Óleos essenciais ajudam a tratar o estresse e outras doenças variadas

Inicio » Meio Ambiente » Óleos essenciais ajudam a tratar o estresse e outras doenças variadas
29/07/2019 Por
Óleos essenciais ajudam a tratar o estresse e outras doenças variadas

Entenda como os óleos essenciais são extraídos e como devem ser utilizados

Você já ouviu falar sobre a aromaterapia? Trata-se de uma técnica que utiliza aromas e partículas liberadas por óleos essenciais para estimular diversas partes do cérebro do ser humano. Ela pode auxiliar no combate de vários problemas, como a ansiedade e até mesmo a depressão.

Mas agora você deve estar se perguntando: o que os óleos essenciais tem de tão especial para serem utilizados na aromaterapia? Bom, se você ficou curioso, acompanhe este artigo até o final. Nele, falaremos sobre tudo o que você precisa saber sobre estas substâncias.

Óleos essenciais podem curar desde o estresse até doenças mais sérias

O que são óleos essenciais?

Óleos essenciais são substâncias vegetais e voláteis, extremamente concentradas, que são extraídas a partir de flores, frutos, sementes e ate mesmo raízes. Eles adentram o nosso organismo ao serem inalados ou passados na pele, geralmente através de uma massagem relaxante.

Assim, eles penetram a nossa corrente sanguínea, sendo metabolizados pelo nosso organismo e desempenhando as suas propriedades terapêuticas e medicinais. Estas são inúmera e variam de acordo com o local de onde o óleo essencial foi extraído.

Como os óleos essenciais são extraídos

Para entender como o processo funciona, o primeiro passo é saber como os óleos essenciais são extraídos. E, a grande verdade é que existem várias maneiras de realizar este processo. Entretanto, a mais comum entre elas é a técnica de arraste à vapor.

Mas vamos falar um pouco do passado. Há algum tempo, era raro encontrar um óleo genuinamente puro no mercado. O grande motivo disso é que as técnicas de extração eram extremamente arcaicas e, consequentemente, ineficazes.

Assim, os métodos utilizados modificavam drasticamente a composição do óleo essencial. Por isso, atualmente, é bastante interessante que você saiba a procedência, ou seja, o modo como foi obtido o óleo essencial que está comprando.

Mas vamos voltar a falar sobre a técnica de arraste à vapor. Ela é utilizada principalmente na extração de folhas e ervas, entretanto não chega a ser a melhor opção para as partes mais sensíveis da planta, como as flores ou até mesmo um fruto mais delicado.

No arraste à vapor, também conhecido como hidrodestilação, a planta é colocada junto com a água em um recipiente que será aquecido. Dessa maneira, as altas temperaturas rompem estruturas específicas da planta, liberando os óleos essenciais.

À medida que isso acontece, o óleo essencial evapora junto com o vapor d’água através de um tubo até chegar em uma serpentina resfriada, onde então o óleo essencial condensa junto com vapor d’água caindo em um recipiente.

Como o óleo essencial não se mistura na água ele fica na parte superior do recipiente de onde é facilmente retirado.

No caso dos cítricos, como limão e laranja, o óleo essencial está na casca do fruto e é extraído através de prensagem. Dessa forma, também se aproveita a polpa na indústria alimentícia.

Óleos essenciais podem curar desde o estresse até doenças mais sérias

Benefícios dos óleos essenciais

Como existem tipos de óleos essenciais com propriedades diversas, fica difícil dizer especificamente qual é o benefício proporcionado por cada um deles. Sendo assim, nós separamos uma listinha com os principais óleos e suas características. Acompanhe:

  • Óleo de alecrim: auxilia no combate ao cansaço mental, falta de memória, dificuldade de concentração, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares e dores articulares;
  • Óleo de lavanda: controla o excesso de estresse, dor de cabeça, resfriados, insônia e problemas respiratórios;
  • Óleo de canela: combate o cansaço físico ou mental, tonturas, irritabilidade, dor de cabeça, falta de concentração, cólicas menstruais e dificuldade em relaxar;
  • Óleo de jasmim: propicia a diminuição da líbido, problemas respiratórios, excesso de estresse, depressão e tensão muscular;
  • Óleo de bergamota: combate o excesso de estresse, depressão, ansiedade, infecções da pele, má digestão;
  • Óleo de camomila: combate o excesso de estresse, tensão muscular, depressão e inflamação do sistema urinário;
  • Óleo de eucalipto: problemas respiratórios, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares, febre e tensão muscular;
  • Óleo de limão: combate a falta de concentração, ansiedade, excesso de estresse, falta de energia, sistema imune enfraquecido, dor de cabeça, má digestão e febre;
  • Óleo de sândalo: alivia dor no peito, excesso de estresse, tensão muscular, diminuição da líbido;
  • Ilangue-ilangue: este óleo combate a ansiedade, excesso de estresse, dor de cabeça, náuseas, pressão alta, problemas intestinais ou redução no crescimento de pelos.

Misturas de óleos

Para entender melhor como usar os óleos essenciais, você deve saber que eles podem ser misturados entre si. Assim, é possível aliviar os mais diferentes sintomas ao mesmo tempo. Um exemplo bastante utilizado é a combinação de óleos essenciais para ansiedade e óleos essenciais para dormir.

Entretanto, antes de realizar qualquer mistura, você deve consultar um especialista no assunto, como um aromaterapeuta ou um naturopata. Aliás, falando em aromaterapia, que tal compreendermos como funciona esse processo?

Como funciona a aromaterapia?

Tudo começa quando inalamos o aroma de algum dos óleos essenciais. Dessa forma, o receptor do nariz envia uma mensagem para o sistema límbico, localizado em nosso cérebro. Assim, além de mexer com o nosso humor e com nossas emoções, os óleos ainda podem oferecer efeitos fisiológicos.

Óleos essenciais podem curar desde o estresse até doenças mais sérias

Além disso, o nosso olfato está diretamente ligado à nossa memória emocional, portanto, a aromaterapia pode atuar no nosso sistema nervoso central, promovendo um maior equilíbrio emocional e uma sensação agradável de acolhimento. Por isso, a técnica também se mostra bastante eficaz no tratamento do estresse e da depressão.

Atualmente, existem até mesmo óleos essenciais para animais e com eles é realizada uma espécie de aromaterapia para pets. A parceria tem se demonstrado um verdadeiro sucesso no segmento veterinário, proporcionando uma qualidade de vida melhor para muitos bichinhos.

A história da aromaterapia

Apesar de parecer uma modalidade moderna, é importante dizer que a aromaterapia é uma técnica milenar. Existem indícios da utilização de aromas desde o antigo Egito para a realização de terapias e até mesmo para matar algumas pragas comuns da época.

Entretanto, com o tempo o homem aprimorou o seu conhecimento e, consequentemente as técnicas de obtenção de óleos essenciais e de realização da aromaterapia. Basicamente, o que aconteceu foi um aprimoramento das técnicas e manipulação das substâncias, o que permitiu a otimização dos diversos benefícios e efeitos na prática.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo