Flor de maio é uma espécie de cacto originário da Mata Atlântica

Home » Agricultura » Flor de maio é uma espécie de cacto originário da Mata Atlântica
18/10/2019 by
Flor de maio é uma espécie de cacto originário da Mata Atlântica

Flor de maio é um cacto tropical que necessita de alguns cuidados para ficar sempre forte e bonita

Como outras espécies de Schlumbergera, a flor de maio é nativa do Brasil. Aqui, em nossas florestas tropicais, a planta cresce como epífita. Sua incidência ocorre principalmente em árvores ou arbustos, mas às vezes pode surgir em locais sombreados entre rochas.

Em geral, a flor de maio costuma confundir aqueles que tentam cultivá-la todos os anos. Assim, o maior truque para o plantio desta planta é perceber que é um cacto tropical, ou seja, ele não é como os seus primos do deserto. Conheça essas e outras dicas para cultivar esse incrível cacto brasileiro.

Flor de maio

O que é flor de maio?

Flor de maio é uma espécie de Schlumbergera, sendo assim um membro da família dos cactos. A planta é nativa do Brasil, onde recebe muitos nomes a depender da região. Suas denominações mais populares são:

  • Flor de maio;
  • Cacto de natal;
  • Cacto de páscoa;
  •  Flor de seda.

Apesar da flor rosa ser a mais comum, ela está disponível em uma ampla variedade de nuances. Entre elas está a flor de maio azul e a flor de maio branca. Além disso, suas flores podem assumir as cores vermelha, roxa, laranja e creme.

No Brasil, seu ambiente nativo, estes cactos crescem em rochas ou em árvores, onde os beija-flores se encarregam de polinizar as flores. É chamada de flor de maio justamente pelo milagre operado em seu metabolismo.

Este cacto é uma planta discreta na maior parte do ano. De repente, porém, em algum momento entre o fim do outono e o começo do inverno, a planta monótona passa por uma explosão de botões em cores e formas vibrantes!

Inspirado por este espetáculo, a planta foi batizada em homenagem à época do seu desabrochar.

Distribuição da flor de maio

Como visto, este cacto é endêmico da mata atlântica no sudeste do Brasil. Sendo assim, seus habitats são florestas úmidas tropicais ou subtropicais. Em seu ambiente nativo, a planta é uma epífita (ocasionalmente litofítica). Em outras palavras, esses são cactos que crescem nas árvores.

Suas raízes crescem na casca da árvore hospedeira. Assim, seu único acesso à umidade e aos nutrientes é a chuva e os excrementos que caem do alto. Por via de regra, eles sempre crescem sob um dossel de árvores. Ou seja, ao contrário dos seus primos, eles nunca são expostos ao sol pleno do deserto.

Portanto, o ambiente ao qual esses cactos se adaptaram é o da selva quente e úmida, com a luz do sol filtrada através do dossel da floresta. Além disso, a forma das flores sugere a polinização por pássaros. Afinal, seu vermelho é altamente atraente para essas aves. Estes pássaros, por sua vez, se encarregam de espalhar as sementes para outras áreas.

Flor de maio

Como plantar flor de maio

A fórmula para o plantio desta planta é:

  • Húmus de minhoca, ou outro substrato de cultivo rico em matéria orgânica;
  • Solo mineral de canteiro;
  • Adubo granulado NPK 4-14-8;
  • Areia, para que uma boa drenagem seja garantida.

Além disso, o solo deste cacto deve estar ligeiramente umedecido. Após o período da floração, na estação mais fria, é importante que este seque entre as regas.

Fora da época de sua floração, este cacto pode suportar períodos curtos de seca. É preciso ser cuidadoso com a água, em contrapartida. Afinal, o excesso pode favorecer o apodrecimento da flor de maio, bem como doenças.

De três em três anos, a planta deve ser replantada em outro vaso.

  • Luz

De fato, manter os cactos em um local ensolarado dentro de casa é a chave para uma bela floração. No entanto, se for movê-los durante o verão, é mais indicado um local parcialmente sombreado. Afinal de contas, excesso de luz direta pode queimar as folhas.

Além disso, é recomendado colocar este cacto brasileiro em uma sala onde as luzes não são acesas à noite. Isto é, para que os botões das flores se ajustem, os cactos tropicais precisam de 14 horas ou mais de escuridão contínua por dia. No entanto, depois que os botões se ajustam, as flores de maio podem suportar as luzes acesas à noite.

  • Água

A frequência de rega recomendada varia de duas a quatro vezes por semana, a depender do clima.

Enquanto um cacto tropical, a flor de maio prefere solos ligeiramente úmidos. Portanto, para aumentar a umidade, pulverize as plantas, especialmente na primavera e no verão.

Se possível, não use água com alto teor de cálcio para a rega. Para estes cactos, prefira sempre água da chuva.

Além disso, lembre-se de nunca permitir que a mistura para envasamento seque completamente.

  • Temperatura

Estes cactos não toleram temperaturas abaixo dos doze graus. Além disso, tampouco se dão bem com temperaturas elevadas. Isto é, embora necessitem de luminosidade, é contraindicado expô-las diretamente ao sol.

Flor de maio

Como cuidar da flor de maio

  • O caule pode murchar durante o período de descanso se a planta receber pouca água.
    – Tratamento: dê à planta um pouco de água e ela se recuperará rapidamente.
  • A podridão radicular se instalará se a planta for deixada parada na água.
    – Prevenção: drene o excesso de água e forneça um composto de drenagem para evitar o alagamento.
  • A queda de folhas é provavelmente causada porque a planta foi sujeita a uma mudança repentina. Isto é, na quantidade de água ou na exposição à luz.
    – Prevenção: deixe a planta quieta e não a mova depois que os botões se formarem até o final de sua estação de floração.

Pragas

Sem dúvidas, mosquitos, tripes das flores e cochonilhas são as pragas que mais infestam estes cactos. Para tanto, são necessárias medidas preventivas.

Por exemplo, o maior culpado em atrair pragas para os cactos tropicais pode ser o excesso de água. Cuidados preventivos, como o descarte de plantas infestadas, é outra tática recomendada.

Tempo de vida

Por incrível que pareça, a flor de maio pode viver de vinte a trinta anos. Imagine passar uma planta viva para seus filhos ou netos! Se bem cuidado, este cacto pode ser, sem dúvida, uma herança de família.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo