Isca artificial é muito vantajosa para a atividade da pesca

Inicio » Agronegócio » Isca artificial é muito vantajosa para a atividade da pesca
27/05/2019 Por
Isca artificial é muito vantajosa para a atividade da pesca

A isca artificial pode produzida a partir de plástico, metal e chumbo pesado

A isca artificial foi inicialmente produzida nos Estados Unidos e conquistou o mundo da pesca. Em grande parte dos modelos, é comum encontrar iscas que se assemelham a peixes pequenos para confundir os animais. A maior vantagem deste tipo de isca é a durabilidade e a economia que oferecem. Isso porque são artefatos que podem durar muitos anos, ao contrário das iscas naturais.

O uso da isca artificial no Brasil começou no início do século XXI e o estilo mais comum é o das miçangas. Além disso, eles podem ser confeccionados com plástico, para que sejam mais maleáveis. Também podem ser produzidos a partir de metal, para atrair a atenção dos peixes e garantirem a resistência para mordidas.

A isca artificial pode ser produzida por meio de materiais plásticos

 O que é isca artificial?

A isca artificial é um artefato plástico ou metálico que se assemelha à pequenos peixes, tanto no aspecto como em seus movimentos. O termo isca está relacionado, no mundo da pescaria, com um chamariz; que é utilizado na ponta do anzol para atrair peixes. Contudo, existem diversos tipos de iscas e, no caso das naturais, elas são produzidas a partir de alimentos. As mais comuns são as feitas de massa (como pão), minhocas (ideais para pesca de carpas e pacus) e as iscas de mosca (indicadas para a pesca de trutas).

A principal característica das iscas artificiais são os diversos anzóis, que aumentam a chance de o animal ficar preso e ser fisgado com maior facilidade. Entretanto, existem exceções, e algumas iscas artificiais contam com a presença de ganchos como forma de apanhar animais maiores.

As lulas e outros cefalópodes, como polvos, são alguns exemplos que podem ser fisgados com o uso desse tipo de artefato, chamado popularmente de isca spinner.

As iscas artificiais começaram a ser utilizadas no mundo a partir do incetivo de empresas americanas, no século XX. O primeiro tipo desenvolvido por pescadores foi produzido por cortiça no formato de um peixe menor. A invenção teve tanto sucesso que chamou atenção de outros pescadores e, desta forma, iniciou-se uma produção em escala. A maior vantagem da isca artificial é a possibilidade de reuso.

Em muitas vezes as do tipo natural promovem um alto desperdício de alimentos e, com as artificiais, é possível usar uma única isca para fisgar vários peixes. Além disso, este método de pesca tem se mostrado eficiente para chamar a atenção de determinadas espécies. Outro ponto importante é a facilidade de manuseio da isca artificial, que é muito prática e versátil.

A isca artificial pode ser produzida por meio de materiais metálicos

Tipos de iscas artificiais

Além das vantagens já mencionadas, as iscas do tipo artificial estão presentes no mercado em uma imensa variedade; voltadas para diferentes funções e feitas a partir de variados materiais. As características para a escolha da isca ideal depende da geografia do local e do tipo de espécie que será pescada. As mais conhecidas são as iscas de profundidade, as iscas rígidas, as iscas moles, as plumas, as iscas metálicas e as miçangas.

  • Iscas de profundidade

Este tipo é também conhecido como isca jisgs e caracterizada por não flutuar na água. Ela é feita em chumbo e, por isso, é capaz de afundar de 20 até 300 metros. Assim, é muito comum que este tipo de isca seja utilizado em grandes embarcações. Desta forma, quanto maior a embarcação, maior deve ser o peso dos jigs.

Além do tipo padrão desta isca, existe também a variação denominada de jig head. Este modelo conta com uma cabeça de chumbo na ponta da isca, onde é encaixado um peixe feito de silicone. O objetivo do jig head é sofrer um movimento que se assemelha ao dos peixes e, portanto, simular um nado rasteiro.

  • Iscas rígidas

Este tipo de isca é de caráter resistente e, em âmbito geral, é produzido em plástico e também imita pequenos peixes. São classificados como iscas de superfície ou sub-superfície; pois flutuam na água ou apenas afundam poucos centímetros. Entretanto, em alguns casos, os modelos podem conter uma ou mais hélices para representar o movimento feito pelos peixes quando em fuga.

Além dos modelos mais comuns, existe um subcategoria no modelo de isca rígida, que se destaca por permanecer em meia água. Este tipo de isca é caracterizado por trabalhar a poucos centímetros da superfície da água, em até 10 metros de profundidade. Ela contém uma cabeça plástica que é capaz de afundar com facilidade.

  • Iscas moles

Este tipo de isca é feito de material flexível, geralmente de silicone ou borracha. Elas são caracterizadas por serem fáceis de manusear e tomar outros formatos. A maior parte destas iscas imita com bastante realismo pequenos peixes ou mesmo vermes marinhos.

O maior diferencial é o aroma, ou essência de pesca, que pode ser acrescentado para que o peixe não solte a isca logo após mordê-la. Entretanto, a desvantagem é a durabilidade. Por conta do caráter fino e maleável, este tipo de isca pode ser rasgado com facilidade e, assim, estragada por peixes que contém dentes afiados.

  • Iscas plumas

As iscas do tipo pluma, também conhecida como chucas, utilizam moscas artificiais como forma de atrair os peixes. Este modelo é mais utilizado para pesca esportiva em água doce. A isca é muito leve e, portanto, demanda uma técnica específica para arremesso. Ela é caracterizada pela presença de penas ou estruturas semelhantes, feitas de pelos e barbas.

A isca artificial é ideal para pesca esportiva

  • Iscas metálicas

A maior parte deste tipo de isca é caracterizado por ter uma forma metálica semelhante à uma colher. Ela contém uma ponta giratória que é capaz de realizar um movimento oscilante durante a imersão da isca na água.

Os peixes são atraídos pelo brilho que ela produz por meio da chapa metálica. É capaz de afunda em grandes profundidades e term velocidade no momento de recolhimento da linha. É de caráter durável e pouco danificada entre os períodos de pesca.

  • Iscas miçangas

A isca do tipo miçanga é confeccionada em plástico, e é tradicionalmente utilizado para a pesca de salmão nos Estados Unidos. Já no Brasil, o uso da isca miçanga se popularizou nos anos 2000 e até hoje é aperfeiçoado. Além disso, essa isca artificial é muito semelhante com a ova de peixes e, por isso, a miçanga faz com o que os animais se confundam com frequência; facilitando a pesca.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo