Pirapitinga é um peixe que atinge até 14kg quando adulto

Inicio » Agronegócio » Pirapitinga é um peixe que atinge até 14kg quando adulto
01/11/2020 Por
Pirapitinga é um peixe que atinge até 14kg quando adulto

O pirapitinga possui forte mandíbula com molares avantajados. Um peixe originário da região da amazônia, o pirapitinga possui um formato arredondado, sendo seu corpo bastante alto e comprido. Assim sendo, conta também com uma cabeça minúscula e possui uma coloração que varia nos peixes jovens e nos adultos.

O pirapitinga jovem tem coloração cinza clara, e possui manchas na cor laranja. Já os adultos possuem coloração que oscila entre cinza e roxo. Com os seus fortes molares, esse animal é capaz de triturar com facilidade alimentos como frutas e sementes.

Pirapitinga

O que é pirapitinga?

Pirapitinga é um peixe de água doce encontrado na região amazônica e também na bacia Araguaia-Tocantins. O nome científico desse animal é Piaractus brachypomus, e ele se alimenta predominantemente de ervas e frutas.

Dessa forma, pode atingir o tamanho de até 80 centímetros e, em alguns casos, pode alcançar a impressionante marca de 20 quilos. Por conta disso, é um importante peixe no mercado nacional, e é valorizado tanto na pesca comercial quanto na pesca esportiva.

O peixe pirapitinga costuma viver nos rios durante as épocas de secas, e durante as cheias pode ser encontrado igualmente em lagos e lagoas, inclusive adentrando em matas alagadas. Assim sendo, ele se utiliza de seu olfato apurado para encontrar frutos que caem das árvores.

O significado de pirapitinga vem do tupi, antiga linguagem indígena brasileira, e quer dizer “peixe de casca branca”.

Outro peixe que pode ser confundido com este por conta do nome é o pirapitinga do sul. No entanto, são animais bem distintos, sendo que a pirapitinga do sul se assemelha com uma truta e não possui o formato arredondado. Esse segundo é encontrado no rio Paraíba do Sul.

O peixe pirapitinga do sul possui outra característica bem particular. Surpreendentemente, esse peixe se utiliza das correntes do rio para dar pulos acima da superfície da água. É também uma espécie ameaçada de extinção nas águas de nosso país.

Criação do pirapitinga

A pirapitinga é um peixe muito importante no mercado nacional. Isso se deve ao fato de ele ser um peixe grande, que normalmente chega aos 14 quilos em idade adulta. Além disso, possui fácil adaptação as condições naturais, como água e alimentação.

É um piche que pode ser criado facilmente, e possui destaque nos meios de pesque e pague. Desse modo, a pirapitinga não é um peixe sensível e não exige uma água limpíssima e bem oxigenada, podendo se desenvolver em águas com níveis baixos de oxigênio dissolvido.

Igualmente, esse animal se adapta bem com uma alimentação à base de rações industrializadas. Também é considerado como resistente a doenças e até mesmo a altas temperaturas. Por esses motivos é que a pirapitinga é tão estimada na piscicultura.

A demanda dos pesque e pague por esse peixe também o tornam uma ótima opção de investimento. Isso porque o peixe é arisco e reage facilmente à qualquer movimento na água, sendo desafiador para os pescadores esportivos que usam da pesca como lazer.

Além disso, a sua carne é abundante e rende ótimos filés, e isso é um fator que colabora para que o seu consumo cresça conforme se mostrou nos últimos anos. O pirapitinga é igualmente conhecida em algumas regiões pelo nome popular de peixe caranha.

O caranha é também encontrado em águas salgadas, e nesse caso se trata de um outro peixe. O caranha da água salgada é também conhecido por vermelho-caranha, e seu nome científico é Lutjanus cyanopterus e é encontrado facilmente ao longo da costa brasileira.

A criação desse peixe pode ser iniciada através de exemplares de alevinos, preferencialmente de procedência. Assim sendo, é indicado que os alevinos sejam comprados de criadores ou de empresas que conhecem bem o ramo, a fim de evitar surpresas desagradáveis.

Pirapitinga

Reprodução do peixe pirapitinga

A reprodução da pirapitinga se dá através de uma migração chamada de piracema. Dessa forma, esse peixe migra no sentido contrário da correnteza, em busca de águas rasas com temperaturas baixas para fazer a sua desova.

A piratinga, também conhecida popularmente por pacu-negro, é comumente cruzada com outros peixes similares a ela, gerando assim híbridos que ganham mais peso. Por conta disso, a sua demanda no mercado é ainda mais impulsionada.

Quando ela é cruzada com o pacu, ela gera o peixe chamado popularmente de patinga. Em contrapartida, quando é cruzada com o tambaqui, dá origem ao peixe chamado popularmente de tambatinga.

Esse animal é o terceiro colocado no ranking de maiores peixes de escamas da região amazônica, e a criação está mostrando crescimento, com destaque nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

No caso de criação, é também indicado o uso de fertilizantes nos tanques de produção, propiciando a geração de plâncton. Os peixes se alimentarão dos plânctons, e dessa forma será possível reduzir custos com a compra de rações.

Esses peixes costumam iniciar a sua vida reprodutiva por volta dos 3 ou 4 anos de idade, quando atingem a maturação sexual. Desse modo, seus corpos alcançam o peso de 3 a 4 quilos, e então a fecundação e a desova são colocadas em prática.

No caso da criação em cativeiro, as fêmeas precisam que seja injetado um hormônio, para que elas possam assim efetuar a desova. Por causa disso, é de extrema importância que o futuro criador adquira alevinos de procedência comprovada.

Pirapitinga

Possibilidades do pirapitinga

Um ponto que deve ser levado em conta é que em caso de a pirapitinga ser criada em cativeiro, existe a possibilidade de existir reprodução em todas as épocas do ano. Desde que se tome as atitudes devidas, o produtor poderá contar com exemplares juvenis em cada mês.

O preço do milheiro dos alevinos de pirapitinga podem variar conforme o tamanho, mas o custo gira em torno de R$ 250. Assim sendo, o retorno do investimento já pode começar a ser recebido depois de um ano e meio, quando os peixes atingirem 1,5 quilos.

Para que o pirapitinga se reproduza em cativeiro, é necessário que haja a indução da desova, conforme mencionado anteriormente. Com toda a certeza o investimento nesse peixe pode render ótimos resultados, se o criador cumprir todas as exigências que a criação necessita.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo