Queijo prato: seus benefícios e a produção em terras brasileiras

Inicio » Agronegócio » Queijo prato: seus benefícios e a produção em terras brasileiras
23/05/2019 Por
Queijo prato: seus benefícios e a produção em terras brasileiras

Conheça o queijo prato e como ele se popularizou nas terras brasileiras

Por ser muito utilizado em lanches e sanduíches, o queijo prato se popularizou. Este queijo de origem dinamarquesa ganhou o gosto e paladar dos brasileiros, sendo assim, passou a ser um dos queridinhos. Feito com leite de vaca, devido ao gosto levemente adocicado e sua consistência macia, ele combina com tudo.

queijo prato ganhou fama no Brasil a partir da década de 20, quando chegou em terras cariocas e mineiras. Desde então, outras versões deste queijo foram sendo preparadas e comercializadas em todo o país; algumas tão boas quanto a original e outras nem tanto.

Tipos de Queijo: queijo prato

O que é queijo prato?

Queijo prato, também chamado de queijo lanche, consiste em um dos tipos de queijo com textura macia de massa prensada. Sua textura assemelha-se bastante com a do queijo dinamarquês Danbo. A coloração do queijo prato é bem amarelada, devido a utilização de corante urucum,  mas seu sabor é suave.

Origem do queijo prato

A origem do queijo prato é datada em 1920. Ele foi desenvolvido e elaborado por imigrantes dinamarqueses fixados de início em Valença, cidade do Rio de Janeiro. E, logo após, na região serrana de Aiuruoca, no sul do estado de Minas Gerais.

Thovard Nielsen é o nome de seu criador, um queijeiro dinamarquês. Ele teve a colaboração de Axel Thosing Sorensen – seu compatriota. Axel inspirou-se no queijo Fynbo dinamarquês, que já tinha ido inspirado no queijo Gouda de origem holandesa.

O queijo prato original tinha formato de um cilindro baixo, cujo diâmetro era de 50 centímetros e pesava seis quilos. Mas, no Brasil ele foi adaptado ao leite local e às condições do país.

Algum tempo depois, foram surgindo diversos exemplares desta família queijeira, muito diferente do modelo original. O queijo prato cobocó é o que mais se assemelha, pois também é cilíndrico, mas suas dimensões são menores e pesa cerca de um quilo.

O mais conhecido e consumido de todas essas versões é o prato lanche. Ele surgiu em 1960 e atualmente é fabricado em escala industrial com forma de paralelepípedo, podendo pesar de 500 à 3,5 quilos. Por ser o menos conceitual de todos eles, é muito utilizado no preparo de sanduíches.

Já o prato esférico ou bola, considerado o melhor deles, foi elaborado cerca de 40 anos antes, na segunda metade da década de 1920. Ele foi criado por Lief Kai Godtfredsen, também dinamarquês. Sua inspiração foi o queijo Molbo de origem dinamarquesa, que também era uma derivação de um queijo holandês.

Fatias de queijo prato

Benefícios do queijo prato

O queijo prato contém cinco benefícios essenciais para o organismo. Entre eles, podemos citar:

  • Vitaminas: principalmente as do complexo B, que possui função neuromuscular, e vitamina A, que está ligada à saúde reprodutiva, ao sistema imunológico e possui ação antioxidante;
  • Cálcio: ele é muito importante para o processo de regulação intracelulares, além de ter ação sobre a saúde dos dentes e dos ossos;
  • Gordura: as gorduras do tipo láctea são benéficas à saúde cardiovascular e podem apresentar efeito protetor;
  • Proteínas: por possuírem peptídeos bioativos, elas apresentar ações anti-hipertensivas, antimicrobianas, antioxidantes, imunomoduladores e ajudam na absorção de minerais;
  • Baixa lactose: isso faz com que ele seja recomendado para o consumo de quem apresenta intolerância à lactose.

Calorias do queijo prato

Ao escolher um queijo saudável para complementar a dieta, muitas pessoas ficam na dúvida: queijo prato ou mussarela?

Sendo assim, uma das principais diferenças destes dois queijos está nas calorias. Uma porção de 30 gramas de queijo prato pode conter, em média de 100 a 115 calorias; mas o valor pode alterar-se de acordo com o fabricante. Já o queijo mussarela, contém uma média de 80 a 96 calorias em uma porção de 30 gramas, o que também pode variar.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo