Lichia é fruta exótica que precisa do lugar adequado para se desenvolver

Inicio » Agricultura » Lichia é fruta exótica que precisa do lugar adequado para se desenvolver
27/09/2019 Por
Lichia é fruta exótica que precisa do lugar adequado para se desenvolver

Um único pé de lichia pode produzir de 30 a 45 quilos da fruta

Lichia é um fruto que necessita de condições muito específicas para frutificar. Apesar de desenvolver-se razoavelmente bem em locais tropicais, não produz muito frutos. A condição ideal de clima e terreno para que possa proporcionar uma boa colheita é que antes de seu florescimento esteja um tempo frio e seco, porém, quente e úmido no resto do ano.

Todas as partes da lichia em seu país de origem são consumidas para fins medicinais. É empregada para diversos tratamentos, ainda que não existam comprovações científicas sobre a eficácia da fruta para lidar com algumas enfermidades. No entanto, é inegável que contém propriedades benéficas à saúde, como vitamina C, cálcio e potássio.

lichia

O que é lichia?

Lichia é uma fruta que se origina da lichieira, árvore que pode atingir até 12 metros. Seu nome científico é Litchi chinensis. Nome não por acaso semelhante à “chineses”, pois de fato se origina do grande dragão asiático.

A lichieira tem folhas vermelhas em sua idade tenra, mas que se tornam verdes na velhice. As flores da árvore da lichia são pequenas e se adaptam bem em climas subtropicais, conservadas úmidas e em baixa temperatura (10 ºC a 15 ºC). No entanto, se antes do florescimento seu clima ideal é em regiões de tempo frio e seco, após essa fase passa a exigir clima quente e úmido.

Fruta lichia

A fruta lichia é uma drupa. Tem polpa translúcida normalmente oval e disposta em cachos. Seu tamanho se assemelha a um limão, embora possa ser confundido com o morango, porque sua casca é vermelha. Casca, aliás, quebradiça, áspera, por isso, fácil de ser removida.

O sabor é delicioso e irá agradar os apreciadores de uva e de jabuticaba.

Devido ao aspecto atraente e ao sabor agradável e delicado, é tida como a “rainha das frutas” em seu país de origem, e assim também foi popularizada no restante do mundo.

Estima-se que tenha chegado no Brasil em 1810 e foi plantada no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Mas a fruta é ainda pouco conhecida no Brasil, assim como o seu consumo, embora a comercialização venha em uma crescente ano após ano, principalmente depois de 2004, quando a importação e produção de lichia passou a receber maior investimento.

Recomenda-se, para aproveitar o melhor das propriedades da lichia, consumi-la in natura. Além disso, o ideal é armazená-la em locais escuros e frescos.

lichia

Benefícios da lichia

A lichia é rica em vitamina C, o que a qualifica como uma das frutas que colaboram para o fortalecimento do sistema imunológico. Esse sistema é responsável pela defesa natural de nosso corpo contra as ações de vírus e bactérias.

Isso significa que consumir lichia e outras frutas com vitamina C é garantia de maior resistência a constipações e resfriados, além de outros tipos de doenças.

Entre as propriedades da lichia também podemos citar nutrientes como ferro, cálcio, potássio e fibras.

O peso do fruto varia de 10 a 35 gramas. Estima-se que o consumo de 100 gramas de lichia seja o equivalente a 66 calorias. Ou seja, não é um alimento calórico, por isso é recomendado e implementado em dietas com finalidade de perda de peso.

Na China, seu berço, todas as partes do fruto são utilizadas para tratamentos medicinais. Os chineses acreditam que as propriedades da fruta oferecem benefícios para a cura de determinadas moléstias; incluindo diarreias, problemas de pele causados por varíola e alívio de tosse.

Também acredita-se que a fruta tenha efeito analgésico e de cura de problemas intestinais.

Seu emprego para tais finalidades ocorre por meio de chá de casca, pó de semente, além do consumo comum das lichias frescas.

Lichia no Brasil

Por ser uma espécie que impõe dificuldades de plantio devido à variação de temperatura e o curto espaço de tempo de colheita, apenas alguns tipos de lichia são produzidas em solo nacional. Todas se concentram na região Sudeste, com São Paulo e Minas Gerais se destacando.

Segundo dados da Companhia de Entrepostos Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP), foram comercializadas 2.135,24 toneladas de lichia no ano de 2017.

As cidades que mais enviaram lichia para a unidade de São Paulo foram Lavínia (SP), Livramento do Brumando (BA) e Carlópolis (PR).

lichia

A rainha das frutas pode matar?

Essa suspeita ganhou fama devido a um episódio ocorrido na Índia, em 2017, em que centenas de crianças foram mortas. De imediato, as mortes foram associadas ao consumo da lichia. Peritos e médicos especializados realmente constaram que o fruto teve relação com esse episódio terrível.

Mas não se desespere. Não tenha resoluções precipitadas. A fruta não provoca reações alérgicas violentíssimas para determinados tipos e nem tem toxinas venenosas. O que ocorreu infelizmente na Índia foi um episódio bem específico de difícil reprodução.

A lichia tem uma substância de nome hipoglicina. Essa substância altera o metabolismo da glicose, fazendo com os níveis de açúcar no sangue caiam. A lichia só irá causar problemas sérios, chegando ao extremo de levar pessoas ao óbito, se os níveis de glicose estiverem muito baixos e se o consumo for demasiado.

E foi exatamente o que ocorreu com as pobres crianças indianas. Elas vivam em uma área pobre e que era a maior produtora de lichia do país. As crianças que não estavam bem alimentadas e que se alimentavam apenas com o que era farto na região, ou seja, a lichia, acabaram sofrendo o efeito terrível da diminuição excessiva dos níveis de glicose.

Como plantar lichia?

E para quem está interessado no plantio da fruta, como plantar lichia?

São comuns os casos de se plantar as sementes de lichia e depois de um bom tempo perceber que ela não está frutificando. A produção, aliás, começa entre o terceiro e quinto ano. Se notar que o pé não está dando fruto, a melhor solução será adquirir uma muda já enraizada.

Deve-se fazer um berço para se colocar o adubo orgânico ou adubo químico.

O local de plantio deve ser privilegiado para receber sol. Além disso, é bom que não seja compartilhado com o plantio de outras espécies de plantas. A irrigação deve ser feita por vinte dias e é importante manter a plantação em local arejado.

Periodicamente você deve podar folhas duas vezes por ciclo, que vai de setembro a janeiro. A floração da lichia ocorre entre junho e julho e a colheita ocorre de dezembro até o início de janeiro.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo