vezes ao dia caso esteja com prisão de ventre, pois como feno grego ajuda na digestão, irá aliviar os sintomas do transtorno.

Compressa de feno grego

Como tem propriedades antissépticas, o feno grego pode ser usado para tratar furúnculo.

Misture 110 gramas de semente com água ou vinagre. Bata no liquidificador até obter uma pasta consistente. Leve ao fogo até ferver.

Espalhe a pasta de feno grego ainda estando quente em um pano limpo e aplique diretamente na região afetada até esfriar. Repita o processo por 3 vezes ao dia.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo