Seda é uma fibra proteica amplamente utilizada pela indústria têxtil

Inicio » Agronegócio » Seda é uma fibra proteica amplamente utilizada pela indústria têxtil
14/08/2019 Por
Seda é uma fibra proteica amplamente utilizada pela indústria têxtil

A produção da seda, chamada de sericultura, é uma atividade que consiste na criação do bicho-da-seda para a produção do fio considerado o mais fino do mundo

Envolta em mistérios, a origem da seda, de acordo com historiadores, remete á 5 mil anos atrás. Tudo teria começado quando um casulo do bicho-da-seda caiu na bebida fervente de uma Imperatriz; fazendo com que notasse que ele poderia formar um fio ao ser desenrolado.

O tecido de seda é um dos produtos mais cobiçados na indústria da moda e, seu preço, um tanto quanto salgado, sendo comparado ao do ouro. Entretanto, muitos não abrem mão de sentir o tecido sobre a pele. Com isso, acabam desembolsando mais de 100 mil reais em um traje.

seda

O que é seda?

Seda é um fio considerado o mais fino existente, bem como o mais caro do mundo. Produzido através do casulo do bicho-da-seda, o fio, em 14 a.C., era utilizado para a confecção de tecido, bem como para a produção de instrumentos musicais. Além disso, servia como linha de pesca, cordas de arco e até mesmo para a confecção de papel de pano.

Origem da seda

De acordo com historiadores, na antiga China, há mais de 5 mil anos, a Imperatriz Si Ling Chi estava tomando chá no jardim de seu palácio, sentada sob uma amoreira. Inesperadamente, um casulo desprendeu-lhe de um dos galhos da amoreira e caiu em sua xícara de chá.

A Imperatriz, então, observou que um filamento finíssimo e branco formava-se em sua bebida quente. Assim, acidentalmente, foi descoberto do fio de seda, para a tristeza dos casulos que até hoje são sacrificados em água quente para desprender seus fios.

Como é feita a seda?

A sericultura tem início com a reprodução das mariposas do bicho-da-seda, cujo nome científico é Bombyx mori. Cada fêmea coloca, em média, 500 a 600 ovos. Deles, nascem as larvas que tecem os fios ao redor de si mesmas, formando o casulo.

As larvas são alimentadas pelo sericultor quando atingem sete dias de vida. O clima favorável para o seu desenvolvimento é entre 20 a 30°C. Todo o ciclo leva em torno de 25 dias, quando ocorre a colheita e a venda dos casulos.

seda

Características da seda e utilização

A seda é constituída principalmente de duas proteínas: fibroína e sericina. E é exatamente o filamento de fibroína que é retirado do casulo para a confecção de vários produtos. Cada casulo é composto de um filamento entre 600 a 900 metros de comprimento.

Além da luxuosidade, beleza e suavidade que a seda tecido proporciona aos mais variados trajes, os seus fios também são utilizados na formulação de vários produtos de beleza. Entre eles, destacam-se os para a pele e cabelos.

Uma vez que o filamento é rico em albumina, substância que auxilia na aceleração do metabolismo das células, previne o envelhecimento precoce. Além disso, é eficaz na prevenção de rugas de expressão.

Já para os cabelos, a seda é utilizada na formulação de cremes e xampus. Ambos promovem a hidratação, bem como proporcionam maior brilho aos fios.

Produção de seda

O processo de produção do tecido de seda tem início após a retirada dos filamentos. Encaminhados para a torção, os fios são agrupados e torcidos. Isso faz com que adquiram maior resistência mecânica, bem como um perfeito arredondamento.

Logo depois, a máquina de torção forma as meadas, carretéis ou cones que posteriormente serão utilizados nos teares. Em seguida, os fios são submersos em uma solução de carbonato de sódio a uma temperatura de 95°C, por 45 minutos.

Esse tempo é fundamental para que ocorra a desengomagem. A seguir, é encaminhado para a tinturaria, onde é tingido. Logo após, os fios são ordenados paralelamente na máquina urdideira.

A seguir, os fios são encaminhados ao tear, que os transforma em tecidos. Posteriormente, são estampados e secos.

A seda estampada, dependendo do corante utilizado, ainda pode passar pelo vaporizador para a fixação das cores. No entanto, às vezes, é necessário que o tecido também seja lavado.

Tipos de seda

De uma maneira geral, são catalogados cerca de 35 tipos de fios. A maioria é utilizada na confecção de roupas de vestuário, bem como de cama, banho, além de decoração.

A seda pura é considerada o mais nobre entre todos os tecidos, tanto que o preço do metro de seda ultrapassa os 300,00 reais. Entretanto, o fio pode ser utilizado para a composição de outros tecidos.

Crepe de seda

O crepe, palavra de origem francesa que significa “crespo”, é um tecido com toque áspero, aspecto seco, bem como opaco e granulado. Sua composição apresenta fios altamente torcidos de seda.

Gazar

Tecido bastante antigo, provavelmente da região de Gaza. É muito utilizado na confecção de vestidos de noiva. Sua composição é 100% fios naturais.

seda

Cetim de seda

O tecido é originário da China, da antiga cidade portuária Zaitun, atualmente Quanzhou. Durante a Idade Média, foi item de troca entre a China, a Europa e os povos árabes.

A princípio, sua composição era 100% fios naturais. Porém, atualmente, pode ser encontrado tanto em fio natural, quanto em poliéster.

Mulberry Silk

Mulberry Silk é um tecido leve, macio, bem como de alta absorção. Além disso, é hipoalergênico. É muito utilizado na confecção de trajes luxuosos, bem como em roupas de cama. Sua composição é 100% seda pura.

Organza

Tecido originário da região do antigo Turquistão, na Rússia, famosa pelo comércio de seda na antiguidade. Leve e transparente, sua composição pode de fios naturais ou fibras sintéticas.

Musseline de seda

Leve, macio, fino e transparente, o tecido é originário de Dhaka, Bangladesh. Entretanto, recebeu esse nome em menção à cidade de Moussul, no Iraque, onde era amplamente comercializado. Os fios naturais presentes em sua composição fazem o tecido ideal para os dias mais quentes.

Tafetá

Muito utilizado pela realeza no século XVI, o tecido é originário da Pérsia. Sua composição pode ser mista ou 100% fios naturais.

Shantung

Originário da província chinesa de Shantung, é produzido com fios 100% naturais. É um tecido leve que apresenta pequenas saliências, como se fossem arranhões.

Zibeline

Apesar de seu nome ser francês, sua origem é desconhecida. Possui leve brilho acetinado e é composto por 100% fios naturais.

A produção de seda no país vem crescendo nos últimos anos. Um exemplo disso pode ser visto na cidade de Londrina, no Paraná. Isso fez com que o Brasil tivesse uma maior visibilidade internacional, uma vez que o fio produzido é considerado o melhor do mundo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo