Melão andino vem de um arbusto da região andina da América do Sul

Inicio » Agricultura » Melão andino vem de um arbusto da região andina da América do Sul
30/10/2020 Por
Melão andino vem de um arbusto da região andina da América do Sul

Unindo sabores da pera e do kiwi, o melão andino pode ser cultivado até em vasos residenciais. Também conhecido como muricato, o melão andino ainda não caiu de vez no gosto dos brasileiros em relação ao cultivo de frutas. Talvez por ele ser um parente de espécies como a berinjela e o tomate. No entanto, sua classificação que alia fruto e hortaliça faz com que ele seja amplamente estudado por pesquisadores da Embrapa.

Além das suas características nutricionais, vale salientar que o melão andino tem mesmo origens sul-americanas. Ainda assim, o fruto é uma espécie que tem se adaptado muito bem às condições climáticas brasileiras. Por esse aspecto, ele comprova características como resistência e rusticidade. Veja, em seguida, mais algumas características e curiosidades a respeito da fruta.

Melão andino

O que é melão andino?

Melão andino é uma variedade da fruta que tem sido amplamente cultivada por moradores de residências e apartamentos. Isso porque a fruta tende a ter um porte pequeno ou médio.

Em linhas gerais, o melão andino pode apresentar variações em relação à cor, bem como forma e tamanho. No entanto, a variedade mais comum no Brasil tende a ter a casca amarelada e o formato ovalado listras em tons de vinho.

Em relação às suas principais características nutritivas, o melão é rico em fibras, proteínas, taninos, vitamina C, caroteno e carboidratos.

Melão andino

Por outro lado, o fruto é diurético e a infusão de suas folhas, tem emprego comum para curar ocasionadas por aracnídeos. Aliás, em alguns países sul-americanos, a fruta é usada para ajudar no fortalecimento dos cabelos.

Além do mais, esse fruto tem poucas sementes, mas oferece muita quantidade de polpa e um sabor de difícil descrição. Afinal, ele lembra bem o gosto de frutas como pera e melão.

Enfim, essa variedade tem grande procura em mercados do Equador, Colômbia e Peru.

Como plantar melão andino?

Antes de aprender como plantar melão andino, saiba que pelo método de estaquia a fruta apresenta fácil reprodução. No entanto, há que se tomar alguns cuidados, visto que ela é muito sensível ao ataque de pragas e ao frio. Nesse sentido, você precisa ter uma rotina de cuidados diários, ainda mais se a variedade precisar ser replantada.

Na prática, o plantio do melão andino começa com a imersão das sementes em água por um dia. A seguir, semeie-as no local definitivo em covas de aproximadamente trinta centímetros, realizando uma adubação conforme a necessidade de terra aberta.

Melão andino

Vale lembrar que cada cova pode receber várias sementes, mas mantenha no máximo apenas três para germinarem até seu crescimento. Para a técnica, faça essas covas com até cinco centímetros de profundidade.

Se preferir, uma vantagem do melão de origem andina é a semeadura temporária em vasos menores para o transplante de mudas futuramente. Neste caso, o tempo médio de desenvolvimento inicial do melão andino ocorre entre vinte e cinquenta dias. A partir de então, recomendamos um espaçamento para o cultivo rasteiro que deve variar entre um e dois metros, dependendo do tamanho da sua cultivar.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo