BASF foi fundada na Alemanha e hoje atua em 13 áreas de negócios

Inicio » Agronegócio » BASF foi fundada na Alemanha e hoje atua em 13 áreas de negócios
09/08/2019 Por
BASF foi fundada na Alemanha e hoje atua em 13 áreas de negócios

BASF é a empresa centenária e pioneira envolvida com agricultura

A BASF é uma empresa fundada na Alemanha no ano de 1865, há cerca de cento e cinquenta anos. De fato, a empresa BASF pode ser considerada uma produtora de sucesso não apenas na Alemanha, como no território brasileiro.

Inicialmente chamada pelo nome de Badische Anilin & Soda Fabrik, seu primeiro escritório de representação comercial foi instalado no Rio de Janeiro em 1911. Em contrapartida, foi apenas em 1959, em Guaratinguetá, São Paulo, que a primeira unidade de produção foi inaugurada. Mas você sabe o que é BASF? Descubra, a seguir, mais sobre a história e importância dessa empresa do agronegócio.

BASF

O que é BASF?

BASF, ou BASF SE, é uma empresa química fundada em Mannheim, Alemanha, embora ostente hoje alcance global. A empresa foi fundada pelo empresário e ourives Friedrich Engelhorn, no dia 6 de abril de 1865. A princípio, foi pensada para a produção de corantes sintéticos para tecidos.

No Brasil, a primeira unidade foi instalada em 1959, na cidade de Guaratinguetá. Poucos anos após sua instauração em território brasileiro, a unidade já era responsável por toneladas de produção – especificamente, toneladas de insumos, que eram voltados aos mais variados setores da indústria nacional.

A unidade do Brasil foi a primeira filial fora do território alemão. Tal fato demonstra um investimento estratégico no rendimento e produtividade brasileira por parte da companhia. Sem dúvida, é possível dizer que de estratégia e crescimento, a empresa entende. Afinal de contas, sua influência fala por si. Cento e cinquenta anos após sua fundação, a companhia se consagra como líder mundial no ramo químico.

Os méritos da companhia BASF

No início, BASF era a sigla para Badische Anilin & Soda Fabrik. Em tradução livre, Fábrica de Anilina e Soda de Baden. Nos dias atuais, a BASF é considerada a maior empresa do ramo químico em escala mundial.

No ano de 2017, seu volume de vendas foi de sessenta bilhões de euros. O número foi conquistado a partir dos cento e trinta mil colaboradores da empresa. Em suma, a companhia conta com mais de trezentas e noventa unidades de produção, distribuídas por mais de oitenta países.

Além disso, a companhia é adepta de políticas e posturas que fortalecem sua boa reputação e criam uma base sólida e confiável. Entre elas, vale ressaltar a segurança dispensada ao trabalho e o cuidado demonstrado no que tange à saúde.

Além disso, sua tradição sociopolítica investe na construção de residências para seus funcionários. Para exemplificar seu comprometimento, no remoto ano de 1866, o primeiro médico vinculado à companhia foi contratado pela empresa química.

BASF

Um olhar sobre a produção da BASF

A princípio, o corante de anilina foi o pioneiro entre as produções da promissora empresa. No ano de 1871, um produto da companhia estreava. Cento e quarenta e oito anos atrás, a empresa lançava o corante vermelho derivado da raiz de garança. Chamado de corante alizarina, o derivado era usado sobretudo no tingimento de algodão.

Nove anos depois, no ano de 1880, Adolf von Bayer, um funcionário da companhia, sintetizava o índigo. Para refrescar a memória, o índigo nada mais é do que o corante de cor azul aplicado aos tecidos jeans. A sintetização de Adolf possibilitou a produção de tecido jeans em escalas industriais. O passo decisivo ocorreu dezessete anos depois, em 1897, após longos e incansáveis anos de pesquisa.

De fato, o feito teve seu custo. Dezoito milhões de marcos foram consumidos na época para a técnica de sintetização. Na altura, a cifra de investimento no corante azul superou o capital nominal da empresa BASF. O custo, por sua vez, parece ter angariado um bom resultado no que se refere ao retorno.

BASF e a ousadia do pioneirismo

Sem dúvida, a empresa se consagra como uma pioneira desde os primórdios. Uma nova prova de seu caráter inovador foi dada no ano de 1901, pouco mais de uma década após a revolução índigo. No ano em questão, um segundo corante azul entrava em cena: o Idanthrene. A invenção, como de costume, ficou conhecida como o corante azul-indantreno. Suas vantagens principais podem ser notadas por meio de sua rápida aderência e secagem em tecido.

Além disso, o século vinte foi um divisor de águas para uma segunda invenção excepcional. No começo do século, a empresa deu princípio a uma etapa nova em sua expansão. Em outras palavras, o invento de um novo procedimento de sintetização de nitrogênio voltado à produção de adubo.

O portfólio de produtos BASF passou por expansão no século vinte. A capitalização a partir de descobertas químicas de uma dupla de profissionais, conhecida na época como Bosch e Haber, foi decisiva para tal. Afinal de contas, as descobertas deram princípio à produção de amônia em escalas industriais.

Do mesmo modo, o portfólio passou a ser integrado por um novo produto: os fertilizantes. Sem dúvida, a empresa teve lucro nas primeiras décadas do século. Afinal de contas, a Primeira Guerra Mundial expandiu seu catálogo. À época, a companhia iniciou uma produção de gases tóxicos, explosivos e pólvora destinada ao exército da Alemanha.

BASF

A influência no agronegócio

Não à toa logra da liderança mundial após mais de cem anos combinando boas políticas com ousadia. Na década de sessenta, por exemplo, a empresa inovou fazendo diversas aquisições e instalando sua sede no estado de São Paulo.

Como de costume, seu crescimento foi apontado para o topo. Nos primeiros anos da década de oitenta, a companhia já havia estendido sua atuação por diversos setores. Uma década mais tarde, no início dos anos noventa, dava seu primeiro movimento no agronegócio, entrando para o ramo da agricultura. Alguma dúvida de que foi um sucesso?

Atualmente, a atuação da companhia consta em treze ramificações de negócios. As áreas podem ser divididas em cinco distintos segmentos:

  • Soluções para a agricultura;
  • Produtos químicos;
  • Ramo do petróleo e gás;
  • Soluções e materiais funcionais;
  • Produtos de performance.

Quando o assunto é agronegócio, o Brasil corresponde a 15% dos negócios da empresa. Desse modo, a BASF tem como pretensão a melhoria da plataforma futura de sementes, alavancando também sua posição no mercado de soluções para agricultura.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo