Malte é grão extremamente popular na indústria de bebidas alcoólicas

Inicio » Agricultura » Malte é grão extremamente popular na indústria de bebidas alcoólicas
12/03/2019 Por
Foto: Mature harvest golden rice
Malte é grão extremamente popular na indústria de bebidas alcoólicas

Uso do malte é popular no mercado de bebidas alcoólicas como a cerveja, proporcionando textura, cor e sabor diferenciados

O malte é muito comum na indústria de bebidas alcoólicas – como a cerveja. Porém o seu uso ainda é algo que fica subentendido entre quem o consome.

Além disso, o malte é muito recomendado por médicos, pois o cereal contém composições que beneficiam a saúde humana.

malte em sua fase de desenvolvimento

O que é malte?

Malte não é um tipo específico de cereal, mas pode ser considerado qualquer um deles, desde que tenha passado pelo processo correto para isso. Cada cereal maltado tem a sua finalidade na indústria, desde bebidas, até a composição de chocolates, por exemplo. Por isso, em seu processo é necessário que a devida atenção seja levada em conta, para assim atingir melhor resultado. No mundo, o mais comum dos maltes é a cevada, pois é composição da cerveja, que é uma das bebidas mais consumidas.

Antes do seu processo de industrialização, os cereais passam pela etapa de germinação. Estágio na qual o deixa parcialmente pronto. Porém, está de chegar a este ponto, é muito comum que os cereais fiquem de molho e expostos a água fria. Pois é desse modo que suas composições são ativadas, para futuramente dar melhor sensação as bebidas.

O processo final é de torragem, pois é ele quem decide as características do alimento que será produzido e, assim, consumido. Sendo eles:

  • Lager: As bebidas que utilizam deste malte, geralmente são caracterizadas pela cor clara e um aroma mais seco, por conta do cereal.
  • Pele ale: É conhecido pela sua composição escura. Muito utilizado em cerveja preta.
  • Escuro: Sua característica também escura é popular na composição de cerveja preta. Porém, a diferença é que este malte apresenta um sabor mais forte em relação ao anterior.

Sendo assim, cada processo de torragem é determinante para atingir os pontos corretos. Assim, sem tirar seus atributos principais que o fazem ser reconhecidos por toda a indústria de bebidas.

Hoje o Brasil é consolidado no mercado das exportações de grãos. Sendo um dos principais exportadores em todo o mundo. Dessa forma o país fechou negociações com países do continente europeu e asiático.

Cereais maltados

Mesmo o processo de malte podendo ser utilizado na grande maioria dos cereais do campo, o setor tem a suas preferencias na hora de compor bebidas como a cerveja, por exemplo. Já que seu uso seu uso contínuo pode gerar familiaridade ao paladar de quem consome tal bebida, de modo na qual se torne fiel à marca.

Malte sendo checado pelo agricultor

Principais cereais maltados:

  • Milho: É muito comum por conta de seu teor de açucarado que ajuda na composição das bebidas. Além disso, o milho é uma das composições mais usadas nas cervejas brasileiras.
  • Arroz: Assim como o milho, o arroz na composição é importante na leveza da bebida, já que seu teor de açucar também é controlado para melhor experiência de consumo.
  • Aveia: É um cereal que incrementa textura a bebida, de modo na qual mexe diretamente com o quão cremosa ela é.
  • Centeio: Esse cereal é comum em industrias que optam por bebidas de sabor clássico, dando um sabor nostálgico a quem o consome.
  • Trigo: Assim como o centeio, o trigo também é muito comum para produzir bebidas clássicas.

Cereais não maltados

Lembrando que o status de cereal maltado e não maltado é um processo industrial. Portanto, quando os grãos são colhidos, eles estão numa etapa, após molhado e seco, está em outra.

Por isso, a evolução do mercado de grãos influencia diretamente na produção de maltados. Uma vez que um depende do outro para que o setor alavanque de forma geral.

O Brasil é responsável por uma das maiores safras de todo o mundo. Com cerca de 54 mil hectares, o estado do Paraná cresce anualmente em produção de grãos. Dados do IBGE.

A ideia é de alavancar essas produções, para assim dominar o fornecimento de grãos que são ideais para a composição de cerveja e outros alimentos, como o ovomaltine.

A cevada, por sua vez, é um dos cereais que o paraná mais cultiva. Nos últimos anos foram produzidos aproximadamente 428 mil toneladas.

Hoje o mercado é mais disseminado. Porém, inicialmente, o estado do Paraná foi uma das primeiras regiões a enxergar valor neste setor. Desse modo o mercado se espalhou, chegando a se popularizar nas grandes regiões de todo o país.

Curiosidades sobre o malte

É muito comum cervejas serem feitas em casa, de modo manual. E dessa forma, a cevada também encontra-se presente na produção. Por consequência disso, o que acaba sobrando da produção da cerveja, pode se tornar pratos de cozinha.

Apenas o que deve ser levado em consideração é o cuidado para conservá-lo. Pois ele já está num estágio mais avançado, assim podendo ficar na geladeira por poucos dias até que perca utilidade.

Malte

Com um mercado altamente disputado, é necessário que o Brasil encontre boas soluções para se destacar entre os grandes produtores de todo o globo. Mesmo estável em áreas como gado de corte e leite, o país almeja alcançar grandes posições na venda de malte, para assim melhorar toda a economia local.

O malte brasileiro, além de estar presente em bebidas estrangeiras altamente conhecidas em todo o mundo, também colocou o Brasil num concurso mundial de degustação. Colocando o país entre as 10 melhores cervejas já produzidas.

As cervejas de todo o mundo, consideradas artesanais foram avaliadas por técnicos especialistas, que degustaram e escolherem o sabor que mais o agradaram. Assim, o Brasil ficou na lista.

De tal forma, para se manter num posto de bebida popular no mundo, é necessário que o país tenha um processo produtivo que seja de qualidade, de modo na qual não atrapalhe o sabor das bebidas em questão. Estar numa lista como essa não apenas populariza o nome da cerveja brasileira, mas também de seus grãos, o que aumenta a procura.

Dito isso, fica claro que o malte é necessário para a economia brasileira como um todo; ajudando para que o país encontre cada vez mais brechas para ganhar espaço e se fixar em um mercado tão amplo e competitivo.

Agro20 | Portal Vida No Campo