Tristeza parasitaria bovina é doença que pode levar os animais ao óbito

Inicio » Veterinária » Tristeza parasitaria bovina é doença que pode levar os animais ao óbito
14/01/2020 Por
Tristeza parasitaria bovina é doença que pode levar os animais ao óbito

A pecuária é setor de destaque no agronegócio brasileiro. Para manter o patamar de maior exportador de carne bovina do mundo, o Brasil precisa manter a qualidade de seus produtos. Para isso, é preciso investimentos e cuidados com o manejo sanitário dos animais. Por exemplo, algumas práticas de controle de parasitas que podem causar doenças como a tristeza parasitária bovina.

A tristeza parasitária bovina é uma das principais doenças que pode atingir o gado bovino, prejudicando o rendimento do rebanho, tanto de corte quanto leiteiro. Ademais, em casos mais graves, pode inclusive causar a morte dos animais.

 tristeza parasitária bovina

O que é tristeza parasitária bovina?

A tristeza parasitária bovina (tpb)é um complexo de doenças como a anaplasmose e a babesiose. É causada pela bactéria do gênero Anaplasma ou também por um protozoário do gênero Babesia. Assim, a doença pode ter como transmissor o carrapato Boophilus microplus. Além disso também pode ser transmitida por insetos, como as moscas conhecidas como mutuca e a mosca do chifre.

Por isso, para manter a qualidade dos produtos finais, como o leite e derivados e a carne que abastece o mercado interno e externo, é preciso manter o rebanho saudável. Assim, as boas práticas de manejo são essenciais para garantir as condições de saúde dos bovinos, mantendo-os bem alimentados, vacinados e livre de doenças.

Sintomas da tristeza parasitária bovina

Dentre os principais sintomas da tristeza parasitária, podemos destacar:

  • anorexia;
  • pelagem arrepiada;
  • taquicardia;
  • redução dos movimentos ruminais;
  • anemia e prostração;
  • redução da lactação.

Entretanto, em casos de Anaplasmose, o período de incubação da bactéria pode variar entre duas a quatro semanas. Na verdade, esse fator depende da sensibilidade do hospedeiro e também da quantidade de parasitas no sangue. O animal apresenta fraqueza, desidratação, aparência deprimida, urina de cor amarela escura, etc.

Já em casos de infecção por Babesia bovis, o animal pode apresentar elevação de temperatura, fraqueza e depressão. Além de sinais do sistema nervoso, como falta de coordenação motora, cambalear e até ficar mais agressivo.

 tristeza parasitária bovina

TPB

O termo “tristeza” veio dos próprios pecuaristas. O termo foi bem aceito pelo meio acadêmico, pois define o sintoma mais característico dos animais doentes, que é o aspecto triste.

Por isso é preciso que os produtores estejam sempre de olho na saúde do rebanho, atentos a qualquer sintoma e, principalmente, com o manejo sanitário em dia. Com o manejo sanitário em dia, é possível evitar que essa e outras doenças afetem os animais. Mas, no caso de infecção pela TPB, deve-se iniciar o tratamento adequado o quanto antes. Quando um animal for diagnosticado com a doença, o ideal é avaliar o resto do rebanho de forma criteriosa, para ver se houve mais infecções.

Para o tratamento, é preciso um diagnóstico rápido, com o auxílio de um médico veterinário para realizar os procedimentos de forma correta e eficaz. Além disso, a prevenção e controle de TPB deve ser feita com a adoção de algumas práticas. Por exemplo, com o controle dos vetores, que são os carrapatos e moscas. Também é importante manter um programa de vacinação do rebanho para evitar doenças. Além disso, fornecer alimentação de qualidade e água limpa e fresca sempre à vontade para os animais.

Manter o rebanho saudável é fundamental para evitar prejuízos. Boa alimentação, instalações adequadas e higiene são detalhes importantes para o bem-estar animal. Tudo isso, ajuda na prevenção da tristeza parasitária bovina, que pode causar perdas na produção de carne e leite.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo