Pupunha é uma árvore nativa muito importante para a economia brasileira

Inicio » Agricultura » Pupunha é uma árvore nativa muito importante para a economia brasileira
06/06/2019 Por
Pupunha é uma árvore nativa muito importante para a economia brasileira

Pupunha é uma planta nativa da Amazônia repleta de sabor e nutrientes

A pupunha, também conhecida como pupunheira e palmito pupunha, é uma árvore nativa da Amazônia, mas cultivada em vários estados, em especial no Sul do país. É muito popular, devido ao sabor e ao valor nutritivo.

A pupunha se caracteriza, ainda, pela possibilidade de cultivo com sustentabilidade econômica e ambiental, já que outras espécies estão ameaçadas de extinção. Impressiona pelo porte, podendo atingir 20m de altura e 25 cm de diâmetro.

Pupunha

O que é pupunha?

A pupunha tem o nome científico de Bactris gasipaes (Kunth). Pertencente à família Arecaceae, ela é uma espécie de palmeira, e o fruto que produz também pode ser chamado de babunha. Esta palmeira é originária da região da Amazônia, lugar em que é mais conhecida pelo nome de pupunha-verde-amarela ou pupunheira.

A fruta pupunha e o palmito são extraídos como alimento. Já as as palhas são aproveitadas em cestaria e em cobertura de habitações. Até mesmo as flores são utilizadas pela população nativa, mas como tempero. Com as amêndoas, realiza-se a extração de óleo.

Características do pupunha

A árvore pode crescer até 20 metros. Em condições naturais, em 5 anos frutifica grandes cachos, mas este tempo é reduzido à metade em condições especiais de cultivo.

A fruta pupunha jovem é verde, mas, quando fica madura, é amarelada ou avermelhada. Não pode ser ingerida antes do cozimento porque apresenta substâncias que provocam irritação na mucosa da boca.

Onde encontrar pupunha

Além da Amazônia, esta espécie vegetal é cultivada na Bahia e Espírito Santo. De acordo com a Embrapa, o cultivo das regiões leste do Paraná, Santa Catarina e São Paulo também tem se estendido. O crescimento se deve a um projeto de pesquisa, que adaptou o cultivo dessa espécie para a agricultura familiar.

O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de palmito. A produção, todavia, ainda se limita basicamente à exploração de espécies nativas. Entre elas estão a juçara, da Mata Atlântica, e o açaí, nativo da Floresta Amazônica. A extração dessas espécies contribui para sua extinção, em especial da juçara, que morre após a colheita do palmito.

Já o pupunha emite novos brotos por mais 10 anos, no mínimo. Também tem a vantagem de ser precoce, pois começa a produzir palmito 18 meses após o plantio. Outro diferencial é que o palmito não escurece rapidamente após o corte. Esta característica constitui uma vantagem em relação às demais palmeiras, por possibilitar a venda in natura, com maior valor agregado.

Tipos de pupunha

As cores das cascas dos frutos estão associadas a cada tipo de pupunha. Os tipos variam entre vermelho intenso, alaranjado, amarelo e verde-amarelo. A coloração pode variar também de acordo com a proporção de óleo na polpa.

Receitas com pupunha

As receitas com com este produto são muito valorizadas por chefs e cozinheiros. Pupunha assada, pupunha cozida e pupunha grelhada são algumas delícias que frequentam as mesas brasileiras. Mas há pratos deliciosos e variados.

Além de poder ser utilizada nas mais variadas receitas, a pupunha também é frequentemente incluída em saladas – tanto em função de seus nutrientes como das poucas calorias que possui. Ela também é preparada em forma de macarrão, servindo como um substituto mais saudável para as massas feitas a partir de farinha de trigo, por exemplo.

O creme de pupunha e a geleia de pupunha também são receitas possíveis e não tão conhecidas que ressaltam o sabor do fruto; que é versátil e bastante saudável.

Consumo de palmito no Brasil

Atualmente, o Brasil é o maior exportador de palmito em todo o mundo; e o país também lidera o ranking nas categorias de produção e consumo deste alimento.

De acordo com informações divulgadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, aproximadamente 95% do consumo mundial de palmito pode ser creditado ao Brasil.

Cerca de 90% do palmito consumido pelos brasileiros, no entanto, tem origem extrativista – sendo retirados diretamente da juçara e do açaí; presentes, respectivamente, na Amazônia e na Mata Atlântica.

Palmito pupunha

Pragas e doenças do palmito pupunha

A praga mais significativa do palmito pupunha é a abelha-de-cachorro (também chamada de arapuá), que destrói as flores e os botões e reduz a produção. Para exterminar essa praga é indicado que desmanche e retire os ninhos desses indivíduos.

Outras pragas também muito comuns são as lagartas de cor esverdeada. Elas têm o costume de se enrolar nas folhas, como em um cobertor, para que seja possível se protegerem de seus inimigos e, também, garantir a alimentação. A antracnose – doença caracterizada pelas manchas nas folhas de plantações – é uma das principais e mais comuns doenças nesse tipo de cultivo; e é causada pelo fungo chamado de Collectotrichum Gloeosporioides.

Para que o controle das doenças que atingem as plantações do fruto seja eficiente, a pulverização das mudas do palmito com produtos que contenham cobre na composição é uma alternativa. Mas vale lembrar que essa medida deve ser tomada desde o início do processo de cultivo; seguindo, ainda, ao longo das etapas em que ocorre a floração e a frutificação.

Benefícios da pupunha

Além de ser versátil e saborosa, a pupunha é um alimento energético e nutricional. Entre os nutrientes da pupunha que são considerados benéficos para o organismo e a saúde do ser humano, podemos citar:

  • ferro
  • manganês
  • cobre
  • zinco
  • cálcio
  • potássio
  • fósforo
  • proteínas
  • fibras
  • vitamina A

Por ter elementos antioxidantes entre as suas propriedades, a pupunha tem a vantagem de ser um alimento que ajuda no combate ao envelhecimento precoce com seu consumo. A melhora no funcionamento e regularidade da digestão é outro dos benefícios da pupunha; isso porque é um alimento rico em fibras.

Além disso, a vitamina A presente na pupunha também favorece bastante o sistema imunológico do ser humano, sendo capaz de aumentar as defesas naturais do organismo contra as mais variadas doenças e, ainda, de melhorar a visão.

Os nossos ossos também são grandes beneficiados pelas propriedades do pupunha. O consumo da regular do produto deixam os ossos mais fortes e resistentes a fraturas Também previne a temida osteoporose. É eficaz, ainda, no combate a constipação e distúrbios estomacais, por exemplo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo