Apiterapia utiliza produtos ou picadas de abelhas para tratamento

Inicio » Agronegócio » Apiterapia utiliza produtos ou picadas de abelhas para tratamento
08/07/2020 Por
Apiterapia utiliza produtos ou picadas de abelhas para tratamento

A aplicação da apitoxina no organismo humano, através do ferrão da abelha, é uma das formas de apiterapia

Diversos estudos científicos já comprovaram que a apiterapia pode auxiliar em diversos problemas de saúde, como a enxaqueca crônica, por exemplo.

Porém, a aplicação da apitoxina, uma das formas da apiterapia, não é certificada devidamente pelos Conselhos Federal e Regional de Medicina, o que pode tornar o tratamento um tanto quanto perigoso para algumas pessoas. Mesmo assim, muitos pacientes relatam melhora gradativa do problema e uma nova condição de vida muito melhor.

Apiterapia

O que é apiterapia?

Apiterapia consiste em um tratamento alternativo que utiliza o própolis, pólen, mel, veneno, cera e demais componentes que provêm das abelhas. A intenção da apiterapia é tratar doenças que, a princípio, seriam de difícil cura. Algumas como:

  • Gripes;
  • Resfriados;
  • Baixa imunidade;
  • Problemas nas articulações;
  • Doenças de pele.

Esse tipo de tratamento pode ser aprendido através de um curso de apiterapia que geralmente é fornecido por escolas profissionalizantes, médicos naturalistas, centros holísticos, casas de produtos naturais, entre outros estabelecimentos e instituições.

Logo, importante frisar que, mesmo que não seja um tratamento devidamente registrado, a apiterapia tem apresentado grandes e benéficos resultados, além de impulsionar as vendas e níveis de produção dos apicultores, já que utiliza dos produtos da abelha e do próprio animal.

Apiterapia

Apiterapia para todos

No ano de 2018, os pacientes do Sistema Único de Saúde, vulgo SUS, foram beneficiados por uma espécie de “presente” do Ministério da Saúde. Isso porque o SUS acabou recebendo 10 novas práticas para integrar os tratamentos hospitalares.

Assim, a apiterapia SUS acabou sendo incrementada no quadro, ficando disponível para todos os pacientes que possuem interesse ou são indicados por algum médico.

É importante salientar que essa foi uma incrível conquista para todos os pacientes dependentes do SUS, já que é uma terapia válida para amenizar a espera de medicamentos, cirurgias e demais procedimentos mais complexos.

Além disso, dependendo do problema, os pacientes do SUS ainda podem ter a doença curada através desse tratamento natural. Logo, a tentativa é válida e de grande importância para pessoas que já tentaram diversas alternativas da medicina tradicional e nenhuma delas deu certo.

Apiterapia

Pontos do tratamento e aplicação da apitoxina

Em grande parte dos tratamentos, a apiterapia consiste em aplicar o ferrão da abelha e seu veneno chamado apitoxina em pontos específicos do corpo humano. Esses pontos são conhecidos como pontos de apiterapia e servem, cada um, para uma função.

Dessa forma, os insetos são retirados de uma caixa de vidro com o auxílio de uma pinça e colocados sobre o corpo do paciente que está sendo tratado. Assim, é provocada a picada da abelha e aguarda-se a liberação do veneno.

Em relação à dor, é extremamente comum senti-la logo no momento em que o ferrão é aplicado nos pontos necessários. Mesmo que as picadas sejam doloridas, muitas pessoas preferem aguentar a dor e suportar o tratamento na esperança de uma possível cura.

Além disso, a apiterapia é um procedimento milenar, sendo utilizado até mesmo em cães e gatos, na época de seu surgimento. Logo, por perdurar durante tantos anos, é possível afirmar que o tratamento deva, sim, surtir algum resultado benéfico.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo