Azulão, da família Cardinalidae, tem bico negro e cor azul intensa

Inicio » Meio Ambiente » Azulão, da família Cardinalidae, tem bico negro e cor azul intensa
07/10/2020 Por
Azulão, da família Cardinalidae, tem bico negro e cor azul intensa

O azulão, ave nativa do Brasil, pode ser encontrado facilmente por todo o território nacional. Dócil e muito sociável, a pequenina ave azulão tem como seu habitat as florestas secundárias, assim como matas e regiões próximas a rios, lagoas e plantações.

O azulão, ave de canto belíssimo, pode ser criado em cativeiro desde que adquirido em criadouros autorizados pelo IBAMA.

Azulão

O que é azulão?

Azulão é uma ave nativa do Brasil pertencente à família Cardinalidae e de nome científico Cyanocompsa brissonii. Pequenina, podendo atingir até 17 cm, também é conhecida como azulão-do-nordeste, tiatã, azulão-do-sul, azulão-verdadeiro, bem como azulão-bicudo, reina-mor e gurundi-azul.

Ao mesmo tempo, pode ser encontrada em outros países da América do Sul como, por exemplo, Argentina, Bolívia, Colômbia, assim como no Paraguai e na Venezuela.

O macho possui plumagem sempre em tons de azul. Por outro lado, o azulão fêmea apresenta plumagem predominantemente marrom, assim como os filhotes. Além disso, possui um bico negro, de formato triangular e bastante grande.

Possui um canto majestoso considerado um dos mais belos encontrados no Brasil e que pode ser ouvido pelas manhãs, bem como nos finais de tarde.

Características do azulão

A ave azulão é territorialista, prefere a vida em casal e é avessa a bandos. Uma vez que pode ser encontrada em todo o país, a espécie apresenta algumas variações principalmente no que diz respeito à tonalidade da cor, assim como em seu tamanho.

Já a fêmea apresenta um instinto materno bem acentuado. Quando na natureza, é facilmente encontrada cuidando de outros filhotes de aves como, por exemplo, de Bicudos e Curiós.

Especialistas em criação apontam que a expectativa média de vida da pequenina ave pode chegar a 20 anos quando em cativeiro. Já na natureza, a média é bem inferior.

Reprodução do azulão

Quando na natureza, na época de reprodução, o casal de aves demarca o seu território e impede a aproximação de qualquer intruso. Essa é uma característica tão marcante da espécie que justifica a retirada de seus filhotes do ninho assim que aprendem a voar.

O período de acasalamento ocorre entre os meses de setembro a fevereiro. A postura geralmente é de 3 a 4 ovos. Porém, apenas 2 ou 3 ovos serão incubados e os filhotes nascerão entre 13 a 15 dias.

Assim que os filhotes aprenderem a alimentarem-se sozinhos, bem como conseguirem voar, serão enxotados do ninho.

Azulão

Alimentação do azulão

Em seu habitat, o azulão alimenta-se de pequenos insetos, frutas e sementes, além de grãos de milho, principalmente quando estão próximos às plantações.

Por outro lado, quando em cativeiro, o azulão, na maioria das vezes, é alimentado com uma ração balanceada e nutritiva. Porém, vale ressaltar que a dieta deve ser sempre prescrita por um veterinário especialista em animais silvestres.

Ao mesmo tempo, mas sempre com orientação veterinária, algumas frutas, bem com larvas de Tenebrio molitor, também conhecida como larva-da-farinha, podem ser oferecidas à ave.

A água deve ser sempre filtrada e trocada diariamente. Além disso, os bebedouros e os comedouros devem ser higienizados a cada 2 dias.

Areia esterilizada acrescida de um complexo mineral também pode ser oferecida ao azulão.

Subespécies do azulão

São catalogadas quatro subespécies de azulão:

  • Cyanocompsa brissonii, encontrado desde a região centro-oeste do país até a Argentina. A fêmea possui plumagem marrom, ao passo que o macho, azul escuro. Pode medir entre 15 a 17 cm;
  • Cyanocompsa glaucocaerulea, encontrado desde o estado de Santa Catarina até a Argentina. Conhecido como azulinho, pode medir entre 13 a 14 cm;
  • Cyanocompsa parellina, encontrado somente na América Central;
  • Cyanocompsa cyanoides, encontrado no Nordeste brasileiro e na América Central. A fêmea possui plumagem marrom claro, ao passo que o macho, azul claro. Além disso, apresenta a cabeça quase branca. Pode medir entre 16 a 17,5 cm.

Azulão

Canto do azulão

O azulão entoa um canto considerado um dos mais belos entre as aves brasileiras catalogado em dois tipos:

  • O normal, também o mais habitual, que possui vários dialetos dependendo da região e que é composto por aproximadamente 10 notas, repetidas em tons variados;
  • A surdina, também conhecido como Alvorada ou Mata-Virgem, composto por aproximadamente 6 notas, que a ave chega a entoar por cerca de 2 minutos interruptos.

Como criar azulão em cativeiro?

O pássaro azulão pode ser criado em cativeiro como um animal de estimação. Porém, como todo animal silvestre, a sua aquisição deve ser realizada legalmente.

Portanto, para não fomentar o tráfico ilegal de animais silvestres, crime inafiançável que implica na pena de reclusão tanto para quem vende, como para que compra, é fundamental que a aquisição dessa espécie seja realizada em criadouros devidamente legalizados, bem como autorizados pelo IBAMA.

A ave adapta-se bem tanto em viveiros quanto em gaiolas. Porém, elas devem ser espaçosas, bem com altas o suficiente para que o pássaro possa pular com facilidade nos poleiros.

Tanto as gaiolas quanto os viveiros devem ser lavados semanalmente, para evitar a proliferação de bactérias, bem como de ácaros que podem ocasionar doenças nas aves.

Alimentação

A princípio, rações de boa qualidade específicas podem ser oferecidas, assim com determinadas frutas como, por exemplo, maçãs e bananas. Além disso, a ave também aprecia grãos de milho, aveia, painço, alpiste, arroz em casca e niger. Na dúvida, consulte um veterinário especializado em animais silvestres.

Entretanto, se houver um casal, ocorrer o acasalamento e posteriormente o nascimento de filhotes, deverá ser acrescentada na alimentação uma mistura de ovos cozidos, farelo de soja e flocos de milho pré-cozidos.

Além disso, é fundamental tanto para a mamãe, como para os filhotes, introduzir na alimentação larvas de Tenebrio molitor ou outro tipo de larva.

Cuidados essenciais

A princípio, o azulão é uma ave bastante sadia. Porém, alguns cuidados devem ser tomados para que não seja acometida de algumas doenças como, por exemplo, diarreia, bastante frequente inclusive, e a muda encruada.

Ambas são ocasionadas pela alimentação inadequada. Dessa forma, a alimentação deve ser revista e corrigida imediatamente.

Tanto as gaiolas quanto os viveiros devem permanecer longe das correntes de ar, porém, em local bem claro e arejado. A temperatura ambiente deve ser entre 20° e 25 °C.

O azulão, quando mantido em cativeiro, torna-se uma ave bastante dócil e receptiva, aceitando prontamente um carinho de seu tutor assim que ganhar a sua confiança.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo