Trevo é uma planta herbácea de ampla incidência no hemisfério norte

Inicio » Agricultura » Trevo é uma planta herbácea de ampla incidência no hemisfério norte
14/08/2019 Por
Trevo é uma planta herbácea de ampla incidência no hemisfério norte

Conheça todas as características do trevo e as vantagens que ele pode proporcionar à saúde

Planta extremamente comum na Ásia, no norte da África e na Europa, o trevo está marcado na lembrança de muitas pessoas. Com apenas uma folha e subdivisão clara em folíolos, a espécie apresenta, geralmente, três pequenas partes, ou seja, a ocorrência mais comum é o trevo de três folhas.

Porém, a regra demonstra algumas exceções. As mutações genéticas fazem com que exista trevo de quatro folhas. Popularmente, apontamos que quem encontra esta planta costuma ter sorte, pela raridade de se encontrar este fenômeno. E há quem diga, ainda, que os genes podem trazer mais de um folíolo a mais.

trevo

O que é trevo?

Trevo é uma planta herbácea, também conhecida pelo nome científico Trifolium repens. Ele fez parte da família Fabaceae, que reúne uma série de leguminosas presentes em nosso cotidiano. Além de plantado, o trevo também pode aparecer de forma natural em gramados.

O que motiva o crescimento do trevo é a ausência do nitrogênio e da água. Dessa forma, as plantas deixarão de aparecer caso sejam aplicados produtos baseados nestas substâncias. Basta irrigar a sua plantação dentro de curtos períodos.

Há uma infinidade de tipos e espécies diferentes que se destacam pelas particularidades. Uma delas, que nasce com a cor branca, aparece no formato de arbusto e o nitrogênio fica presente na própria composição de raízes.

Características do trevo

O trevo possui hastes extremamente eretas e pode chegar a uma altura de até 60 centímetros. Várias podem ser as características físicas, como presença de pelos, folhas ovais ou retas, ou o formato da divisão das folhas. Geralmente, a planta é verde e fica mais clara na parte de baixo.

Apesar de não ser usual, você pode encontrar o trevo em diversas regiões da América do Sul. O tom das flores pode variar, sendo mais rosadas ou esbranquiçadas. Você pode encontrar estas plantas em lugares mais altos, como as montanhas.

Também há uma praticidade quando o assunto é cultivo. Você pode encontrar uma série de espécies nos pontos de venda e o trato com a planta é extremamente simples. Ela pode ser considerada bienal ou anual.

Proteínas do trevo

Um dos grandes destaques na composição do trevo é o poder das proteínas. Espécies distantes fazem com que a planta seja destacada para a alimentação de gado e outros animais herbívoros, por exemplo. Mas humanos também podem conhecer estas propriedades por meio do chá de trevo.

Também vale pontuar que a planta suporta bem ambientes com baixas temperaturas. Também não há problemas em escolher solos diferentes para o cultivo, pois o trevo não necessita de um específico. Ele normalmente conta com folhas mais escorregadias e, por isso, não é indicado para locais em que crianças podem se machucar.

São vários os tipos de trevo presentes na natureza. Separamos os principais, que se diferenciam principalmente pelas cores e formatos.

trevo

Trevo vermelho

Conhecida cientificamente como Trifolium incarnatum, essa planta é popular por ser uma leguminosa que normalmente é aplicada como forragem para animais. No entanto, também há um grande número de pessoas que a aplica como recurso medicinal, tanto em chás como em curativos.

As flores desta espécie geralmente são brancas ou rosadas. É normal encontrar esta espécie na Europa e nas Américas. Ela também tem uma função interessante em locais de cultivo, já que acaba atraindo bactérias e tornando o ar ainda mais limpo.

O trevo vermelho é absolutamente interessante para quem está buscando por propriedades diuréticas, facilitando o funcionamento do sistema urinário. Também serve como excelente sedativo e estimulante ao trabalho do fígado.

O chamado “trevo-dos-prados” é muito conhecido como uma espécie de chá, possuindo uma alta capacidade como expectorante e hidratante. Ele potencializa a atividade do sistema linfático, além de melhorar a frequência cardíaca e a circulação do sangue.

Essa planta é muito indicada para quem sofre com tosse, bronquite e outros problemas respiratórios, como a asma. O chá é extremamente indicado para quem tem problemas cardiovasculares.

Trevo roxo

A Oxalis regnellii atropurpurea, conhecida como trevo roxo, tem uma especificação quando o assunto é cultivo. Ela só acontece se for aplicada em solos que estão constantemente expostos ao sol. Também é necessário que o solo escolhido possua propriedades de matérias orgânicas.

Entretanto, em geral, esta espécie é muito encontrada em vasos de plantas, sendo cultivada em residências. Por se tratar de uma herbácea bulbosa, é perene o seu ciclo de vida. Normalmente, a planta chega a aproximadamente 20 centímetros.

Em um formato parecido com um coração, a planta possui folhas roxas e é mais triangular. Elas se organizam em grupos de três folhas, que ficam ligadas igualmente em sua atadura direta ao caule. Alguns especialistas apontam essa formação como uma típica de “falsos trevos”.

Trevo branco

O Trifolium repens, apontado como trevo branco, é o mais comum em áreas mais úmidas e temperadas. Esta espécie não cresce tanto, mantendo-se na média de 10 centímetros. Ainda assim, é uma das mais indicadas, exclusivamente, para a alimentação do gado.

Entre as especificações da planta, pode-se afirmar que ela precisa de muita água e luz para se desenvolver. Esta espécie é extremamente sensível à seca, não se desenvolvendo em ambientes desérticos. A alta exposição ao sol também é um fator prejudicial.

Mesmo podendo se desenvolver em solos com areia ou mais pobres de nutrientes, o trevo branco é repleto de flores. Uma de suas utilidades também é a mistura em compostos agrícolas, uma vez que contém nutrientes muito interessantes para a cultura do solo.

Além disso, outro excelente ponto que pesa a favor da espécie é a manutenção descomplicada, pois pode ser plantada e cultivada em locais pequenos e mais simples. De preferência, é importante aplicar bastante água e optar por solos frescos. Opte pelo pH 7, que é o ideal.

trevo

Trevo amarelo

Essa espécie, a Melilotus officinalis, é uma das mais altas, podendo chegar a até 50 centímetros. Esta planta também é conhecida como trevo ambíguo e é extremamente semelhante a um cálice, com flores reunindo cinco nervos e uma coroa amarela.

Ela também possui um grande destaque no quesito medicinal. O chá derivado é extremamente útil para uma série de doenças respiratórias e cardíacas. Em muitos lugares, é chamado de trevo cheiroso, trevo doce ou trevo de rei.

Trevo de quatro folhas

A maioria dos trevos encontrados possui folhas. Porém, encontrar um trevo de quatro folhas também é extremamente possível. A crença popular aponta que este é o trevo da sorte, mas os especialistas apontam que ainda pode ser mais impressionante.

Existem plantas de até seis ou sete folhas! Trata-se de uma variação genética do trevo, que vai depender do cultivo, das condições climáticas e outros diferenciais.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo