Uso de plantas medicinais é antigo e requer cuidados para eficiência

Inicio » Agricultura » Uso de plantas medicinais é antigo e requer cuidados para eficiência
25/07/2019 Por
Uso de plantas medicinais é antigo e requer cuidados para eficiência

Embora sejam ricas em princípios ativos, o uso de plantas medicinais requer conhecimento para evitar riscos à saúde

Usar plantas medicinais para tratar enfermidades é um método tão antigo quanto a humanidade. Entretanto, saber usá-las e conservá-las pode ser fundamental para que elas funcionem. Mesmo assim, apesar de muita variedade na natureza, fique atento a substâncias que podem provocar danos ao nosso organismo.

Vale ainda lembrar que você precisa diferenciar as plantas medicinais dos produtos fitoterápicos, quer dizer, aqueles remédios que passam por avaliações rigorosas de eficácia e segurança. Embora estudos sempre tentem comprovar a segurança de ambos, confira neste artigo como você pode tirar proveito deles.

Plantas medicinais

O que são plantas medicinais?

Plantas medicinais são as ervas que contêm princípios ativos de finalidade farmacológica. Ou seja, são medicamentos feitos a partir de sementes, folhas, frutos, flores e cascas. Por isso, são um sucesso popular há milênios e até mesmo chegam a fazer parte da cultura de muitos povos. Portanto, elas ajudam no tratamento e cura de doenças diversas.

O meio ambiente apresenta tudo o que nosso corpo requer para ter uma vida saudável.

Com certeza, ao analisar o Brasil, você pode pensar na imensa variedade desse tipo de fórmula. Afinal, aqui temos a maior flora do mundo, com mais de quarenta mil espécies. Entretanto, de acordo com nutricionistas, apenas cerca de mil plantas medicinais têm algum potencial farmacológico.

Para confirmar essa afirmação, elas são empregadas como remédios com eficácia quase que garantida. Sem contar a função de especiarias e ervas, ricas em nutrientes que protegem nosso organismo. Suas funções são conhecidas há séculos e têm papel relevante no tratamento e até na cura de algumas doenças.

Em várias comunidades, elas consistem na única forma para combater patologias, assim com as plantas medicinais indígenas. Mesmo assim, essas substâncias ativas das plantas para cura e tratamento variam entre as espécies. Isso porque elas estão relacionadas com a atração de agentes polinizadores e o sistema de defesa.

Como conceito dessas substâncias, ao possuírem alguma função farmacológica, ganham a definição de medicinal. Confira abaixo alguns ótimos exemplos de plantas que farão maravilhas para a sua saúde.

Tipos de plantas medicinais

Elas podem ser talos e folhas, cascas, flores e frutos, raízes e até sementes em cápsulas. Entretanto, para entender a importância das plantas medicinais, é o gosto popular que define seu uso no dia a dia.

Começando pelo alcaçuz, é uma planta adocicada e usada há milênios na Ásia e Europa. Além disso, ela tem sabor muito mais doce do que o da cana, combatendo coceiras na garganta e até mesmo aliviando sintomas de úlceras gástricas e crises de tosse.

Já a aloe vera, ou babosa, de reconhecido valor medicinal, costuma estar na composição de xampus e cremes capilares. Isso graças aos seus princípios ativos que aceleram a cicatrização, funcionam como antisséptico e agem na multiplicação celular. Adicionalmente, em certos casos, suas propriedades ajudam a evitar a queda de cabelo.

Uma das plantas medicinais que garantem longevidade, a oliveira merece certo destaque pela presença de antioxidantes. Com isso, sua indicação visa uso anti-inflamatório e ainda ajuda a cuidar problemas cutâneos. De acordo especialistas, ela também auxilia na conservação do corpo.

Dentro da gastronomia mediterrânea, a oliva tem extrema importância, pois contribui para a digestão.

Por outro lado, com perfume suave e sabor amargo, temos a calêndula, outro ótimo cicatrizante. Durante a guerra civil americana, combatentes costumavam usar essa planta para amenizar problemas como feridas em batalhas.

Hoje em dia, sabemos que os benefícios da calêndula vão além, tendo alto valor nas indústrias de cosméticos. Para isso, ela ainda alivia sintomas de traumatismos, ajudam a cuidar de varizes e furúnculos, amenizar cólicas e regular a menstruação.

Plantas medicinais

Plantas medicinais mais comuns

Neste tópico, chegou a hora de conhecer por que algumas plantas medicinais no Brasil caíram no gosto popular.

A começar pelo agrião, uma verdura bem popular na mesa brasileira, embora tenha um sabor meio amargo. Saiba que tem poder anti-inflamatório, sendo indicado para bronquites crônicas e vias respiratórias. Outro benefício é sua ação contra os males da nicotina, mesmo que não elimine todas os seus danos.

Na antiga Grécia, o alecrim era uma das plantas medicinais mais requisitadas, de incensos e cosméticos. Isso porque seus óleos essenciais, incluindo a cânfora, auxiliam a aliviar hematomas e contusões, assim como a diminuição de dores articulares e reumáticas.

Já o alho, esse é ideal na luta contra casos de colesterol alto. Sem contar que ele ainda atua como antisséptico, expectorante e pode até aliviar problemas circulatórios e reforçar a imunidade.

De qualquer forma, entre suas aplicações medicinais, o alho ainda apresenta várias vitaminas e sais. Para isso, basta triturar seu bulbo para que os compostos resultem em nutrientes responsáveis pelos seus poderes curativos.

Uma das plantas medicinais mais populares, a camomila é presença certa nas chaleiras de muitos lares. Isso porque seu chá tem funções diversas e certeiras. Dessa forma, essa erva costuma amenizar cólicas e atuar como anti-inflamatório.

Por outro lado, suas substâncias emolientes ajudam a manter a pele sempre bem hidratada. Isso garante o uso das plantas medicinais também na indústria de cosméticos para a produção de colônias, xampus e sabonetes.

Plantas medicinais

Propriedades e indicações das plantas medicinais

Mesmo que sejam indicadas por médicos, elas ainda são muito recomendadas por familiares e amigos. Ou seja, ao serem utilizadas logo após a coleta, ainda secas e frescas, favorecem o preparo e mantêm suas qualidades. De qualquer forma, cada espécie apresenta seu modo de preparo, exigindo cuidados específicos para seu emprego.

Isso quer dizer que, em vários casos, utilizar plantas medicinais como chá pode eliminar o efeito curativo delas. Entre as substâncias mais eficientes, destacamos os alcaloides. Com isso, o remédio pode ser indicado para o sistema nervoso central, atuando como anestésico, analgésico e até calmante.

A mucilagem tem grandes poderes laxativo, cicatrizante e expectorante. Enquanto isso, os flavonoides são indicados para funções anti-inflamatórias. No caso dos nutrientes taninos, eles possuem alta ação antimicrobiana e adstringente. Da mesma forma, os óleos essenciais das plantas medicinais são eficientes pelas ações cicatrizante, bactericida, relaxante e analgésica.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo