Homeostase é essencial para a adaptação e sobrevivência dos seres vivos

Inicio » Veterinária » Homeostase é essencial para a adaptação e sobrevivência dos seres vivos
05/07/2019 Por
Homeostase é essencial para a adaptação e sobrevivência dos seres vivos

Homeostase é responsável pelo equilíbrio do organismo

Walter Cannon foi o fisiólogo norte-americano que cunhou o termo “homeostase”, junção dos radicais gregos homeo, “o mesmo”, e stasis, “ficar”. Trata-se de uma função do corpo dos seres vivos, muito importante para a preservação da vida, mesmo em condições adversas, o que certamente será uma constante.

A homeostase é, portanto, um recurso indispensável para o bem-estar dos seres. Aprofundar-se sobre a sua mecânica, os sinais que apresenta de que algo não vai bem e as ações necessárias para mantê-lo operante é um valioso conhecimento.

Homeostase

O que é homeostase?

Homeostase é a conservação de um estado de coisas. Explicaremos melhor a seguir.

Apontamos a importância da homeostase, o pai do termo e até dissecamos o vocábulo derivado de palavras gregas. Mas, o que seria exatamente uma homeostase? Como funciona nos organismos dos seres e qual a sua importância para a realidade do agro?

Essas são perguntas certamente importantes para o bom entendimento desse tema que apresentamos. Trataremos de responder cada uma. Primeiro, foquemos na questão da homeostase, a explicação de seu papel e funcionamento.

Um bom ponto de partida pode ser mesmo a análise que fizemos sobre a conjunção de termos gregos de que deriva. Literalmente, então, o significado de homeostase é “ficar o mesmo”.

Apesar de parecer inconclusivo, insuficiente para uma afirmação sobre o que exatamente aborda, é possível depreender que sugere estado de conservação de algo. Conservação de uma aparência, de um modo de vida, de velhos hábitos. Não importa exatamente o quê, mas é certo que sugere a preservação de um estado de coisas.

No caso de questões biológicas e fisiológicas, esse “ficar o mesmo” se refere às condições internas de um organismo.

A homeostase seria o resultado de ações espontâneas do organismo dos seres que trabalham para que o corpo se mantenha em equilíbrio, à revelia das alterações do ambiente externo.

A função da homeostase é promover o equilíbrio constante.

O equilíbrio se dá no meio interno, isto é, em meio aos fluidos e sistemas orgânicos que dão harmonia às funções desempenhadas por cada um. Tal harmonia, evidentemente, ocorre em prol do bom funcionamento do corpo.

Homeostase

O equilíbrio interno

Como se daria esse equilíbrio interno, resultando do que se convencionou nomear como homeostase?

É importante apontar o que seria o equilíbrio interno. De modo simplificado, é o líquido que circula nas nossas células, chamado de líquido intersticial.

A homeostase é um dos melhores exemplos de como o organismo dos seres vivos opera como uma máquina perfeita. Uma máquina elaborada, independente de sua origem, propósito e forma, por uma mente brilhante, ao que tudo indica.

Seu estabelecimento ocorre com a harmonia de diversos e complexos processos fisiológicos. Cada um desempenha uma função que trabalha ativamente para o bom funcionamento orgânico.

Os sistemas respiratório, cardiovascular e excretor, por exemplo, cumprem função de transportar nutrientes às células e retirar substâncias nocivas do corpo. Quando todos os sistemas do organismo funcionam da forma esperada, o equilíbrio interno permanece.

Fatores externos

Fazendo um resumo do que seria homeostase, pode-se dizer que é a capacidade que o organismo dos serem tem de se manter, ou tentar naturalmente se manter, nas condições ideais de funcionamento mesmo sob circunstâncias externas desfavoráveis.

A ideia é resguardar o organismo das condições adversas até que estas passem ou adaptar o corpo ao novo cenário.

Isso significa que fatores externos influenciam na manutenção ou não da harmonia interna. Esses fatores podem ser desde mudança drástica de temperatura, muito acima do suportável aos seres ou muito abaixo das condições ideais, a terreno inóspito, pestilento, poluído, entre outros.

Exemplos de homeostase

Apontar alguns exemplos de homeostase pode ser útil para ilustrar melhor, esclarecer alguns pontos relacionados ao tema.

Imagine que você esteja em um local muito quente ou esteja fazendo exercício físico. Naturalmente a temperatura do seu corpo irá se elevar, portanto, sairá do padrão. Temperatura muito díspar do tolerado pelo organismo tem potencial de provocar consequências desastrosas.

O que ocorre com o nosso corpo nessa circunstância? Passa a suar, transpirar.

Esse efeito tem como objetivo proporcionar um sistema natural de resfriamento do corpo, para tentar mantê-lo na temperatura adequada. É uma reação que tem o objetivo de assegurar o equilíbrio interno. Esse processo pode ser classificado como um exemplo de homeostase.

Outro exemplo que podemos citar envolve a respiração. Quando ocorre dos níveis de gás carbônico aumentarem nas correntes sanguíneas, o nosso organismo (de modo natural) emite um sinal para a região responsável pela respiração para que acelere seu trabalho.

Desse modo, a respiração passar a ser mais veloz, constante, acumulando oxigênio internamente, garantindo a oxigenação e, consequentemente, reduzindo o gás carbônico.

Homeostase

Homeostase no agronegócio

A homeostase não é exclusividade dos seres humanos, já que nos animais ocorre processo parecido.

Evidente que é objetivo comum do homem do campo preservar a saúde dos animais de que detêm posse. Contribuir para a homeostase dos animais se manter plena certamente será de grande ajuda para que aumente a expectativa de vida destes.

As ações que colaboram nesse sentido são as mesmas que faríamos para com um familiar: cuidar para que não fique exposto por muito tempo em locais de condições climáticas desfavoráveis.

Isso significa protegê-lo do frio e aliviá-lo nos dias quentes. Claro que, em humanos, tal tarefa mostra-se mais simples.

No entanto, com animais, às vezes, tendemos a não ter o mesmo zelo, sendo comum deixá-los isolados e desprotegidos no campo. Cuide para que não sejam acometidos por moléstias ou se tornem alvo de pragas. Trate, também, de não submetê-los a exagerado estresse físico.

Quando o desequilíbrio interno ocorre?

Não são somente os fatores externos que podem prejudicar o trabalho da homeostase e gerar desequilíbrio interno. O mau funcionamento de órgãos ou falhas em alguns dos sistemas que compõem o organismo, de natureza congênita, podem propiciar o desequilíbrio.

A homeostase é fundamental para manter certa constância em um organismo. Por isso, é muito importante ficar atento aos sinais que o corpo dá e conferir o estado de saúde periodicamente. A negligência, somada a um fator externo, pode provocar uma situação delicada para se resolver.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo