Homogeneização mistura e iguala determinadas substâncias distintas

Home » Agronegócio » Homogeneização mistura e iguala determinadas substâncias distintas
22/09/2019 by
Homogeneização mistura e iguala determinadas substâncias distintas

A homogeneização do leite torna a gordura láctea mais digestível

Muitos confundem a homogeneização, pasteurização ou a versão integral do leite como termos que se referem à qualidade do produto. Mas isso é um engano. Esses termos informam por qual tipo de processo o leite passou para chegar até o consumidor.

A homogeneização, portanto, é mais um dos processos que o produto passa para atender uma demanda, uma necessidade da parcela do público que gostaria de saborear o líquido com determinadas condições e padrões. O processo ocorre por meio de maquinário desenvolvido para o trabalho.

Homogeneização

O que é homogeneização?

Homogeneização é o ato ou processo de deixar uniforme determinada substância ou material. O termo vem de “homogêneo”, que nos sugere igualdade, grande semelhança, consistência entre as partes.

Significa que a homogeneização é o processo de deixar entes aparentemente diferentes em determinados aspectos mais semelhantes, próximos, idênticos. É o trabalho de tornar partes ou unidades no mesmo nível, formando uma unidade.

Tal conceito é empregado na indústria alimentícia por meio da homogeneização do leite. E o que viria ser a homogeneização do leite, por que surgiu, quais as suas vantagens, benefícios e diferenças em relação aos demais tipos de leite? É o que discorremos a seguir.

Homogeneização

Homogeneização do leite

A homogeneização do leite é um processo simples. Vale explicar o que motivou o desenvolvimento da tecnologia para realizar esse processo. É possível que você se identifique com o grupo que será citado a seguir e, assim, possa compreender a finalidade da homogeneização do leite.

Você já se deparou com a cena de, ao demorar para consumir o leite que está tomando, voltar a atenção para xícara ou copo e se deparar com uma crosta sobre a superfície do líquido? Uma camada de gordura que fica boiando e, conforme você mexe, ela se despedaça e se une a novas crostas?

Pois bem: você se deparou com a famosa nata, popular para muitos, famigerada para outros.

Se você gosta de nata, essa “surpresa” não lhe será desagradável. Agora, se for do time que detesta essa gordura do leite, provavelmente terá perdido a vontade de beber.

Homogeneização

Processo de homogeneização

Foi para atender esse grupo de pessoas, que não é pequeno, que a indústria pensou no processo de homogeneização do leite. Trata-se de uma forma de evitar esse acúmulo de gordura e garantir que o consumidor não se frustre.

A homogeneização do leite nada mais é do que a ação de diminuir os diâmetros dos glóbulos de gordura de leite, quebrar a gordura em micropartículas para que, então, ela possa se agregar à proteína do leite.

O resultado desse trabalho de homogeneização é o de evitar a formação da nata no leite, não importa as condições do líquido, pois as gorduras estarão tão reduzidas e integradas a outros elementos que não conseguirão se unir para formar uma crosta.

O processo de homogeneização é feito em maquinário próprio com temperatura superior a 54º C. Dentro do homogeneizador, o leite é passado em uma primeira válvula onde se promove a divisão dos glóbulos de gordura. Depois, a pressão e temperaturas altas provocam a desnaturação das chamadas aglutininas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo