Pastagem de verão garante alta produtividade em períodos secos do ano

Inicio » Pecuária » Pastagem de verão garante alta produtividade em períodos secos do ano
25/03/2021 Por
Pastagem de verão garante alta produtividade em períodos secos do ano

Um dos motivos do sucesso na alta produtividade de gado no Brasil está na pastagem de qualidade. Antes de tudo, a preocupação da gramínea mais adequada para o tipo de solo e estação do ano são fundamentais para pastos verdes e de qualidade. A pastagem de verão é um dos pontos de atenção dos produtores brasileiros e, por isso, vamos discutir sobre ela.

A qualidade em diferentes tipos de pastagem – incluindo a pastagem de verão – depende também de um fator determinante, o manejo. O manejo de pastagens garante que o pecuarista não se empolgue demais ao ver um pasto bonito e coloque uma alta quantidade de animais no espaço.

Dessa forma, quando o pasto está com um grande número de animais, a tendência é gerar degradação no local, comprometendo o desenvolvimento do gado e da pastagem de qualidade. Diante disso, é importante o pecuarista conhecer os diferentes tipos de pastagem de verão para promover um bom manejo.

O que é pastagem de verão?

Os tipos de gramíneas para a estação mais quente do ano são diversos. Além disso, existem capins com aceitação melhor por diferentes tipos de animais. Conheça algumas forrageiras comuns no Brasil:

  • Capim-Sudão: este tipo de capim tem origem em países com muita seca, o Egito e o Sudão. Por isso, são forrageiras com resistência à seca e climas com altas temperaturas. Do mesmo modo, a planta tem boa aceitação dos animais.
  • Braquiárias: esse tipo de forrageira tem uma boa aceitação com climas quentes e não se desenvolve com geadas. Dessa forma, é indicada para períodos de calor. É bastante comum no Brasil e de fácil adaptação por parte do gado.
  • Milheto: um tipo de gramínea com boa resistência ao clima seco e terreno arenoso. Segundo a Embrapa, é um capim que alcança até 60 toneladas de massa verde por hectare, tendo um crescimento rápido.
  • Sorgos: os sorgos silageiros e sorgos sacarinos se adequam ao cenário de falta de água. Contudo, se desenvolvem muito bem durante o verão e são de fácil cultivo.
  • Capim-Aruana: esta é uma gramínea muito utilizada na pastagem de verão para gado de corte, gado de leite e cavalos. Além disso, também está presente na pastagem de verão para ovinos, com ótima aceitação dos animais.  É o tipo de capim que não se dá bem com geadas e tem uma capacidade de ocupação de área muito favorável para os produtores.
  • Capim-Aries: possui um crescimento interessante para pastagem de verão para equinos, caprinos e ovinos. É bastante utilizada no Sul do país e também serve para a alimentação de bezerros em fase de engorda.

capim verde para gado, parte da pastagem de verão

Qual é a importância da pastagem de verão no Brasil?

O Brasil é um país com clima tropical, marcado por temperaturas elevadas durante o verão. Por ser um grande produtor mundial de carne bovina, precisa se preocupar com pastagens de qualidade o ano todo.

Em 2017, o Censo Agro do IBGE mostrou que mais de 159 milhões de hectares de pastagens estão disponíveis para a criação de animais, em que 95% da produção de carne se dá em regime de pastagem.

Dessa forma, a adaptação da pastagem de verão garante produtividade durante todo o período de calor, com alimento de baixo custo para os produtores e boa aceitação dos animais.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo