Lama (ou lodo) é uma mistura de terra, água e matérias orgânicas

Inicio » Meio Ambiente » Lama (ou lodo) é uma mistura de terra, água e matérias orgânicas
19/11/2019 Por
Lama (ou lodo) é uma mistura de terra, água e matérias orgânicas

De acordo com o conceito do dicionário, a lama é uma mistura de água, barro e muita terra

A lama é a classificação concedida para uma mescla de terra pastosa, água e argila. A partir daí, essa mistura de massa pastosa se transforma em lameiros. Esses elementos de lama se localizam, de modo geral, junto às linhas de água ou zonas úmidas. Vale salientar que os lameiros acabam se beneficiam do processo de regado. Sendo assim, um lameiro pode chegar a ocupar, como tal, os melhores terrenos.

De maneira figurada, a palavra “lama” tem a ver com a vida, ocasiões terríveis, em desacordo ou lamentáveis. Em outras partes do Brasil, o termo é conhecido popularmente como vasa, limo ou lodo.

Lama

O que é lama?

Lama é um elemento não orgânico composto por muita água, terra e barro. Acontece, especialmente, em espaços com perfuração, mineração e construção.

Por ser um material simples de ser sedimentado, a lama pode provocar problemas a lençóis aquáticos. Isto somente se, porventura, a lama for jogada fora de maneira irresponsável.

Além disso, a lama também se encaixa como um rejeito por não contar com um processo para tratamento. Todavia, existe a oportunidade de passar por uma desidratação e contenção.

Para respeitar os termos propostos pelas leis ambientais em vigor no território nacional, o trabalho necessita ser cuidadoso, contando com um armazenamento apropriado e deslocamento seguro. Isso se houver a necessidade de locomover esse material de um lado para o outro.

Lodo

Já o lodo é algo orgânico com uma tonalidade verde e com origem em soluções da indústria, bem como de estações de tratamento de água (ETA). É uma combinação de elementos que contam com minerais, coloides e itens que já estão em processo de decomposição.

Nas cidades do estado de São Paulo, os especialistas acreditam que a força produtiva de lodo nas ETA’s gira em torno de 90 toneladas diárias na atualidade. No entanto, o lodo demanda passar por um trabalho biológico altamente diferenciado e profundo.

Portanto, o tratamento adequado do lodo pode resultar em várias vantagens em comparação com outros trabalhos de desidratação.

Outro benefício se refere ao pequeno consumo de energia, uma vez que o sistema não faz uso de aparelhagem elétrica. Ou seja, somente o bombeamento do lodo demanda energia elétrica para sua execução.

Tipos de lama

Agora que você já conhece os conceitos específicos tanto de lama quanto de lodo, é essencial compreender as características de cada um. Afinal, cada tipo conta com um trabalho diferenciado com necessidade de aplicação de soluções ambientais adequadas.

É fundamental frisar que há alguns tipos de lama hoje em dia. Confira em seguida três variedades com utilizações e particularidades distintas.

Lama

Lama negra

Ao longo de milhões e milhões de anos, o planeta foi submetido a transformações gigantes e mudanças relacionadas à crosta terrestre. Essa crosta tende a ficar flutuando em linhas abaixo de rocha fluida. Essa condição dá origem ao nomeado “movimento das placas tectônicas”, formando monumentais abismos, vulcões e montanhas.

As ações vulcânicas formaram milhares e milhares de toneladas a partir de um elemento mineral chamado argila crenológica. Por isso, a Crenologia é uma ciência com o intuito de pesquisar a influência mineromedicinal a respeito das enfermidades.

Por causa da situação geoquímica e termodinâmica da superfície da Terra, com a ação do tempo, esse material acabou se fundindo com elementos orgânicos, inorgânicos e até a água do mar, compondo um grupo mineral, chamado peloides, dando origem a um tipo de lama viscosa. Esta possui uma tonalidade escura, forte e um cheiro de enxofre.

A lama negra também conta com capacidade terapêutica. Algo distinto da argila por ter a ver com a formação de parcelas minerais e orgânicas.

Na composição da argila, é achado somente o lado mineral. Em função disso, a palavra argila também é empregada na definição granulométrica de partículas.

Há exemplos de lama negra que surgiram a partir de um elemento argiloso com origem na água em depressões do fundo do oceano com mais de 125 mil anos. Essa formação se deveu a uma ação geológica, que resultou na elevação de um dos continentes, oportunizando, assim, que o mar fosse reduzido até o posicionamento que possui nos dias de hoje.

Lama verde

Nos dias de hoje, zelar pela saúde com itens naturais é visto como algo fantástico, em alta e vantajoso. No entanto, é indispensável procurar por soluções essenciais para se desenvolver um cotidiano saudável e equilibrado. A boa notícia é que não é sinônimo de muito investimento financeiro.

Por exemplo, a lama pode ter grande utilidade no momento de deixar a pele mais bonita. E não é algo novo, não. Isso porque a lama verde foi um dos primeiros elementos usados com intuito terapêutico pela humanidade ao longo de sua história.

Lama

Conforme especialistas na área de dermatologia, a lama verde conta com uma enorme quantidade de magnésio, selênio, cobre, cálcio e ferro. Portanto, essa é uma substância ideal para melhorar a estética de pele muito oleosa.

Isso porque esse material absorve o excesso de sebo sem causar o ressecamento da pele, além de atuar também nos poros, reduzindo as suas dimensões gradativamente.

Lama vulcânica

A lama vulcânica também é conhecida como argila preta. Essa é uma matéria com muita quantidade de alumínio e silício, tirada de enormes profundidades.

Essa substância é adotada para a realização de cuidados tanto com a saúde quanto em tratamento estético. Além disso, essa variedade de lama pode ser usada na pele para minimizar efeitos de sinusite e reumatismo.

A composição da lama vulcânica possui titânio, que, juntamente a elevadas doses de alumínio e silício, forma um fantástico produto para ajudar no rejuvenescimento. É estimulante, antitóxica, redutora e adstringente. Ademais, por ser reativa, é indicada para tratamentos com máscaras de beleza tanto para a face quanto para os corpos mais maduros.

Isso se sucede porque esse tipo de lama tem a capacidade de reduzir a flacidez, as rugas e as linhas de expressão. Tudo em função do seu poder de aprimorar a circulação do sangue periférico, estimulando a renovação das células.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo