Tipos de orquídeas: conheça os principais, sua beleza e importância

Inicio » Agricultura » Tipos de orquídeas: conheça os principais, sua beleza e importância
18/10/2019 Por
Tipos de orquídeas: conheça os principais, sua beleza e importância

Existem mais de cinquenta mil tipos de orquídeas no mundo

Existem muitos tipos de orquídeas com variados tamanhos, cores e formas. Além disso, exceto pela Antártida, a planta ocorre em todos os continentes. Apesar disso, a sua predominância se concentra nas áreas tropicais, tal como o Brasil.

A orquídea se tornou um símbolo de luxo, requinte e elegância durante a era vitoriana. Relatos históricos revelam uma série de crenças a respeito das propriedades místicas e medicinais destas plantas. Por exemplo, os astecas buscavam adquirir poder e vigor através da ingestão de misturas de chocolate com alguns tipos de orquídeas.

 tipos de orquídeas

O que são orquídeas?

Orquídeas são todas as plantas pertencentes à família Orchidaceae. A família compõe a ordem Asparagales, uma das famílias de plantas mais numerosas do planeta.

Orquídeas raras

As orquídeas possuem um tipo todo seu de beleza, um tipo raro que exala elegância e classe sem nenhum esforço. Sem dúvida, alguns tipos de orquídeas se destacam da maioria das flores.

Estes tipos de orquídeas são conhecidos por seu efeito hipnótico. De fato, são flores para serem contempladas por horas devido à sua raridade e riqueza de detalhes.

Não é de se admirar, portanto, que as orquídeas sejam a principal estrela da grande maioria dos arranjos florais.

Contudo, nem todos sabem que alguns tipos de orquídeas são de fato consideradas raras, ou seja, espécies que entraram em extinção ou raramente foram vistas em seus habitats, mesmo nos dias de hoje.

Infelizmente, o número de orquídeas raras diminuiu devido às causas criadas pelo homem. Por exemplo, isso inclui colheita e coleta excessivas para fins hortícolas.

Além disso, outros fatores ambientais contribuíram – como poluição causada por pesticidas e morte de polinizadores e urbanização –, diminuindo ainda mais a incidência destas flores.

Confira abaixo algumas das orquídeas mais requintadas e raras do mundo.

Cypripedium calceolus

Uma das orquídeas mais raras e quem sabe mais bonitas, da Europa ao Japão, são as orquídeas Cypripedium calceolus. Elas são comumente chamadas de orquídeas sapatinho ou orquídeas chinelinho.

De fato, o nome deriva de suas encantadoras pétalas modificadas, que assumem o formato de bolsa. Este último, por assimilação, remete a um chinelinho ou sapatilha.

Sem dúvidas, a orquídea sapatilha compõe a lista dos tipos de orquídeas mais raros do mundo. Afinal de contas, é preciso esperar cerca de seis a onze anos para que estas plantas amadureçam e produzam uma flor.

Além disso, as orquídeas chinelinho são classificadas na lista vermelha de perigo de extinção.

Platanthera azorica

Platanthera azorica ficou vulgarmente conhecida como a orquídea mais rara de todos os tempos. A descoberta da orquídea borboleta – como é conhecida devido à sua forma – só ocorreu pela primeira vez no ano de 1838.

Todavia, a espécie é tão rara que, até alguns anos atrás, nunca havia sido ouvida ou vista. Esse status só foi alterado em 2013. No mesmo ano, cientistas encontraram a espécie em uma cordilheira vulcânica na região dos Açores.

 tipos de orquídeas

Dendrophylax lindenii

A Dendrophylax lindenii, ou orquídea fantasma, como é vulgarmente chamada, é uma das espécies mais raras de orquídea. A espécie é nativa da Flórida, Bahamas e Cuba.

De fato, essas espécies de orquídeas ameaçadas de extinção foram batizadas assim em homenagem à sua cor branca. A cor, por sua vez, se deve à falta de clorofila.

Espécies de orquídea

Atualmente, estima-se que existam mais de cinquenta mil espécies de orquídea no mundo inteiro. Só no Brasil, o número de espécies alcança a marca de 3,500.

Orquídea Vanda

Orquídea Vanda é uma das variedades de orquídeas com flores maiores. Sem dúvida, a Vanda é considerada a rainha da espécie.

De fato, esta é uma orquídea altamente valorizada por suas flores grandes, perfumadas e duradouras que vêm em muitas cores ricas e vibrantes, incluindo azul, vermelho, rosa e amarelo.

É nativa de climas tropicais na Índia, Tailândia, Nova Guiné, Filipinas e outras partes do sudeste da Ásia. Conhecidas como “plantas aéreas”, as Vandas não precisam de solo para crescer.

Na verdade, plantar essas belezinhas no solo faria com que as raízes apodrecessem. Na natureza, eles crescem em árvores com suas raízes soltas no ar ou enroladas em uma árvore. As raízes são semelhantes a esponjas e absorvem a água rapidamente.

O período médio de floração das Vandas é de seis a oito semanas. Além disso, os híbridos mais novos florescem várias vezes ao ano.

Como plantas tropicais, elas se saem melhor em ambientes quentes e úmidos. Por isso, é uma espécie ideal para ser cultivada no Brasil.

Para tanto, regue pelo menos uma ou duas vezes por semana, mais frequentemente nos meses de verão.

Dê à orquídea muita luz brilhante, mas indireta. Além disso, certifique-se de fertilizar regularmente. Assim, sua orquídea permanecerá sempre bonita e saudável.

 tipos de orquídeas

Orquídea sapatinho

A orquídea sapatinho, como frequentemente é chamada, é uma orquídea da subfamília Cypripedioideae. Sem dúvida, esta é uma flor muito impressionante e especial, que cresce até trinta centímetros de altura.

Contudo, essa beleza leva um longo tempo para amadurecer e desabrochar. A orquídea sapatinho pode levar até dez anos antes da floração!

Além disso, quando o faz, produz apenas uma única flor por planta. Esta, por sua vez, tem meses determinados para aparecer.

Estes tipos de orquídeas são especiais por causa de suas bolsas em forma de sapatinho em sua pétala. Isto é, esta bolsa prende os insetos em sua pétala modificada em forma de concha ou bolsa. É através dessa pétala em forma de bolsa que a planta obtém ou dá pólen.

Não entendeu? Nós explicamos!

Em suma, a orquídea sapatinho tem uma pétala em forma de bolso fundo. Este bolso, na verdade, é uma armadilha de abelha. Isto é, quando uma abelha se arrasta para dentro da flor para pegar o néctar, o bolso da flor se fecha.

Por causa disso, a abelha fica presa por um tempo, mexendo e se contorcendo, com o pólen por toda parte.

A abelha finalmente encontra uma pequena abertura perto do topo da orquídea e sai para então ficar presa dentro de outra sapatilha, onde dará esse pólen a novos tipos de orquídeas sapatinho.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo