Primíparas exigem maior nutrição e período maior para segunda prenhez

Inicio » Pecuária » Primíparas exigem maior nutrição e período maior para segunda prenhez
06/04/2021 Por
Primíparas exigem maior nutrição e período maior para segunda prenhez

Conhecer a importância do manejo de animais na agropecuária é fundamental para garantir maior sucesso na produtividade de bovinos. Além disso, entender o processo de reprodução das primíparas pode contribuir nesse processo e nós vamos te contar o motivo.

Antes de mais nada, o destaque está em saber fazer a reposição e o chamado descarte dos animais, e entender sobre as primíparas também é importante para isso. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a recomendação é que, todos os anos, 30% dos animais sejam repostos, fazendo o “descarte” de animais que não são mais produtivos.

Para fazer o descarte do animal, ou seja, o seu abate, a orientação é que algumas questões específicas sejam levadas em consideração. Nesse sentido, animais considerados velhos, com temperamentos difíceis de lidar, com falhas no processo reprodutivo e condição negativa para inseminação artificial são critérios importantes, ainda de acordo com a Embrapa.

primíparas

O que são animais primíparas?

Uma primípara é uma novilha após seu primeiro parto. Em outras palavras, após a primeira cria da vaca ainda nova, ela é uma primípara.

Estes animais exigem bastante atenção dos produtores, já que estão amamentando pela primeira vez. Além disso, por serem novilhas, também são vacas em fase de crescimento, que necessitam de ganho de peso e preparo para novas crias.

Primíparas, por ainda não estarem com tamanho e peso adulto, podem apresentar dificuldades na segunda prenha. A orientação é compreender que esses animais podem falhar na próxima tentativa de prenhez, mas não devem ser descartadas de primeira.

E quando as vacas passaram por mais de um parto?

A princípio, é esperado que os animais sejam capazes de emprenhar mais de uma vez. Neste caso, a partir do segundo parto, as vacas são multíparas. Nesse sentido, considera-se que tenham diversos partos e não sejam mais primíparas. São as chamadas multíparas, que tenham passado por diversos partos.

As vacas multíparas, por já serem mais velhas, possuem uma suplementação diferente daquelas com a primeira cria. Orienta-se, então, que os animais fiquem separados, visando garantir que as primíparas estejam em pastos de excelente qualidade.

Desenvolvimento das primíparas

Como já mencionado, os animais que são mães de primeira viagem estão em pleno período de desenvolvimento, sendo novilhas em fase natural de crescimento.

Do mesmo modo, a preocupação com a nutrição desses animais deve estar concentrada em sustentar seu desenvolvimento inerente à idade, assim como a necessidade de um animal em período de lactação.

Assim, o organismo do animal precisa de condições nutricionais favoráveis para garantir uma produção de leite de boa qualidade. Leite de boa qualidade garante, aliás, que o bezerro não tenha deficiências nutricionais e não exigem ainda mais das matrizes.

Por fim, conhecer o processo e os períodos de reprodução dos animais contribui para manejos mais eficientes. A produção das primíparas não se dá no mesmo tempo que vacas mais velhas, exigindo conhecimento do produtor. Não é viável que uma propriedade tenha mais de 30% de novilhas procriando, a fim de evitar que a produção caia com um índice baixo de primíparas prenhas.

Imagens: Mexicodf01 e Felix Mittermeier

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo