Águia, ave de rapina de grande envergadura, habita altas montanhas

Inicio » Meio Ambiente » Águia, ave de rapina de grande envergadura, habita altas montanhas
05/10/2020 Por
Águia, ave de rapina de grande envergadura, habita altas montanhas

Dentre as aves mais fascinantes do reino animal, está a águia, que pode ser uma ótima ideia para o comércio. Muitas pessoas desejam criar aves de estimação para ter uma boa companhia. Entretanto, aves como a águia, dentre outras aves de rapina, podem ser uma ótima opção de comércio.

Isso porque a águia oferece possibilidades novas a serem exploradas no mercado. Além disso, o mercado de animais mais exóticos tem crescido muito no país nos últimos tempos.

Águia

O que é águia?

Águia é uma ave exótica que pode ser muito lucrativa se bem cuidada. Isso porque são animais muito inteligentes e, com o treinamento certo, excedem as expectativas.

São animais carnívoros e pouco dóceis, portanto, é uma criação que exige bastante atenção. Assim, manter a vacinação do animal em dia é essencial para que ele cresça de maneira saudável. Também é ideal que se saiba exatamente do que se tratam os cuidados higiênicos do animal.

Fora tudo isso, que é um trabalho cuidadoso por conta do criador, a criação dessa ave de rapina pode ser muito boa. Isso porque são aves grandes e com voo prolongado, além de uma alta inteligência.

Com olhar aguçado e bico afiado, acaba por ser um predador natural de cobras, esquilos e peixes de água doce. Ao se basear nessas informações, é fácil começar a pensar no cuidado que se deve ter com a águia. Dessa maneira, você consegue oferecer uma boa criação para que se torne um rendimento lucrativo.

Harpia harpyja

A Harpia harpyja é uma espécie específica de ave de rapina. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, essa espécie em nada tem a ver com a águia. Isso porque são animais completamente diferentes.

Enquanto a águia, cujo nome científico é Haliaeetus leucocephalus, é conhecida no Brasil como águia da cabeça branca, a Harpyja é outra espécie, conhecida como uiraçu. No entanto, mesmo a Harpia harpyja é uma ave de rapina com voo longo e grande inteligência.

A única diferença é que essa segunda se trata de um gavião, e não de uma águia. Logo, é um animal maior e mais pesado, e com características próprias.

Por fim, a semelhança que tanto confunde as pessoas é que ambas são aves montanhosas. Como são exímias caçadoras, e pela sua base alimentar, preferem o clima nortenho. Logo, o clima frio é ideal para a criação dessa ave se você quiser investir.

Águia

Por que investir em uma águia?

Como já foi dito anteriormente, algumas pessoas preferem aves para criar. No entanto, essas pessoas preferem pardais e canários em sua maioria. O grande diferencial de uma ave de rapina é que seu preço e cuidado são elevados.

Dessa maneira, o investimento é superior, mas no Brasil pode valer muito a pena por conta do retorno. Isso porque se trata de um público mais restrito e de um animal mais delicado de lidar. Com todos os cuidados especiais que uma águia deve ter, ela se torna uma ave mais cara.

Esse preço mais elevado pode ser considerado se você planeja trabalhar com a venda de aves exóticas. Ainda assim, é preciso estar atento com uma questão muito importante: o IBAMA.

O órgão que regula as questões ambientais precisa estar de acordo com o seu novo comércio. Águias são aves importadas e constantemente traficadas. O comércio ilegal é proibido e pode trazer mais prejuízo para você.

Afinal, comprar uma ave que vive em condições insalubres não garante a venda dela aqui. Além do mais, indica que os cuidados básicos deverão ser aplicados junto à questões específicas.

O melhor a se fazer é criar a ave e depender dos filhotes dela. Isto posto, é uma forma de garantir que você saiba a origem das águias que pretende vender. Dentre os diversos tipos de águia, como a águia pescadora, a águia serrana e a águia real, por exemplo, você pode criar a que melhor te agradar.

Aliás, você pode inclusive segmentar o seu mercado se preferir. Não é obrigado a trabalhar com todos os tipos, mas as mais exóticas costumam ser mais lucrativas.

Segmento para trabalhar com a águia

Pode ser que você não pense exatamente em trabalhar com a criação de águias. Isso também pode ser uma boa notícia para você. Afinal, como já dito anteriormente, uma das curiosidades sobre a águia é que são animais carnívoros.

Assim sendo, pode ser que você prefira trabalhar em outro segmento ligado a essa exótica ave. Logo, investir na alimentação da águia pode ser extremamente lucrativo. O melhor de tudo é que você não precisa se preocupar com certas ameaças para a lavoura.

Por outro lado, sua preocupação deve ser com a qualidade do alimento fornecido para o animal. As quantidades e valores nutricionais ficam a cargo do criador e do veterinário, você pode apenas comercializar.

Um pet shop comum geralmente faz muito sucesso e rende um bom lucro. Afinal, as pessoas costumam ser fiéis quanto ao local em que compram o alimento de seus pets. O mesmo se pode dizer de um pet shop para animais exóticos.

Como é algo mais raro, a clientela se torna fixa e, você, um fornecedor único. O mercado é bastante favorável para quem souber investir em bons fornecedores e um ótimo marketing.

Além disso, você também pode trabalhar com a venda de acessórios e remédios para as aves, uma vez que isso consolida melhor o cliente e aumenta as chances de compras.

Águia

O mercado das águias

Se você decidir por trabalhar com o comércio de alimentos e acessórios para águias, pode enfrentar alguns problemas no início. Primeiro que algumas pessoas desejarão descontos exclusivos, evite aplicar muitos, porque é algo com custo mais elevado mesmo.

Em seguida, tente expandir seu comércio pela internet. É difícil encontrar um pet shop de aves exóticas com tanta facilidade. Esse pode acabar sendo o seu diferencial para angariar mais clientes.

Portanto, investimento e visão são essenciais para manter o comércio de aves. A águia pode ser bem lucrativa quando se trata de criação, mas trabalhar em outros segmentos pode ser melhor ainda. Além de oferecer mais segurança financeira, a única experiência necessária é com o comércio e não com medicina veterinária.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo