Bife à rolê é receita saborosa geralmente feita na pressão

Inicio » Agronegócio » Bife à rolê é receita saborosa geralmente feita na pressão
16/08/2020 Por
Bife à rolê é receita saborosa geralmente feita na pressão

O Brasil se destaca por ser um país com tantas pluralidades, conseguindo reunir características de muitas culturas diferentes. E é por conta deste universo, principalmente notado nas grandes cidades brasileiras, que a culinária começa a ganhar uma força fora do comum. Assim, é neste contexto que nasce a paixão pelo bife à rolê, um prato originalmente italiano que está presente em diversos restaurantes.

Por termos uma série de influências da Itália em nosso processo de colonização, é natural que muitas receitas também fossem implantadas por eles. E esse é o caso da bracciola, que rapidamente passou a se popularizar por aqui. As adaptações envolveram até o nome do prato, que ficou popularmente conhecido como bife à rolê.

Bife à rolê

O que é bife à rolê?

Bife à rolê é uma derivação da bracciola italiana, que consiste no corte de carne enrolado e contando com um recheio. São vários os ingredientes aplicados por dentro da carne como, por exemplo, vegetais, legumes, ovos e outros. Mas o que chama a atenção neste alimento é a longa história que ele carrega, agregando séculos de um passado remoto.

Tudo se iniciou com o chamado povo etrusco. Eles foram os primeiros a povoar a região da Toscana e da Liguria, que hoje faz parte do território italiano.

Segundo os historiadores, estes nativos criaram a receita do bife à rolê para conseguir aproveitar todos os pedaços de carne que não eram oriundos de carnes nobres, como o filé mignon. Dessa forma, era muito menor a taxa de descarte.

Importância histórica do bife à rolê

A forma de preparo passou a ser tradicional entre os romanos, principalmente entre os plebeus da cidade. Eram eles que tinham acesso a apenas as carnes que restavam, pois os melhores produtos sempre ficavam com a realeza.

O nome bracciola é uma derivação de picollo braccio, que significa “pequeno braço” em português. Isso já diz muito sobre a qualidade das carnes e o tamanho em que elas eram cedidas.

Mas vale destacar que o feudalismo era uma realidade no início da idade média, e a Itália foi um dos países que mais se subdividiu em pequenos feudos. Desta forma, os senhores feudais conseguiam filtrar quais eram os melhores alimentos com muita facilidade, obtendo todos os direitos sobre as carnes nobres e repassando os restos aos vassalos. Até por isso, a receita ganhou força. Era a única forma de amolecer alguns tipos de carne.

Porém, existem relatos de que esta técnica pode ser um pouco mais antiga. É possível que os gregos já tivessem conhecimento sobre a técnica de rechear os pedaços de carne enrolados.

Hoje em dia, o país mantém a tradição de um prato extremamente parecido, que envolve carne de porco e um recheio composto por pimentões. O chamado Fyllos faz muito sucesso no país há séculos.

Bife à rolê

Bife à rolê na economia

Hoje, a carne bovina é o produto que mais se destaca entre as exportações brasileiras. O ano de 2019 consolidou recordes em relação às vendas do produto, envolvendo mais de 7,4 bilhões de dólares de receita e uma quantidade de mais de 1,8 milhão de toneladas comercializadas. O sucesso fez com que o setor ficasse com um desempenho 10% melhor do que era previsto para o ano.

O sucesso se dá, em grande parte, pelo investimento chinês na importação. O país asiático alimentou novas políticas que facilitaram este tipo de transação comercial. Porém, é fundamental destacar que o Brasil também conta com outros apoiadores, que elevaram o patamar durante o período para que pudessem oferecer mais investimentos em troca da carne bovina.

Também foram apontados pela ABRAFRIGO, Associação Brasileira de Frigoríficos, países como Rússia, Emirados Árabes, Uruguai, Filipinas e Turquia. Todos eles apresentaram um crescimento contínuo na compra durante todo o ano, ampliando os capitais de investimento no mercado internacional e tornando a situação da carne bovina ainda mais favorável no cenário brasileiro.

Receita de bife à rolê

Se você está na dúvida sobre como fazer bife à rolê, é hora de separar os principais ingredientes. Qualquer corte de carne pode ser aplicado, mas indicamos que você separe 600 gramas de coxão mole cortado em bifes. Serão aproximadamente 6 bifes grandes ideais para o andamento da receita. Além disso, também já separe 6 suculentas fatias de bacon.

Também será necessário contar com uma cenoura pequena, uma cebola, 3 dentes de alho, um talo de salsão, meia xícara de chá de extrato de tomate, uma canela em rama, um litro de água e uma colher de chá de pimenta síria, caso goste. Lembramos que também podem ser adicionados os temperos favoritos de quem estiver cozinhando. O gosto pessoal também influencia na receita.

Por último, é hora de separar uma colher e meia de sopa de manteiga, contando com a mesma quantidade de farinha de trigo. Adicione salsinha picada a gosto, azeite e duas folhas de louro. O processo de preparo não é um dos mais simples quando o assunto é carne, mas o resultado com certeza vale a pena.

Destacamos que está é apenas uma receita de bife à rolê mais comum de se encontrar. Também é possível fazer bife à rolê no forno, por exemplo, mas demanda uma série de outros cuidados.

Bife à rolê

Modo de preparo

O primeiro passo é descongelar a carne, deixando-a em temperatura ambiente enquanto você prepara outros ingredientes. Deixe o talo do salsão lavado e sem folhas, descasque a cenoura e corte tudo em palitos finos, com no máximo 6 centímetros de comprimento.

As fatias de bacon também devem ser cortadas ao meio, ao mesmo tempo em que a cebola e o alho também serão cortados em pequenos cubos.

Comece a montagem cortando os bifes ao meio, deixando no tamanho ideal para cozinhar. Tempere tudo com sal, pimenta e o que mais desejar.

Você deve colocar os legumes e o bacon por dentro antes de enrolar, colocando dois palitos de dente para que o enroladinho não se desmonte. É hora de colocar em fogo médio, sem tampa, em uma panela de pressão. Adicione azeite assim que tudo aquecer.

Na sequência, é necessário ir dourando os bifes em etapas, mantendo a atenção dos dois lados. Sempre que forem ficando prontos, separe em uma travessa e vá realizando o processo com os bifes seguintes.

Depois de deixar todos dourarem regados ao azeite, é hora de temperar com a cebola, o sal, o alho, a pimenta e a canela, mexendo todos por cerca de 1 minuto.

Molho do bife à rolê

Agora chegou o momento de adicionar o extrato de tomate com um pouco de água. Vá dissolvendo tudo na panela e, ao ferver, coloque novamente todas as carnes na panela, tampando e adicionando fogo alto. Você também deve usar uma frigideira para derreter a manteiga e adicionar farinha de trigo, criando um composto útil para engrossar o caldo.

Para finalizar o bife à rolê, você deve desligar o fogo, esperar o vapor sair e adicionar o caldo preparado com manteira à panela de pressão. Misture bem para dissolver a farinha e deixe no fogo médio por mais 15 minutos. Com o molho mais grosso, é hora de misturar e servir com a salsinha picada por cima.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo