Parasita prejudica o organismo hospedeiro através do parasitismo

Inicio » Agronegócio » Parasita prejudica o organismo hospedeiro através do parasitismo
27/07/2019 Por
Parasita prejudica o organismo hospedeiro através do parasitismo

Parasitas são muito comuns, tanto em humanos quanto em animais; mas exigem atenção e não dispensam tratamento

A descoberta de um parasita é muito mais comum do que grande parte das pessoas imagina. Eles podem aparecer tanto em animais quanto em pessoas e até mesmo plantas em todo o mundo, por mais desenvolvida que seja a área da ocorrência.

No entanto, apesar de ser bastante comum, a presença de um parasita exige muita atenção e, quase sempre, um tratamento cuidadoso para sua eliminação e para evitar uma nova contaminação.

Parasita

O que é parasita?

Parasita é uma denominação comum para diversos organismos que sobrevivem através de um hospedeiro. Ou seja, a parasitose é caracterizada pela forma como os parasitas passam a coexistir ao infectar algo ou alguém.

Em muitos casos, os parasitas passam muito tempo sem sequer serem notados. Isso, até que comecem a realmente prejudicar o hospedeiro.

A denominação “parasita” é bastante ampla e pode servir para definir diversos organismos, que podem variar desde vírus até plantas e insetos.

A maneira como cada tipo deles afeta os hospedeiros pode variar bastante. Enquanto alguns apenas retiram nutrientes, por exemplo, outros ainda são capazes de controlar inclusive as ações deste.

Por isso, ter algum conhecimento dos variados tipos de parasitas existentes e a ajuda de um especialista no assunto é essencial. Apenas assim é possível identificar quão grave pode ser uma infecção e quais são as melhores formas de tratá-la.

Tipos de parasita

Embora o termo “parasita” lembre, principalmente, vermes, eles estão longe de serem os únicos membros deste grupo.

Na realidade, existe uma enorme variedade de parasitas. Muitos deles, inclusive, são muito mais conhecidos por outras denominações.

Dessa forma, o parasitismo fica em segundo plano e estes podem sequer ficar conhecidos por esta identidade por aqueles que não são especialistas no assunto.

Por isso, separamos na lista abaixo alguns dos tipos mais comuns de parasitas que podem afetar as mais diversas variedades de hospedeiros.

  • Obrigatório

Este tipo de parasita não consegue sobreviver sem a ajuda de um hospedeiro. Este é o caso dos vírus, por exemplo.

Sem um hospedeiro, este tipo de parasita não poderá se reproduzir e continuar o seu ciclo.

Alguns tipos de vespas também são exemplos de parasitas obrigatórios, já que precisam que suas larvas se desenvolvam em outros insetos ou aracnídeos para que cheguem à vida adulta.

Parasita

  • Facultativo

Estes são os parasitas que escolhem um hospedeiro, mesmo que não dependam completamente deste para a sua existência. Alguns tipos de fungos e plantas são conhecidos por este comportamento.

Talvez o parasita facultativo mais temido por humanos seja uma amoeba conhecida por viver na água, mas que pode optar por infectar e consumir o cérebro humano aos poucos.

  • Proteliano

Mencionados anteriormente, parasitas protelianos são aqueles que iniciam sua existência como parasitas obrigatórios.

Vespas e moscas são os exemplos mais comuns, já que suas larvas costumam se alimentar – ou mesmo matar – os hospedeiros. No entanto, ao se desenvolver para a vida adulta, estes parasitas finalmente se desligam do hospedeiro prejudicado para reiniciar o ciclo.

  • Ectoparasita

Um tipo de parasita bastante comum tanto em pessoas quanto em animais, estes costumam viver na parte externa do corpo do hospedeiro. Alguns tipos de lampreias, por exemplo, são ectoparasitas.

Outros exemplos muito populares de ectoparasitas são as pulgas e os piolhos. Carrapatos e sanguessugas também fazem parte deste grupo.

  • Endoparasitas

Estes são aqueles parasitas conhecidos por viverem dentro do corpo do hospedeiro. São, geralmente, os parasitas mais temidos.

Tênias, por exemplo, são endoparasitas. As bactérias que são responsáveis por infecções no corpo humano também pode ser encaixadas neste grupo parasitário.

  • Hemoparasita

Estes parasitas são mais comuns em animais, principalmente em aves. Geralmente são transmitidos por artrópodes e levam este nome por habitarem a corrente sanguínea dos hospedeiros.

Entretanto, existem hemoparasitas que podem também causar danos nos homens. Entre eles, o parasita causador da malária.

Parasita

Parasita em humanos

Embora os parasitas intestinais sejam, geralmente, os mais abordados, não são os únicos capazes de afetar os humanos.

Como citado logo acima, parasitas como o Plasmodium, que causa a malária, ou o Trypanosoma cruzi, que causa a Doença de Chagas, também chegam aos nossos organismos.

Outros parasitas que podem nos afetar são os carrapatos, piolhos e alguns protelianos, como as larvas de moscas.

Alguns fungos, além dos diversos vírus e bactérias, estão igualmente associados à parasitose encontrada em seres humanos.

Parasita em animais

A descoberta e frequência de parasito em animais é ainda mais recorrente que em humanos. Eles podem ser afetados por um sem-número de parasitas, que variam desde vírus, bactérias e fungos até carrapatos.

E muito embora os mamíferos sejam aqueles mais considerados quando o assunto são os parasitas, eles não são os únicos afetados.

Algumas espécies de vespa, por exemplo, utilizam baratas ou aracnídeos para botarem seus ovos. As larvas, então, se alimentam dos órgãos internos destes animais e conseguem, inclusive, dominar seu sistema nervoso. Desta forma, os insetos são obrigados a agir da forma como a larva deseja.

Quando está pronto para a vida adulta, o parasita devora o hospedeiro de dentro para fora, escavando uma saída. Dessa forma, a larva se torna uma vespa adulta e está pronta para se reproduzir de maneira semelhante.

Parasita em plantas

Neste caso, pode ser um pouco mais difícil identificar o que é parasita e o que são as chamadas plantas epífitas. Isso porque o comportamento de ambas pode ser muito semelhante.

No entanto, é importante notar que, ao contrário dos parasitas, as plantas epífitas oferecem algo em troca por aquilo que retiram de outras plantas. Isto é, as plantas afetadas não são apenas hospedeiras. Elas também contribuem para a sobrevivência da planta onde se instalaram.

Os parasitas, por outro lado, retiram nutrientes das plantas hospedeiras, prejudicando seu desenvolvimento. Os parasitas de plantas podem ser tanto outras plantas, quanto fungos e bactérias. Muitas vezes, eles são responsáveis por deixar a planta hospedeira bastante debilitada ou, até mesmo, causar a sua morte.

A descoberta de um parasita pode ser assustadora para muita gente. No entanto, há tratamentos bastante eficazes para a maior parte deles. Lembre-se de procurar a ajuda de um especialista que possa garantir a identificação e a solução correta para cada um.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo