Metabolismo em ordem é fundamental para ter saúde e qualidade de vida

Inicio » Veterinária » Metabolismo em ordem é fundamental para ter saúde e qualidade de vida
06/06/2019 Por
Metabolismo em ordem é fundamental para ter saúde e qualidade de vida

O Metabolismo é um dos fatores que mais influencia a forma física

Metabolismo é o conjunto de reações químicas que impulsiona o organismo a funcionar. Este processo é muito associado à capacidade de ganhar ou perder peso. E, realmente, há relação entre estes fatores. No entanto, a sua influência vai muito além da luta pela boa forma.

O metabolismo tem relação com cada atividade humana, da respiração à corrida matinal, do almoço à disputa no futebol. É o processo que transforma as calorias adquiridas em energia. Ele é alterado por falhas, como qualquer reação química. Qualquer desequilíbrio no processo pode alterar muito a rotina e saúde das pessoas. Mas mudanças radicais de comportamento também influencia esse processo no nosso organismo.

Metabolismo

O que é metabolismo?

Metabolismo é o processo responsável pelas diferentes reações químicas existentes no organismo. É esta atividade bioquímica que garante as necessidades estruturais e energéticas de um ser vivo. A partir do metabolismo, ocorre a quebra de biomoléculas e uma revolução por segundo no corpo.

Este conjunto de transformações e reações químicas garante a produção de energia e a conversão de moléculas dos nutrientes em unidades precursoras de macromoléculas. Todos os seres vivos passam por este processo e são afetados pelo seu funcionamento.

Tipos de metabolismo

Metabolismo energético é o conjunto de reações químicas responsáveis pela produção da energia necessária para realizar funções vitais dos seres vivos. Essas reações específicas podem ser classificadas em dois tipos distintos: o anabolismo e o catabolismo.

O anabolismo é, em suma, um processo que constrói moléculas complexas a partir de moléculas simples. Esta atividade consome energia do corpo ao utilizar suas reservas imediatas de energia e aumentar a massa muscular. O anabolismo é o que garante, por exemplo, o crescimento dos músculos de quem pratica exercícios físicos.

O catabolismo, por sua vez, é definido como o conjunto de reações referentes à degradação ou quebra de moléculas complexas em moléculas menores. Portanto, exercícios catabólicos geralmente são aeróbicos, que consomem oxigênio e ajudam na queima de calorias.

Metabolismo acelerado

O metabolismo acelerado é responsável por uma queima maior de calorias. É justamente o processo natural que transforma as calorias que ingerimos em energia. Esta atividade, entretanto, varia de pessoa para pessoa.

Metabolismo lento

O metabolismo lento é quase sempre responsabilizado pela dificuldade de emagrecer ou até por ganhar uns quilinhos a mais. Isto, porque, com o processo metabólico mais lento, as calorias se transformam em gordura.

Metabolismo basal

A taxa metabólica basal é o mínimo de energia necessária para que o organismo consiga realizar atividades básicas em repouso. Entre estas ações, estão o funcionamento do coração e a respiração.

Como acelerar o metabolismo

A taxa metabólica é a velocidade do metabolismo. Este índice é medido pelo número de calorias queimadas pelo corpo em um determinado período de tempo. Mas, mesmo quem apresenta uma taxa metabólica baixa pode aprender a acelerar esse processo.

  • Aumente a ingestão de proteína em cada refeição: a digestão de proteína pode aumentar a taxa metabólica de 15 a 30%. Estudos também mostram que esse hábito leva à saciedade, evitando a compulsão alimentar.
  • Ingerir muito líquido: beber água pode acelerar o metabolismo basal de 10 a 30%, segundo estudos. O efeito é ainda maior se a água estiver fria.
  • Praticar exercícios musculares: exercícios musculares, ao contrário do que muitos pensam, exigem mais do corpo do que exercícios aeróbicos. Por esta razão, a prática ajuda os que buscam acelerar o processo metabólico.
  • Beber chá verde: estudos apontam que o chá verde aumenta a taxa metabólica em até 5%. A substância também transforma parte da gordura armazenada nas células em ácidos graxos livres. Neste caso, a queima de gordura corporal pode chegar a 17%.
  • Beber café: a cafeína pode acelerar o metabolismo em até 11%. Assim como o chá verde, também promove a queima de gordura.
  • Comer alimentos picantes: as pimentas contêm capsaicina, uma substância que pode turbinar o metabolismo humano.
  • Dormir bem: o metabolismo comprovadamente é afetado de forma negativa com a privação do sono. Isso acontece porque na ausência do sono o corpo eleva os níveis de açúcar no sangue.
  • Cozinhar com óleo de coco: novo queridinho dos adeptos da alimentação saudável, este óleo é rico em gorduras de cadeia média, que aceleram o metabolismo em uma velocidade superior à das outras gorduras.

Metabolismo

Metabolismo dos animais

Quando falamos em metabolismo, logo vem em mente o conceito de padrões de alimentação de seres humanos. Estamos acostumados a dizer, por exemplo, que uma pessoa que come muito e não engorda tem metabolismo rápido. Por outro lado, atribuímos ao metabolismo lento o fato de a pessoa comer pouco e não conseguir perder peso.

Entretanto, o metabolismo não é algo único dos seres humanos. Em suma, é um conceito que se refere à soma total das reações bioquímicas que acontecem no corpo de um organismo. Portanto, todo ser vivo sofre esse processo, até mesmo as bactérias e as plantas.

Contudo, o processo dos outros animais difere do humano. Alguns animais podem usar sua produção metabólica de calor para manter uma temperatura corporal relativamente constante. Esses animais são os endotérmicos, que incluem mamíferos e pássaros.

Os ectotérmicos, por sua vez, são animais que não usam sua produção metabólica de calor para manter uma temperatura corporal constante. Ao contrário, sua temperatura corporal muda com a temperatura do ambiente. Lagartos e cobras são exemplos de ectotérmicos.

Os endotérmicos tendem a ter taxas metabólicas basais altas e altas necessidades energéticas, graças à manutenção de uma temperatura corporal constante.

Metabolismo e idade

O metabolismo basal começa a ficar mais lento a partir dos 30 anos. Com isto, o corpo pode sentir os efeitos e acumular gordura mais facilmente. A perda de massa muscular também é resultado da idade, independente de uma mudança de hábito.

Aos 40 anos, esse processo muda mais rapidamente e perde-se, em média, 10% de massa magra por década. Portanto, quem gosta de se manter em forma deve mudar a alimentação e reforçar os exercícios físicos.

A desaceleração do metabolismo, portanto, é inevitável. Por outro lado, é possível manter uma vida saudável mesmo depois dessa fase. Basta manter bons hábitos alimentares, ter uma vida ativa, visitar o médico frequentemente e ter atenção ao funcionamento do corpo do corpo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo