Alizarol serve para medir a acidez e a estabilidade térmica do leite

Inicio » Agronegócio » Alizarol serve para medir a acidez e a estabilidade térmica do leite
16/06/2020 Por
Alizarol serve para medir a acidez e a estabilidade térmica do leite

Alizarol provém da alizarina, pigmento vermelho usado como corante há milênios

A legislação brasileira torna obrigatória a análise de qualidade do leite para assegurar um produto bom e que não ofereça riscos aos consumidores. Um dos testes empregados para verificar a condição do lácteo é o teste de alizarol.

O controle de qualidade é importante para garantir o bem-estar dos consumidores e manter a imagem do país como bom fornecedor do produto. O Brasil é responsável por 7% de todo o leite produzido no planeta. Além disso, exporta anualmente mais de 140 milhões de litros. O teste do alizarol é um recurso antigo, que se encontra em desuso, mas ainda muito utilizado.

alizarol

O que é alizarol?

Alizarol é o corante chamado alizarina quando diluído em uma solução de álcool. Portanto, “alizarina + álcool = alizarol”.

A alizarina é um pigmento vermelho que se origina da espécie Rubia tinctorum, também conhecida como garança.

Sua utilização como corante é antiquíssima, datando de milênios e passando pela cultura de vários povos.

O nome vem do árabe al-usara que significa “suco”.

O teste conhecido como alizarol é empregado para verificar a estabilidade e a acidez do leite ao calor. A estabilidade do leite ao alizarol pode determinar o valor a ser pago conforme a qualidade que apresenta ou não ser aprovado para ser distribuído.

Quando o teste é positivo, significa que a acidez do leite é resultante do crescimento de bactérias e produção de ácido láctico.

Como é o teste do alizarol?

O teste do alizarol consiste em misturar volumes iguais de leite e de alizarol. A legislação brasileira determina que o leite se mostre estável na concentração mínima de 72% do alizarol.

O teste é feito em um tubo de ensaio com a mistura de 2 ml de leite, 2 ml de solução de alizarina e 0,1% de álcool.

alizarol

Avaliando os resultados

Para avaliar o resultado do teste de alizarol, é preciso ficar atento à coloração do líquido e à formação de grumos nas paredes do tubo de ensaio.

Quando o leite é considerado estável ao alizarol?

Se nas paredes de vidro do tubo de ensaio não tiver formação de grumos ou ainda se houver grumos muitos finos, ou em baixa quantidade, é um sinal de estabilidade. Mas a cor também é um aspecto importante. Se ficar vermelho tijolo, é classificada como estável.

Quando o leite é considerado instável?

Ao ocorrer o oposto.

Formação de coágulos e grumos numerosos e espessos nas paredes do tubo de ensaio são sinais de instabilidade. Coloração amarela ou mais fraca que o vermelho tijolo é outro forte indicativo de instabilidade.

Causas da instabilidade

O leite, quando se mostra instável no teste, pode indicar caso de acidez microbiológica ou Leite Instável Não Ácido (LINA).

É fácil saber qual é a origem do problema. Basta colocar o líquido para ferver. Se coagular, é caso de acidez microbiológica. Porém, se não coagular, trata-se de LINA.

O chamado leite LINA é o leite que se mostra apto para consumo, mas por alterações de sua composição acaba coagulando ao ter contato com o álcool. Por isso, é confundido no teste de qualidade com o leite ácido.

alizarol

Teste do alizarol em desuso

Muitos países deixaram de adotar o teste do alizarol porque não o consideram tão eficiente. Com o avançar das descobertas científicas, descobriu-se que a qualidade microbiológica do leite pode melhorar em pouco tempo. Também se descobriu que a instabilidade do leite pode estar associada a determinado tipo de dieta, estação do ano ou estágio da lactação.

Além disso, outro motivo para se ter deixado de lado essa avaliação foi a constatação de amostras de leite com alta dose de contaminação microbiana aprovadas pelo teste do alizarol.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo