Parênquima é nome de uma célula específica de um órgão ou glândula

Inicio » Veterinária » Parênquima é nome de uma célula específica de um órgão ou glândula
28/10/2020 Por
Parênquima é nome de uma célula específica de um órgão ou glândula

Parênquima está presente na constituição tanto de animais como em plantas. As células chamadas de parênquima desempenham funções importantíssimas tanto em organismos de animais como em espécies vegetais. Nas plantas, o tecido parenquimático é encontrado em todos os órgãos.

Uma das características do conjunto de células de nome parênquima é o de conter propriedades meristemáticas, isto é, ter capacidade de divisão celular. Esse conjunto de células vivas está presente nos principais órgãos dos animais, como nos pulmões, rins e cérebros.

Parênquima

O que é parênquima?

Parênquima é um tecido formado por células responsáveis pelas funções de determinados órgãos. Essas células formam uma parede celular delgada e trabalham em funções importantes para esses órgãos.

A morfologia desse tecido é simples, contudo, os trabalhos que realizam são complexos, porque são diversos. Essas células são presentes tantos em organismos de animais como de espécies vegetais.

Nos animais, esse tecido formado por células é verificável em órgãos, assim como nos vegetais. No entanto, nestes últimos integra grupo dividido em 3 sistemas que, juntos, são responsáveis por desempenhar as principais funções das plantas para que estas desempenhem seus papeis na natureza e completem seu ciclo de vida útil pelo maior tempo possível.

Essas duas categorias de formas de vida constituem os dois principais tipos de parênquima.

A seguir abordaremos cada tipo com mais detalhes para entender melhor as funções e a importância desse conjunto de células na vida desses organismos tão importantes para o campo, para a produção e, principalmente, para a sociedade como um todo.

Sem dúvida, esse conjunto de células exerce papel mais relevante nos vegetais, devido à variedade de suas ações, contudo, isso não significa que não seja importante no reino animal.

Como dito, reveste órgãos e exerce funções importantes para o funcionamento de cada um, colaborando para que todo o sistema orgânico opere dentro do padrão esperado para uma boa performance.

Veja, em seguida, mais detalhes sobre os tipos de parênquima.

Tipos de parênquima

Os tecidos celulosos que formam as paredes de proteção de órgãos internos de estruturas orgânicas, conhecidos como parênquima, são classificados em dois grupos:

  • Parênquima animal;
  • Parênquima vegetal.

Comecemos pelos animais.

 Animal

Nos animais, essas células que desempenham funções importantes e se unificam constituem uma parte essencial para o funcionamento de setores importantes dentro da estrutura orgânica.

Eles formam partes funcionais de alguns órgãos, exercendo funções para o bom desenvolvimento das atividades que competem a cada um, bem como os protege.

A parênquima está presente nos rins, pulmões e cérebros de animais.

Nos rins, identifica-se agrupamento parênquima nos nefrônios (unidade renal responsável pela filtração e formação da urina).

Já nos pulmões dos animais, está localizado nos chamados alvéolos pulmonares (sacos aéreos minúsculos envolvidos por capilares sanguíneos presentes nos pulmões). Nesse órgão, exerce função importantíssima no aparelho respiratório ao promover o setor de troca de gases.

A parênquima no cérebro dos animais é tão importante quanto as funções que realiza nos demais órgãos, pois se encontra nos neurônios.

Também se encontra esse tecido formado por células funcionais no fígado. No caso, esse tecido constitui outro tecido, a estroma, uma contextura nutritiva responsável pela sustentação do órgão.

Parênquima

 Vegetal

No reino animal, está integrada a um grupo divido em três sistemas:

  • Dérmico;
  • Vascular;
  • Fundamental.

A parênquima está localizada no chamado sistema fundamental, junto a outros tecidos: colênquima e esclerênquima.

Para os vegetais, a capacidade de divisão celular dessas células chamadas de meristemas é, sem dúvida, de enorme importância, pois são um dos fatores determinantes para o crescimento das espécies e também fundamentais nos processos de cicatrização.

A divisão celular significa reprodução, duplicação, novas células para desempenhar funções novas ou auxiliando as já existentes, o que certamente proporciona crescimento e rápida regeneração.

Sua importância para as plantas não acaba aí. O tecido de parênquima ainda é responsável pelo armazenamento de substâncias, pelas secreções e fotossíntese.

A fotossíntese é simplesmente a conversão da energia solar em energia química para a realização de sínteses de compostos orgânicos. É a principal responsável pela entrada de energia na biosfera.

Sem dúvida, uma grande amostra do maior impacto da parênquima no reino vegetal.

Categorias da parênquima vegetal

O tecido é encontrado em todas as partes dos vegetais, em todos os seus órgãos.

É dividido em três tipos de categorias:

  • Preenchimento;
  • Clorofiliano;
  • De reserva.

Veja mais detalhes dos três tipos a seguir.

Preenchimento

As células que compõem o tecido de preenchimento são de formatos e tamanhos variados.

Verificam-se nos caules, pecíolos, raízes e na região da nervura das folhas por compor o córtex e a medula desses órgãos.

Parênquima

Clorofiliano

São encontradas principalmente em folhas e estão relacionadas à fotossíntese. Por esse motivo, possui grande capacidade de cloroplastos (organela presente nas plantas). Contém clorofila, pigmento responsável pela cor verde dos vegetais.

Essa categoria conta com subcategorias chamadas de paliçádico, lacunoso, regular, plicado e braciforme.

Sendo bem sucinto em relação a essas subcategorias da parênquima clorofiliano, a de nome paliçádico tem células altas e com pouco espaço intercelular.

Já as células do tipo lacunoso têm formato irregular, além de presença de espaços intercelulares.

A subcategoria de nome parênquima regular já conta com células de formato arredondado.

As células da categoria de nome parênquima plicado apresentam reentrâncias.

Por fim, temos o tipo braciforme. As projeções dessas células delimitam lacunas.

Parênquima de reserva

E o que viria a ser a parênquima de reserva? É um dos três tipos de parênquima do reino vegetal e tem como grande e principal função o armazenamento de substâncias.

Mas que substâncias seriam essas? Podemos citar como exemplo os grãos de amido, o ar e a água.

Cada substância que armazena, aliás, é responsável por categorizar o tipo de parênquima de reserva (sim, também existem categorias dentro dessa categoria).

A parênquima de reserva que armazena grão de amido, encontrado na batata e mandioca, é chamada de parênquima amilífero.

Já o que armazena ar é chamado de parênquima aerífero. É encontrado nas plantas aquáticas.

Por fim, temos a parênquima aquífera que é encontrada em plantas suculentas. Essa categoria é a que armazena a água para a planta sobreviver em locais secos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo