Grama é de grande utilidade para agropecuária e decoração

Inicio » Meio Ambiente » Grama é de grande utilidade para agropecuária e decoração
18/04/2019 Por
Grama é de grande utilidade para agropecuária e decoração

A grama está presente no pasto e serve como alimento para o gado bovino

A grama é um tipo de vegetação caracterizado pela tamanho das folhas reduzidas e um crescimento vasto. Ela está presente desde o campo até os cenários urbanos, como é o caso do uso do gramado em espaços residenciais. Além de oferecer um local verde em ambientes industriais, é também fácil de cultivar e manter.

O uso da grama no meio rural é muito útil para a pastagem dos animais. Muitos pecuaristas investem em uma grama de qualidade para oferecer mais qualidade de vida para o gado, em especial, bovino. Além disso, a grama é uma vegetação barata de plantio e que ajuda para uma alta rentabilidade.

Grama

Mas afinal, o que é grama?

O termo grama é utilizado para denominar várias espécies de gramíneas que são cultivadas em áreas urbanas, jardins ou no campo rural. Este tipo de vegetação é caracterizado de diversas formas, desde uma baixa vegetação até um alto gramado. A grama é muito versátil e pode ser cultivada em grandes ou pequenos territórios. Além disso, existem mais de 9 mil espécies conhecidas deste tipo de vegetação.

Há muitos tipos de gramas e cada uma é voltada para um ramo de cultivo. Elas podem servir tanto para preencher um pasto na agropecuária, como para embelezar algum espaço, como no paisagismo. A manutenção da grama é uma atividade que não demanda mão de obra especializada; contudo, existem algumas maneiras de permitir que esta vegetação permaneça em boas condições por mais tempo.

Tipos de grama

Existem diversos tipos de gramas e as mais comuns são as esmeraldas, amendoins, pretas e as sintéticas. Para cada um destes tipos existe um cuidado especial a fim de melhorar o crescimento e permitir que ela permaneça verde por um período maior. A época em que esta vegetação mais necessita da atenção do produtor é na seca, tanto no verão como no outono, os cuidados são redobrados.

  • Grama esmeralda

A grama esmeralda é de caráter macio e muito resistente ao alto tráfego. As folhas são de tamanho médio e enraizadas no solo com muita facilidade.

Deste modo, ela é recomendada para jardins de residências, campos esportivos e áreas industriais. Outro ponto importante é que suportam raios solares por muito tempo, por isso, os cuidados no verão são menores.

  • Grama batatais

A grama batatais é mais conhecida no mundo da agropecuária, pois é ideal para o pasto. Este tipo de vegetação é tão comum no Brasil que seu nome popular é Grama Mato Grosso. Uma das maiores vantagens deste tipo de gramado é conseguir evitar a erosão do solo e reter grandes quantidades de água.

Além disso, ela também resiste à secas, ao alto tráfego e à pragas agrícolas. Na época em que floresce, é recomendado que ela seja podada com maior frequência para que seja mantida a sua boa aparência.

  • Grama amendoim

A grama amendoim é um excelente tipo de forragem para o pasto, pois dispensa podas frequentes. Sua principal característica é o denso colchão verde que ela forma e suas flores de coloração amarelada. O uso desta grama é voltado para a proteção de taludes – um terreno plano e inclinado que limita e sustenta aterros.

Outro uso é no campo rural como alimento para o gado bovino, pois é muito nutritiva. Contudo, sua resistência ao pisoteio é muito baixa e, neste sentido, precisa ter uma manutenção contínua.

Grama

  • Grama preta

A grama preta é caracterizada pela falta de caule e pelas suas folhas finas e escuras. Ela é excelente na cobertura de forragem e destinada para áreas sombreadas.

Este tipo de vegetação não é resistente ao tráfego, por isso, sempre vai estar acompanhada de uma placa com sinal “não pise na grama“.

O seu cultivo ideal é feito em áreas com pouca incidência de sol e em solos muito férteis. Os cuidados são poucos e ela não precisa ser aparada.

  • Grama artificial

A grama artificial ou sintética é fruto das novas tecnologias que foram implementadas em áreas urbanas. Assim como o nome já diz, este tipo de vegetação é criado para imitar uma vegetação de verdade.

Ela é muito encontrada em espaços de convivência nos locais industriais, em parques infantis ou em campos de esporte. Pode ser produzida por meio de fibras de um material denominado de polipropileno.

A principal vantagem deste tipo de gramado é a manutenção, pois, uma vez aplicada não exige preocupação. Ela é muito procurada para decoração de espaços urbanos no paisagismo, pois é versátil, barata e durável.

Quais os cuidados com a grama?

Os cuidados com a grama estão relacionados com a manutenção da vegetação. No momento de preparar o solo, é importante que ele esteja bem arenoso e limpo, para que as sementes se enraízem com facilidade.

O uso de adubos com teor de potássio, nitrogênio e fósforo pode possibilitar que a vegetação cresça com maior facilidade e mais rapidamente. Outra dica é evitar utilizar terra de caráter argiloso para cobrir o solo, pois pode dificultar a germinação e crescimento das sementes.

Nas estações mais quentes e com baixo índice de chuva, é importante que a terra seja irrigada, contudo, não em excesso. Realizar uma única irrigação por dia é suficiente e não gera desperdício de água.

A manutenção contra pragas agrícolas é muito importante, e certificar-se da ausência de ervas daninhas no plantio facilita um melhor desenvolvimento.

O uso de grama no pasto

A grama no paisagismo

O uso desta vegetação no paisagismo residencial é muito comum. Este tipo de prática pode ser visto tanto em condomínios quanto em casas; e seu uso é voltado para uma forma de harmonização dos ambientes, assim como para a implementação de espaços verdes em meio à áreas urbanas.

A grama pode ser encontrada nestes locais em formato de jardim externo ou como um parque nos edifícios residenciais. Os paisagistas procuram o cultivo de gramado do tipo coreano pois, além de fácil manejo, ele é de alto valor estético. Este tipo de vegetação não é indicado para locais de alto tráfego e seu crescimento acontece de forma lenta.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo