Acidose ruminal é causada pelo consumo de alimentos fermentáveis

Inicio » Pecuária » Acidose ruminal é causada pelo consumo de alimentos fermentáveis
10/06/2020 Por
Acidose ruminal é causada pelo consumo de alimentos fermentáveis

Doença metabólica e na maioria das vezes aguda, a acidose ruminal pode inclusive levar à morte

Infelizmente ainda é comum o pensamento, entre alguns criadores, que acidose ruminal em seu rebanho não é um problema. Mas quando o consumo de alimentos diminui, o leite perde gordura e surgem situações de laminite, então é preciso atenção.

Estes eventos podem não ocorrer e isto também não significa a ausência de problemas. Ainda que em condições tidas como normais, as vacas que ingerem elevados níveis de carboidratos não fibrosos passam por períodos de acidose ruminal elevada.

Acidose ruminal

O que é acidose ruminal?

Acidose ruminal é uma doença causada através do consumo de grãos e grande quantidade de outros alimentos que possuam alta capacidade de fermentação.

Animal com perda de apetite, diarreia, desidratação e depressão tem as características da doença. Seu tratamento curativo fora de tempo hábil pode causar a morte.

Além de sua denominação usual, a acidose ruminal também é conhecida por outros termos. Entre eles: ingestão aguda por carboidratos em ruminantes, impactação ruminal aguda e acidose láctica. Sobrecarga aguda por grãos, sobrecarga ruminal, indigestão ácida e indigestão tóxica também são nomes pelos quais a doença é conhecida.

Principais causas

Ocorrida principalmente nos casos em que há mudanças mais bruscas na alimentação, a acidose ruminal é causada quando existe o aumento do consumo de grãos. A falta de adaptação de forma prévia relacionada à microflora ruminal contribui para a questão.

O consumo, muitas vezes acidental – ou seja, quando o gado tem acesso a grãos que podem estar armazenados em grande quantidade – é, muitas vezes, um agravante.

Outra possibilidade comumente observada quando da ocorrência da doença é a colocação dos animais em pasto verde com milho ainda deixado nele.

Outros fatores podem consistir na queda mais acentuada e rápida da temperatura, que resulta em aumento da ingestão de alimentos, bem como quando chove e o alimento mofa. Neste segundo caso, o bovino não ingere na hora, mas posteriormente a alimentação tende a ser sobrecarregada.

Acidose ruminal

Sintomas mais comuns

Os sintomas mais comuns são manifestados em um período compreendido entre 12 e 24 horas. Inchaço do rúmen e cólicas podem ser percebidos primeiro. Posteriormente, os animais apresentam perda de apetite que chega a depressão.

Após os primeiros sinais, o animal com acidose ruminal começa a fazer movimentos lentos e reduzidos, deixando de ruminar por um dia.

A produção de leite é diminuída no período dos sintomas. Mas normalmente, após três ou quatro dias ele volta a comer novamente, mesmo com ausência de algum tratamento.

A diarreia é outra ocorrência que aponta para o problema, principalmente a de cor escura e odor ácido. Os casos que geralmente levam à morte do animal são aqueles em que ele fica totalmente abatido, deitado por um ou dois dias e com a cessação de alimentação, portanto, ficando debilitado ao nível severo.

Acidose ruminal

Acidose ruminal ou cetose ruminal?

A cetose ruminal é uma enfermidade causada quando existe uma grande necessidade de aumento de glicose no organismo dos bovinos.

Assim, outro fator preponderante é a diminuição brusca de carboidratos. Portanto, trata-se de uma doença de causa inversa à acidose ruminal.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo