Bambu tem grande importância nas produções agrícolas

Inicio » Agricultura » Bambu tem grande importância nas produções agrícolas
25/03/2019 Por
Bambu tem grande importância nas produções agrícolas

A renovação do bambu como matéria prima na agroindústria

Muito utilizado em diversas construções, o bambu é vantajoso como fonte de renda além de possuir muitas particularidades.

A produção de bambu é também uma forma sustentável e serve como matéria prima para indústrias que visam diminuir os impactos no meio ambiente.

Florestas de bambu

O que é bambu?

Bambu é o nome dado à uma planta pertencente à subfamília Bambisoideae, que subdivide-se em bambus lenhosos (Bambuseae) e bambus herbáceos (Olyrae). Há aproximadamente 1250 espécies de bambus, distribuídas em 90 gêneros em todos os continentes, exceto o europeu. São encontradas em zonas temperadas e tropicais acima de 4.000 m do nível do mar.

Assim, em classificações taxonômicas, ele pertence ao reino Plantae, à divisão Magnopoliphyta, à classe Liliopsida, à ordem Poales e à família Poaceae.

Acredita-se que o bambu tenha surgido no planeta Terra entre 65 e 136 milhões de anos atrás. Natural da Ásia, o bambu gigante tem sua distribuição pela Tailândia, China, Bangladesh e Sri Lanka. O bambu no Brasil, na Indonésia, Filipinas e Malásia foi introduzido pelos colonizadores portugueses, seguidos dos imigrantes de etnia japonesa e chinesa.

Devido aos caules lenhificados, o uso do bambu é muito comum em meios comerciais, como na fabricação de instrumentos musicais, cestos, móveis e na construção civil, para o levantamento de edifícios mais resistentes a terremotos, por exemplo. A produção da fibra de bambu também é possível.

A fibra do bambu é reconhecida por ter particularidades marcantes, como as propriedades antibacterianas. A fibra é pesada e uniforme, não sofre risco de amassar, tem um aspecto semelhante ao da seda, cintilante e suave.

Características do bambu

O bambu não sofre desfolhação no outono, já na primavera suas folhas antigas são substituídas por novas outras. Ele possui colmos e galhos, além de um sistema de rizomas com características subterrâneas.

Os rizomas (caules) são responsáveis por intensificar a colonização de novos territórios para a planta. Ao crescerem, vão se afastando de forma horizontal e ampliam a superfície de alimentação, fazendo com que o bambu seja expandido. Em três anos ou mais, caules antigos não dão mais origem a novos brotos.

Embora algumas espécies necessitem de mais sol que algumas outras, o bambu quando exposto por um longo período ao raios solares pode sofrer o risco de ressecamento. Assim, faz-se necessária a sua preservação contra o calor intensivo, para que a desidratação seja evitada.

As principais características do bambu são, basicamente:

  • Pode atingir aproximadamente 30 m de comprimento;
  • O caule e o colmo de bambu tem entre 10 a 20 centímetros, com espessura de 3 cm;
  • Possui folhas verdes e compridas.
  • Sua reprodução depende especialmente da relação entre a espécie, o clima e o local em que foi cultivo.

Esta planta é classificada como tropical renovável, além disso tem um significante potencial agrícola, uma vez que não necessita de replantio. Possui boas características químicas, mecânicas e físicas, além de ser competente em absorver carbono.

É uma das espécies que se reproduzem mais rapidamente e aproveitam maior espaço territorial, renovando-se em pouco tempo.

Tipos de bambu

Há muitos tipos de bambu, no entanto, os mais conhecidos são:

  • Bambu áspero;
  • Chinês;
  • Gigante;
  • Imperial;
  • Listado;
  • Maciço;
  • Preto
  • Mosso;
  • Taquara;
  • Trepador.

Todas essas espécies de bambu possuem características e propriedades diferentes. Além disso, a maioria delas são encontradas em lugares específicos, de acordo com suas ocorrências.

Além destas espécies há também o mini bambu, fortemente utilizado em decorações e paisagismo. Muito optado para a vegetação de cascatas e lagos pelo fato de contemplar a constante umidade presente nestes locais.

Plantação de bambu

Caule do bambu

A plantação da planta requer alguns cuidados de como plantar bambu, como adaptação física da solo, gestão das estradas que dão acesso às plantações e sistema de curvas de nível.

O solo deve ser corrigido com adubação inicial, principalmente se for no Cerrado, com frequência trimestral. Deve haver marcação de covas, coroamento para irrigação, adubamento e abertura de buracos com tamanhos, variados de acordo com cada espécie.

Logo após o plantio o solo deve ser coberto por palha e o sistema de irrigação é muito importante, pois ajuda na maior produtividade da planta. O desenvolvimento dela ocorre de forma mais eficiente em solos profundos, leves e arenosos, que possuem uma drenagem boa, com nível médio de fertilidade. Assim, ele deve ser plantado logo no início do período chuvoso, sendo irrigado em períodos de estiagem nos primeiros anos de cultivo.

Bambu na culinária

Com propriedades medicinais confirmadas, a planta é rica em nutrientes, principalmente o broto de bambu. As principais vantagens são:

  • Melhora o apetite e digestão;
  • Eficiente no combate a hiperglicemia, hipertensão, doenças cardiovasculares e câncer;
  • Ajuda na perda de peso;
  • Rico em cálcio, fósforo, cobre, vitaminas, aminoácidos, selênio, sal inorgânico, gorduras e açúcar.

Os pratos feitos com o broto são consumidos principalmente na China, país que produz grande quantidade da planta e a exporta para diversos lugares do mundo.

O broto é fervido para que se obtenha maior maciez. Pode ser utilizado como molho, cerveja, vinho, vinagre, etc.

Bambu como matéria-prima sustentável

O bambu tem sido adotado como matéria-prima sustentável em diversos segmentos, seja construções e fabricações. Visto que a cresceu a tendência de produtos que harmonizar a natureza com o estilo de vida, empresas passaram a optar pelo bambu no lugar do vidro e do aço, já que planta possui maior capacidade de resistência.

O uso de matérias-primas sustentáveis está se tornando cada vez mais frequente. Optar por materiais que serviam como alternativa para a madeira, como é o caso do bambu, previne grandes números de desmatamento.

A planta é classificada como segura, natural e versátil. Devido isso, a possibilidade de uso do bambu nas construção é inúmera. Produtos para cozinha, para banheiro, produtos de beleza e acessórios para eletrônicos são algumas das possibilidades de utilização.

A confecção de canudos de bambu tem ganhado grande visibilidade no mercado. A busca por materiais que substituem os plásticos auxiliam na preservação e conservação. Por isso, empresas estão adotando estes tipos de canudos, que são reutilizáveis e agridem menos o meio ambiente.

Bambu na agricultura

Cada vez mais o bambu tem sido utilizado como produto agrícola, principalmente na agricultura familiar. A mão de obra familiar faz da plantação sua fonte de renda.

Podendo ser plantado em áreas degradadas, a planta também acaba por permitir a redução da miséria e da fome. Pelo crescimento rápido e fácil regeneração, ele não necessita de replantio.

Devido isso, o cultivo de bambu necessita de poucos investimentos e tem grande potencial econômico. Dependendo da espécie escolhida a ser plantada, a finalidade de uso permitirá que agricultores obtenham renda de diversas formas a partir da utilização dele.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo