Transgênicos, geneticamente modificados, estão em diversas áreas

Inicio » Agronegócio » Transgênicos, geneticamente modificados, estão em diversas áreas
14/08/2019 Por
Transgênicos, geneticamente modificados, estão em diversas áreas

O desenvolvimento de organismos transgênicos leva anos de pesquisa

Apesar de o termo transgênicos aparecer recorrentemente na mídia sendo relacionado a alimentos, trata-se de uma área da biotecnologia bem mais abrangente do que a alimentação. Sua aplicação ocorre em vários setores de produtividade e traz diversos benefícios a revelia das notícias negativas a respeito de alimentos transgênicos.

A produção de organismos transgênicos leva anos de pesquisa e necessita do trabalho colaborativo de cientistas de áreas diversas como, por exemplo, biologia, agronomia e genética.

Transgênicos

O que são transgênicos?

Transgênicos são organismos que sofreram alterações em suas cadeias orgânicas com o objetivo de aprimorar desempenho, produtividade e reduzir custos.

Transgênicos, então, se referem a uma área mais ampla da biotecnologia. Trata-se de Organismos Geneticamente Modificados (OGM), mas que receberam um gene de outro organismo, de outra espécie incompatível sexualmente.

Conforme apontado anteriormente, suas aplicações podem ocorrer em diversas áreas de produção. Foi com essa finalidade que a tecnologia foi inventada. A ideia, então, é aperfeiçoar produtos, processos e componentes para aumentar a efetividade, diminuindo danos e custos.

Todos os organismos modificados são transgênicos?

Negativo. Há uma distinção de estruturas alteradas geneticamente que separa OGM de transgênicos. Todo transgênico é um organismo geneticamente modificado, mas nem todo OGM é um transgênico.

Para ficar mais claro, a distinção é feita da seguinte forma:

  • Um organismo com uma alteração genética é visto como OGM. A diferenciação está sobre a origem do gene externo a ser aplicado no DNA da estrutura a ser modificada;
  • Se esse gene for um gene interno, isto é, pertencer a uma espécie na qual o cruzamento seja possível, esse organismo é considerado um cisgênico;
  • Se for de um gene externo, pertencer a uma espécie cujo cruzamento não é possível, é considerado transgênico.

Desse modo, um organismo alterado por um gene externo é um OGM e também um transgênico.

Aplicações dos transgênicos

Fora a parte da alimentação, que inclui a agricultura, em quais outras áreas os transgênicos são aplicáveis? Existem outros produtos transgênicos? Vejamos em seguida.

Transgênicos

Indústria têxtil

A roupa que você utiliza pode carregar em sua composição algumas substâncias derivadas de organismos geneticamente modificados. Mas para qual finalidade os transgênicos são usados na indústria têxtil?

Antes da ascensão dessa técnica provinda da biotecnologia, os produtos desse segmento, ou seja, as peças de roupa, eram bem menos resistentes do que são hoje. Submetê-las à lavagem desgastava-as rapidamente, o que obrigava a compra constante de roupas. Não era mau negócio para as fabricantes, convenhamos, mas para os consumidores não era nada agradável.

Com as enzimas produzidas por micro-organismos transgênicos introduzidas no processo de fabricação das roupas, estas passaram a ficar mais resistentes às condições de lavagem.

Área da saúde

A produção de diversas vacinas só pode ocorrer com a utilização de transgênicos.

Muitas vacinas utilizam substâncias que somente provocam o efeito desejado em razão da adição de genes externos, sem os quais teriam efeito nulo ou até prejudicial à saúde. A insulina medicada para tratamento de diabetes é um material transgênico, por exemplo.

Indústria química

Na roupa, nos remédios, na cozinha e na lavanderia. Detergentes e sabão em pó também se beneficiam dessa tecnologia de alteração de estruturas orgânicas.

O processo é parecido com o utilizado na indústria têxtil. Na verdade, idêntico, pois trabalha com o uso de enzimas produzidas por transgênicos. O papel das enzimas, nesse caso, é fazer a degradação da gordura de forma mais eficaz.

Transgênicos na agricultura

Como citado anteriormente, a agricultura é um setor que faz uso constante de transgênicos. Mas quais as vantagens de se alterar geneticamente alimentos produzidos no campo? Há uma diferença no sabor final? A diferença aqui não se encontra na questão do sabor, mas em aspectos produtivos, de custo benefício.

A lógica de se alterar a estrutura orgânica dos alimentos é fazê-los mais resistentes às intempéries do campo, variação climática, umidade, seca, pragas que acometem o solo e inseticidas usados para o combate das mesmas.

O desperdício com alimentos transgênicos é bem inferior se comparado às versões naturais.

Alimentação

E, claro, não podiam ficar de fora os tão falados alimentos transgênicos. Diferente da agricultura, nesse caso, o processo de alteração tem o objetivo de formar sabores. Mas não somente.

Os alimentos transgênicos trazem duas grandes vantagens, que são o auxílio no processo de fermentação e a preservação dos alimentos. Isso significa que as versões transgênicas tendem a durar mais do que os alimentos sem esse tipo de modificação.

Além do sabor, o processo também contribui para a formação de aromas de bebidas e comidas.

As alterações genéticas nos alimentos ocorrem por meio de bactérias, fungos e leveduras. Alguns exemplos de alimentos que sofrem processo de modificação genética são pães, queijos, vinhos.

Transgênicos

Transgênicos – Vantagens e desvantagens

É uma velha questão que vive sendo debatida e ainda com mais veemência nos últimos anos: o transgênico faz mal? Como em todo debate, há os defensores dessa técnica devido aos benefícios citados, como também há o outro lado que adota discurso completamente oposto.

Os primeiros problemas surgem no aspecto da agricultura. As espécies transgênicas são protegidas por patentes, isto é, o agricultor que decidir utilizar essas espécies na sua plantação deve pagar royalties à empresa que detém a tecnologia.

Isso pode torná-los mais dependentes dessas empresas, uma vez que as sementes transgênicas só devem ser usadas no mesmo plantio. Para cada novo plantio, deve-se adquirir novas sementes junto ao fabricante.

Há, ainda, o risco de o agricultor se ver em uma cilada, porque existe o risco de plantas transgênicas nascerem novamente mesmo em meio a uma plantação 100% natural. Caso isso ocorra, se os insumos forem comercializados, podem dar respaldo jurídico para os detentores das patentes cobrarem os royalties.

Quando o assunto é a saúde humana, muitos aspectos devem ser observados. Já foi provado, por exemplo, que o consumo de alimentos transgênicos pode aumentar alergias e diminuir a eficácia de antibióticos.

Considerações finais

Visto que os transgênicos vão muito além do campo alimentar, é interessante saber como e por que a tecnologia surgiu, além de entender seus principais objetivos. Com tecnologia e produção consciente, os transgênicos podem trazer grandes benefícios a toda uma população.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo