Orquídea dendrobium é um dos gêneros mais populares e numerosos

Inicio » Agricultura » Orquídea dendrobium é um dos gêneros mais populares e numerosos
21/10/2020 Por
Orquídea dendrobium é um dos gêneros mais populares e numerosos

A orquídea dendrobium encanta pela variedade de suas formas e cores. A orquídea dendrobium integra um grande gênero de orquídeas. Dessa forma, são aceitas, atualmente, cerca de 1.500 espécies nesse gênero. Apesar de tanta variedade, elas não são consideradas o maior gênero, uma vez que as Bulbophyllum contam com mais de duas mil espécies.

Ao mesmo tempo, a orquídea dendrobium é, principalmente, nativa da Nova Zelândia, Austrália, Malásia, Nova Guiné, Indonésia, Filipinas, Japão, Sri Lanka e Índia. Mas ela aparece em climas diversos, desde o deserto australiano até o alto Himalaia.

Orquídea dendrobium

O que é orquídea dendrobium?

As dendrobium, em sua maioria, são epífitas, isto é, crescem no cimo das árvores. Porque possuem essas características, elas recebem o nome científico que, em tradução livre, significa “plantas que vivem em árvores”.

Da mesma forma, além de ser epífita, essa orquídea pode, também, ser rupícola, ou seja, crescer sobre rochas. Além disso, elas são usadas como:

  • Medicina oriental: na qual ela é uma das cinquenta ervas essenciais da medicina chinesa;
  • Decoração para residências.

Cumpre ressaltar, ainda, que a Dendrobium nobile (popularmente chamada de “olho de boneca”) é uma das espécies mais conhecidas por cultivadores e admiradores de orquídeas.

Cuidados com a orquídea dendrobium

Só para exemplificar, o fato de existirem diversos tipos de orquídea dendrobium em nosso país justifica-se por sua fácil adaptação ao nosso clima. Bem como esse fator é de grande importância, as orquídeas passam, a seguir, pelos ciclos de:

  • Floração: do inverno até a primavera;
  • Crescimento: do verão até o outono (é nessa fase que as mudas aparecem);
  • Dormência: final do outono até o início do inverno. Aqui, a planta “concentra-se” nas atividades de crescimento de suas raízes e as folhas cessam o crescimento.

Temperatura

Diferentemente de outras espécies (por exemplo, a orquídea cymbidum) que se desenvolvem bem em temperaturas mais baixas, os climas frios podem ser prejudiciais para a dendrobium.

De fato, dependendo da temperatura, as suas folhas podem, até mesmo, começar a cair. Por fim, o mais indicado são as temperaturas intermediárias, tais como de 21 a 33 °C durante o dia e, de 19 a 25 °C durante a noite.

Nesse hiato, a orquídea dendrobium gosta de altas luminosidades, à medida que, dessa forma, consegue dar brotos e realizar, futuramente, novas florações. Como resultado, uma boa dica consiste em buscar entender as manchas e alterações nas cores de suas orquídeas.

Em termos básicos, caso as suas orquídeas estejam com folhas mais escuras do que o esperado, isso significa que elas estão necessitando de sol. Por outro lado, se o verde das folhas estiver mais amarelado, isso indica que as flores estão tomando muito sol.

Antes que alguns desses excessos ocorra, tenha em mente que a iluminação é um fator essencial para a orquídea dendrobium. Então, quaisquer desequilíbrios (como falta ou excesso de luminosidade) impedirão que ela floresça adequadamente.

Orquídea dendrobium

Umidade

De tal sorte atua a umidade sobre a orquídea dendrobium que se converte em algo que, na maior parte das vezes, não gerará nenhum problema ao cultivador. Isto é, essa espécie de orquídea aprecia umidades que variam entre 70% e 80% (períodos chuvosos) e 50% e 60% (nas secas).

Assim sendo, os níveis de umidade considerados ideais são, praticamente, a média diária de muitas cidades brasileiras. De acordo com esse contexto, traga, nos dias de chuva, a sua orquídea dendrobium para dentro de casa.

Como se sabe, em dias nos quais a umidade se mostrar demasiadamente baixa, é recomendável deixar um vasilhame com britas e um pote com água ao lado de suas plantas.

Rega

Ainda que as atividades de rega não sejam demasiadamente complexas, lembre-se de que a orquídea dendrobium precisa, em média, ser regada 2 vezes por semana. Assim como é possível afirmar essa necessidade simples, podemos afirmar que ela também é bastante variável.

Logo que suas orquídeas estejam penduradas em árvore, o melhor a fazer é regá-las diariamente com água em abundância, excetuando-se, é claro, os dias chuvosos.

Com efeito, se você plantou em vasos, há um excelente modo de verificar os momentos exatos de regas. Para tanto, você deve:

  • Colocar o seu dedo a cerca de 2 centímetros abaixo do substrato;
  • Verificar se ficou úmido;
  • Em caso positivo, faça uma nova verificação no dia seguinte;
  • Ao sentir que o seu dedo está seco, você deverá regar a sua orquídea dendrobium.

Ou por outra, nunca se esqueça de que, em dias mais frios, a rega deve ocorrer com menor frequência. Nesse ínterim, evite molhar as folhas ou as flores, regando diretamente as raízes da planta.

Substratos

A orquídea dendrobium, como você pôde notar, também necessita de substratos. Assim, os mais indicados são o esfagno, as cascas de pinus, os chips de coco e os pedaços de carvão.

Portanto, resta escolher um desses substratos ou, quem sabe, fazer um mix com alguns desses elementos, colocando-os em suas orquídeas dendrobium para que cresçam bonitas e saudáveis.

Orquídea dendrobium

Adubação

A necessidade de fertilização da orquídea dendrobium manifesta-se em quase todas suas fases, excetuando-se os períodos de floração. De modo geral, nesses momentos, é preciso utilizar um fertilizante bem equilibrado.

Ao longo da estação de crescimento, você deve alimentar adequadamente a sua planta, uma vez que ela pode até duplicar seu tamanho quando o cultivador souber como cuidar de orquídea dendrobium.

As dicas a seguir são ótimas diretrizes para não errar e, assim obter boas florações:

  • Utilizar fertilizantes que contenham mais nitrogênio ou que sejam mais equilibrados, a exemplo do NPK 20 20 20;
  • Realizar adubações semanalmente com cerca de 25% do que é recomendado nas embalagens dos fertilizantes;
  • Diminuir, ao fim da fase de florescimento, a quantidade de fertilizante aplicada, de tal forma que você continue a usar algum fertilizante equilibrado, como o NPK 10 10 10.

Nesse sentido, a fim de saber como plantar orquídea dendrobium e identificar se a sua planta está a receber mais adubos do que o necessário, bastará verificar se está ocorrendo descoloração ou “queimas” de suas folhas. Decerto, o acúmulo de sal nos solos deve ser um indicativo de adubação excessiva.

Em segundo lugar, tenha em mente que esse fenômeno ocorre, geralmente, pelas raízes, progredindo ao longo do tempo até chegar nas folhas da orquídea dendrobium.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo