Trairão é confundido com a traíra, mas se destaca pelo tamanho

Inicio » Pecuária » Trairão é confundido com a traíra, mas se destaca pelo tamanho
30/04/2019 Por
Trairão é confundido com a traíra, mas se destaca pelo tamanho

O trairão se destaca por ser um peixe de aparência assustadora

O trairão é um dos peixes mais vorazes da região amazônica. Esse peixe de água doce pode atingir um metro de comprimento e pesar até 20 quilos. A aparência pré-histórica é uma das suas principais características. Mas recebe este nome por ser muito parecido com outro peixe, a traíra.

O trairão tem o nome científico de hoplias malabaricus. Essa espécie apresenta escamas, corpo cilíndrico, boca e olhos grandes. Seus dentes caninos são bastante afiados, a cor é quase negra no dorso, conta com flancos acinzentados, manchas sem padrão definido e o ventre esbranquiçado.

Peixe trairão

Diferença entre a traíra e trairão

O trairão, ao contrário do que a semântica sugere, não é o aumentativo de traíra. Aliás, as duas espécies apresentam importantes distinções. A diferença entre a traíra e o trairão está principalmente no tamanho.

O peixe trairão pode chegar a pesar 10 quilos a mais do que a traíra. Outro método de verificação está na observação da língua: a da traíra é áspera, enquanto o trairão possui língua lisa.

A traíra é muito mais conhecida, por ser encontrada em boa parte do Brasil. Já o trairão está presente nas bacias amazônicas e na região Tocantins-Araguaia. No entanto, as duas espécies apresentam muitas similaridades: são carnívoras, muito vorazes e possuem hábitos sedentários.

Pescaria de trairão

A pescaria de trairão exige atenção a alguns detalhes. Afinal, trata-se de um peixe arisco! As estratégias são:

  • Opte por rios de água corrente que possuem troncos e vegetação aquática abundante.
  • Concentre-se junto às margens, onde há mais peixes desta espécie.
  • Use uma variedade de iscas. O importante é testar o paladar deste peixe de água doce para atraí-lo.
  • A pescaria de trairão prioriza o uso de empates de aço flexível de 10 libras e até 12 centímetros de comprimento.
  • Se usar arames, recomenda-se anzóis grandes de 4/0 ou 5/0, pois facilitam no procedimento.
  • Use técnicas diferentes para cada estação do ano.
  • Os dias de verão ou ensolarados são os melhores para garantir uma boa pesca, pois no inverno o peixe entra em um estado de dormência e prefere ficar descansando em regiões mais profundas.
  • Mude os pontos de arremesso do anzol a casa pesca.
  • É um peixe muito sensível a estímulos externos e também é atento ao que ocorre na superfície. O segredo, portanto, é mover-se de forma silenciosa ao andar sobre as encostas de terra ou ao mergulhar no lago.

Trairão

Criação de trairão

A criação de trairão exige a construção de tanques especiais, com o fundo de terra. Na época da reprodução ou desova, são muito agressivos, por isto, quanto maior for o tanque, melhor. As brigas entre os peixes trairão podem resultar em diversos ferimentos e até mortes.

Os tanques devem ter a capacidade de 200 a 500 litros de água, podendo ser usados. Para as construções da caixas d’ água, deve-se usar cimento-amianto. Para produzir cerca de 30.000 mil filhotes por ano, são necessários 1 tanque de reprodução, com 200m², 10 tanques de estágio de 500 litros e 6 tanques de 10m².

O trairão é uma espécie piscívora, predadora voraz. Não realiza migrações para se reproduzir e desova nos lagos e açudes.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo