Sal do Himalaia promete mais benefícios em relação ao sal comum

Inicio » Agronegócio » Sal do Himalaia promete mais benefícios em relação ao sal comum
10/12/2020 Por
Sal do Himalaia promete mais benefícios em relação ao sal comum

Considerado um dos tipos mais consumidos de sal, o sal do Himalaia desperta a curiosidade de muitas pessoas, já que é conhecido pelos seus enormes benefícios à saúde e sua diferença em relação ao sal de cozinha tradicional.

No entanto, ainda existem muitas dúvidas que rondam o Sal do Himalaia e que devem ser esclarecidas para maior entendimento dos interessados, já que é um dos tipos de sal que está causando maior alvoroço entre consumidores. Confira mais detalhes em nosso artigo de hoje.

Sal do Himalaia

O que é sal do Himalaia?

Sal do Himalaia é um tipo diferenciado de sal, já que é extraído diretamente de camadas de cristais de sal. Essas camadas foram cobertas por lavas vulcânicas há mais de 200 milhões de anos, tempo suficiente para que estejam devidamente formados.

Ademais, por conta de ser encontrado nesse tipo de ambiente, é livre de agentes poluentes e demais processos químicos que tiram boa parte da natureza do alimento. Muitas pessoas, no entanto, se questionam de onde vem o Sal do Himalaia, já que o seu nome deixa a entender seu local de origem.

No entanto, a origem do sal do Himalaia, que também é conhecido como sal rosa do Himalaia, é do Paquistão, e era considerado um dos maiores privilégios da realize durante a antiguidade. Além disso, também é considerado um dos mais saborosos da culinária local.

Ao saber o seu local de origem e o que é sal do Himalaia, fica muito mais fácil entender os seus benefícios, as propriedades e como ele pode ser utilizado.

Onde comprar sal do Himalaia?

Uma das maiores vantagens desse sal, é que ele pode ser facilmente encontrado, ao menos atualmente. Em supermercados, ele pode ser encontrado em pacotes de 500g ou mais, a depender da marca e da forma como é embalado.

No entanto, o local onde comprar sal rosa também colabora para o sabor e os benefícios que ele agregará à saúde. Portanto, o mais indicado é sempre comprá-lo em casas de produtos naturais.

O motivo é que, assim, pode ser encontrado a granel e ter uma naturalidade muito maior que os demais estabelecimentos. Além disso, há locais que também oferecem para venda a pedra de sal do Himalaia.

Sal do Himalaia

Tipos de sal

Além do sal negro do Himalaia, uma variação do rosa, é possível encontrar outros tipos de sal que podem causar diversos efeitos no corpo humano. Alguns, por exemplo, também são altamente benéficos, enquanto outros podem ser prejudiciais. Entre eles:

  • Sal marinho;
  • Sal grosso;
  • Flor de sal;
  • Sal de cozinha.

O marinho não faz parte de nenhum sal refinado, ele apenas é moído. Por conta disso, tem uma semelhança muito grande com o sal de cozinha, mas ambos são diferentes. Ainda assim, é considerado um dos tipos saudáveis de sal, já que não passa pelo refinamento.

Já o grosso é muito utilizado em churrascos. Sua aparência é grossa, assim como o nome sugere. Ele é muito semelhante ao sal grosso, mas sem a coloração rosada. Além disso, esse sal evita ressecamento e é peça-chave em todos os churrascos, além de também não passar por refinamento.

A flor de sal, contudo, está cada vez mais popular no meio gourmet da culinária. O motivo é que ela é retirada do mar e possui literalmente um formato que lembra uma flor. Nesse tipo, é possível encontrar um nível mais elevado de sódio do que o de cozinha, além de ter uma grande quantidade de magnésio e potássio.

Por último, mas também o mais popular, o de cozinha é o mais consumido em todo o território brasileiro. No processo de como é feito o sal, passa por processo de refinamento, acaba tendo suas impurezas retiradas, mas também uma grande quantidade de seus minerais. É um dos tipos de sal que mais necessita de cautela para consumir.

Principais benefícios do sal do Himalaia

Os benefícios deste sal são os motivos pelos quais ele chama tanta atenção. Afinal, não é todo dia que se encontra um sal fácil de encontrar e com ótimas vantagens para o organismo, desde que consumido em receitas com sal rosa de forma correta. Logo, saiba para que serve o sal do Himalaia:

  • Melhora da digestão;
  • Fortalecimento do corpo;
  • Desintoxicação;
  • Equilíbrio do pH;
  • Redução da pressão arterial.

Além desses benefícios, o sal desse tipo também tem o poder de purificar o ar, relaxar os músculos e tratar de forma eficaz as doenças respiratórias. Para evitar os malefícios do sal do Himalaia, basta consumi-lo moderadamente, assim como qualquer outro sal.

Além disso, muitas pessoas se perguntam se o sal do Himalaia emagrece. De fato, ele pode auxiliar para a redução de inchaço do corpo, mas o emagrecimento de fato somente ocorrerá com outros hábitos alimentares saudáveis.

Logo, deduzir se o sal do Himalaia faz bem ou não, depende da forma quantidade que ele é consumido. Afinal, tudo em excesso pode prejudicar. Logo, a questão sobre se o sal do Himalaia faz mal para os rins depende, também, da quantidade que é consumido.

Todo sal pode se tornar prejudicial à saúde, já que podem causar inchaços, riscos de acidentes cardiovasculares e demais problemas, incluindo renais.

Sal do Himalaia

Preço do sal do Himalaia

O preço deste sal acaba sendo um pouco elevada. Isso porque as propriedades do sal rosa fazem com que ele seja uma iguaria diferenciada e, dessa forma, seu preço pode se tornar maior do que outros tipos.

Dependendo do local onde é adquirido, o sal pode ultrapassar R$ 20,00 o kg, quando adquirido a granel. Além disso, o sal do Himalaia tem iodo, mas em uma quantidade menor do que o sal de cozinha. Logo, seu preço é mais elevado mediante outros benefícios e a forma como é colhido.

Sal do Himalaia verdadeiro

Para ter certeza de que está adquirindo o sal verdadeiro, pegue um pouco de dois tipos de sal do Himalaia e coloque cada um em um copo com água. Em seguida, mexa-os e observe a tonalidade.

Se a água ficar vermelha, significa que é falso. O sal do Himalaia verdadeiro mantém a água sempre transparente e cristalina.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo