Hereditariedade é o fator que possibilita a diversidade das espécies

Inicio » Meio Ambiente » Hereditariedade é o fator que possibilita a diversidade das espécies
26/03/2019 Por
Hereditariedade é o fator que possibilita a diversidade das espécies

Hereditariedade e a explicação das características em comum

Hereditariedade está relacionada diretamente às aulas de biologia em que Gregor Mendel era citado. As leis de Mendel foram os principais conceitos desse processo que ocorre entre antecedentes e descendentes, em que características são transmitidas.

A hereditariedade está dividida em dois tipos e cada um deles explica os fatores de características hereditárias específicas e individuais. Além disso, os genes repassados são responsáveis pela imensa diversidade entre as espécies de seres vivos existentes.

Hereditariedade: variações de ervilhas por Gregor Mendel

O que é hereditariedade?

Hereditariedade é o nome dado às características e genes transmitidos de pais para filhos, aspectos físicos e psíquicos também são passados de ascendentes para descendentes. Conhecida também como herança genética, ela possibilita que através da reprodução dos seres vivos os fatores genéticos sejam repassados. Assim, características genéticas e fenotípicas são chamadas de hereditárias.

É no DNA dos indivíduos que encontra-se todas as informações genéticas presentes nos genes. Elas apresentam-se como características únicas e partilhadas entre os pais e os filhos. Além disso, na hereditariedade genética cromossomos e DNA também são transmissores das características.

Características hereditárias podem ser ocultas em determinadas gerações, mas não significa que ela não esteja presente no DNA, apenas não está ativa em um ou vários genes. Entretanto, características ocultas não impedem que o portador do fenótipo inativo o transmita para seus descendentes.

Essas mesmas características hereditárias inativas podem acontecer no reino vegetal e no reino animal com frequência. Já a hereditariedade em humanos, as características físicas inativas e superficiais são enxergadas nitidamente, por exemplo, cor dos olhos, da pele, do cabelo. Se os pais tiverem cabelos castanhos podem gerar descendentes com cabelos claros, herança genética de seus antecedentes ou de seus avós.

Simplificando o conceito de hereditariedade, genes são partes do DNA responsáveis por armazenar todas as informações genéticas que são transmitidas de pais para filhos, para que eles possuam as mesmas características e semelhanças.

Esses mesmos genes são repassados por meio dos gametas, ou seja, dos espermatozoides nos homens e dos óvulos nas mulheres. Já os gametas comportam todas as informações genéticas.

Tipos de hereditariedade

Os tipos de hereditariedade estão divididos em específica e individual.

  • Hereditariedade específica: esse tipo consiste em todos os fatores que são comuns em um tipo de espécie, ou seja, ele é responsável por transmitir os agentes genéticos que determinam as características em comum.
  • Hereditariedade individual: esse tipo consiste na determinação dos agentes genéticos que são responsáveis pelas características  e traços próprios de cada um indivíduo, tornando-o um ser diferente em comparação aos demais.

Assim, os seres humanos nascem nessa espécie devido à específica. E, por outro lado, possuem aspectos e características semelhantes aos seus antecedentes devido à individual.

Em outras palavras, a hereditariedade é o fato responsável pela diversidade dos seres, pelas características e aspectos que diferem seres da mesma espécie.

Hereditariedade e evolução

Hereditariedade: flores

O biólogo Gregor Mendel foi o responsável por descobrir os conceitos básicos da hereditariedade. Mendel realizou experimentos por mais de uma década. Foi a partir do cruzamento de ervilhas diversas que ele analisou as gerações que descendiam delas.

Com todos os experimentos, Mendel criou as chamadas leis da hereditariedade ou “leis de Mendel”. A primeira lei foi chamada de “lei da pureza do genes”, já a segunda recebeu o nome de “lei da segregação independente”.

O biólogo explica que na hereditariedade os genes transmitidos dependiam diretamente do processo de duplicação que ocorria no DNA. Em organismos que possuem reprodução assexuada, como as plantas, o processo acontece através da mitose. Já no organismos com reprodução sexuada, animais e humanos, o processo acontece por meio da meiose.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo