Autótrofos são seres capazes de se alimentar por conta própria

Inicio » Meio Ambiente » Autótrofos são seres capazes de se alimentar por conta própria
12/03/2019 Por
Autótrofos são seres capazes de se alimentar por conta própria

Autótrofos são seres capazes de se alimentar por conta própria e ajudam no equilíbrio do oxigênio do meio ambiente

Os autótrofos são bastante presente nas fazendas de todo o Brasil. A característica de sobreviver por conta própria faz com que esse tipo de planta chame a atenção de agricultores.

Além da autonomia, os autótrofos são importantes por parte da alimentação dos heterótrofos e pelo oxigênio que os animais da região em que habitam respiram.

Autótrofos coloridos na floresta

O que são autótrofos?

Os autótrofos são espécies de seres vivos capazes de produzir o seu próprio alimento. Isso acontece por conta de eles transforarem a alimentação inorgânica em matéria orgânica. Um ponto importante é que os seres que contém essa característica são capazes de transformar luz em energia para a produção de alimentos. Desse modo, a fotossíntese se transforma em um dos seus principais atributos.

A quimiossíntese também é uma das funções destes seres. Porém, nesse caso, eles transformam as substâncias do solo em alimento. Como é o caso da água e do gás carbônico.

A auto alimentação desses organismos autótrofos surgiu pela sua falta de locomoção. Desse modo, o meio viável para não morrerem por falta de comestíveis, é produzi-los.

Na fazenda, mesmo não precisando, esses seres acabam tendo a ajuda dos agricultores. Pois, por estarem no mesmo ambiente de outras plantas, acabam se beneficiando das propriedades destas. Já numa floresta, por sua vez, esses seres sobrevivem normalmente e sem a necessidade de estar em contato com seres heterótrofos.

Quais são os seres autótrofos?

  • Plantas
  • Algas
  • Vegetais
  • Bactérias 

Em contraposta ao autótrofos, existem os seres heterótrofos, que são seres incapazes de produzir a sua própria comida. Dessa forma, para sobreviverem, necessitam da ajuda humana ou dos autótrofos.  Além disso, esses seres não são capazes de fazer fotossíntese, assim não conseguindo energia por intermédio da luz.

Ter plantas baseadas nesses aspectos é quase que uma prática indireta para o agricultor, pois a suas características estão ali inseridas em boa parte das plantas presentes numa fazenda.

Na questão lucrativa, as plantas autótrofas podem influenciar também, uma vez que eles estão alimentando outros seres vivos com a formação de nutrientes e oxigênio. Dessa forma, eles são importantes por manterem os bichos bem, sem problemas em seus respectivos desenvolvimento de maneira saudável e produtiva.

Algas marinhas também são importantes organismos autótrofos para o equilíbrio do oceano, por exemplo. Todos os animais ali presentes precisam que o ph da água esteja próximo do ideal para que não ocorra uma catástrofe no meio ambiente e todos morram. Por isso o valor das algas.

Autótrofos marinhos na superfície da água

Todavia, a quantidade excessiva de algas pode fazer serviço oposto, assim atrapalhando totalmente o controle da água e matando os animais ali presentes. O desenvolvimento das algas acontece por conta do despejo de fertilizantes no mar, então seus nutrientes acabam os atingindo e fazendo com que se desenvolvem e demasia.

Para a biologia, as algas são importantes até fora do oceano, visto que eles acreditam que o oxigênio liberado pelas algas chegam a superfície do oceano e, dessa forma, ajudam na sobrevivência dos seres humanos. Por fim, a importância dos autótrofos está no dia-dia de todos os seres vivos. Principalmente no ato de respirar e se alimentar.

Agro20 | Portal Vida No Campo