Broca-do-café causa danos ao grão, mas controle diminui prejuízos

Inicio » Agricultura » Broca-do-café causa danos ao grão, mas controle diminui prejuízos
24/03/2021 Por
Broca-do-café causa danos ao grão, mas controle diminui prejuízos

A cafeicultura enfrenta desafios em todo o mundo e no Brasil o cenário não é diferente. Um dos problemas que chama a atenção para a qualidade da produção no país é conhecido como broca-do-café. Além de ter um custo produtivo elevado e alta oscilação de preços, a produção da bebida apreciada no mundo inteiro não está livre das pragas.

Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, a CNA, as perdas de peso dos grãos chegam a 20% em períodos de alta infestação da broca-do-café. No entanto, a boa notícia ao produtor é que a praga tem controle, evitando a perda de rentabilidade da colheita.

O que é a broca-do-café?

A broca-do-café nada mais é do que um inseto, uma espécie de besouro que ataca frutos do café. O inseto tem uma coloração preta e vive, em média, 156 dias as fêmeas e 40 dias besouros machos. Devido aos grandes danos à lavoura e o prejuízo para o cafeicultor, a broca-do-café é uma praga que afeta frutos verdes, cerejas ou já secos.

Segundo a Federação dos Cafeicultores do Cerrado, existem dois tipos de danos causados pelos insetos:

  • Danos qualitativos
  • Danos quantitativos

 A broca-do-café pode causar danos à qualidade do grão?

Sim! Estes são os chamados danos qualitativos e afetam diretamente a qualidade final do produto, ou seja, o café enquanto bebida. Quando há perfuração pela broca, é possível que fungos penetrem nos grãos e alteram sua condição, tornando a bebida de menor qualidade. Além disso, o produto final também se alta com alterações fisiológicas, afetando a cadeia produtiva do café.

Quais os danos causados pela broca-do-café?

Além do prejuízo causado na qualidade do grão, a broca também implica em danos que afetam a produtividade cafeeira – assim, são os chamados danos quantitativos. O café brocado tem redução de peso, chegando a uma perda de 20%. A queda dos frutos também é identificada de forma prematura, incluindo apodrecimento de sementes. Dessa forma, em muitos casos, a produção de novas sementes é inviável.

broca do café

Como proteger a plantação da broca-de-café?

Existem diversas maneiras de diminuir as chances de grandes perdas na produção, no entanto, o monitoramento é importante e garante menores riscos de prejuízos.

É possível fazer o controle biológico, cultural, com defensivos agrícolas e até armadilhas físicas. Desta vez, o foco será o controle biológico deste inseto, pois representa uma técnica natural com aspectos de predação e parasitismo.

Isso significa que o método de controle biológico utiliza os próprios inimigos naturais da broca-do-café para fazer o combate de sua infestação.

Além de ser um método bastante interessante, como grande benefício está o menor impacto à saúde humana e também ao meio ambiente. Afinal, este é um método que não utiliza defensivo agrícola, ou seja, é considerado mais sustentável e não agride a natureza.

O controle biológico da broca-do-café é feito com insetos e parasitoides e, assim, dificulta a procriação dos besouros. Fungos também são uma boa alternativa, pois infectam a broca-do-café de forma natural e combatem a praga de maneira eficiente, sem danos à saúde do agricultor.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo