Cadeia alimentar possui produtores, consumidores e decompositores

Inicio » Meio Ambiente » Cadeia alimentar possui produtores, consumidores e decompositores
28/08/2019 Por
Cadeia alimentar possui produtores, consumidores e decompositores

O conceito de cadeia alimentar representa o ciclo nos quais os animais se alimentam de outros e, assim, compõem o movimento responsável pelo equilíbrio da natureza

Os organismos estabelecem, na cadeia alimentar, uma relação baseada na alimentação, dentro de um determinado ecossistema. Sendo composta por decompositores, consumidores e produtores, os seres vivos realizam interações que, no meio ambiente, transferem energias e matérias mediante a nutrição.

Essa sequência pode ser chamada de teia ou cadeia alimentar, sendo que a primeira denominação se refere às cadeias alimentares que, de uma forma ou outra, encontram-se interligadas.

Cadeia alimentar

O que é cadeia alimentar?

Cadeia alimentar é a relação entre matéria e energia, utilizada pelos seres vivos para a sobrevivência, isto é, são interações necessárias para buscar energia através da alimentação. Podemos classificar, de forma simplificada, uma cadeia alimentar como a sequência dos organismos que servem para a nutrição mútua.

Outro termo importante pode ser encontrado na expressão “teia alimentar”. Uma vez que cadeias alimentares dizem respeito às relações propriamente alimentícias, as teias se referem aos conjuntos de cadeias alimentares em um dado ecossistema. Dito de outra forma, as teias alimentares representam as interações entre distintas cadeias que, assim, se ajudam e se complementam, equilibrando o meio ambiente.

Como funciona a cadeia alimentar?

Na natureza, os organismos necessitam obter energia das mais variadas formas. Enquanto sequência de movimentos, uma cadeia alimentar liga os organismos mediante o estabelecimento de relações de alimentação. Ela é formada por distintos níveis tróficos.

Níveis tróficos da cadeia alimentar

Os níveis tróficos, por sua vez, dividem-se em 3 ramificações principais:

  • Produtores;
  • Consumidores;
  • Decompositores.

A cadeia alimentar, portanto, é um dos ciclos que ocorrem na natureza, em uma relação que colaborar para o equilíbrio dos ecossistemas.

Desse modo, todas as espécies envolvidas são de suma importância para cada etapa. Se, por exemplo, supormos que um consumidor secundário desapareça ou seja extinto, isso prejudicaria os consumidores terciários, provocando o desequilíbrio das relações existentes.

Cadeia alimentar

Produtores da cadeia alimentar

Os produtores (também chamados de “autótrofos”) encontram-se no primeiro nível da cadeia alimentar. Tratam-se de seres responsáveis pela produção de seu próprio alimento.

Um bom exemplo de autótrofos pode ser encontrado nas plantas. Elas usam a luz do sol e os nutrientes presentes no solo para se alimentarem e, assim, conseguirem a energia necessária para sobreviverem de modo autossuficiente.

Os produtores são capazes de produzir sua própria energia mediante a quimiossíntese ou a fotossíntese, tais como algumas bactérias, as cianófitas (algas verdes e azuis) e diversas variedades de plantas.

Consumidores da cadeia alimentar

Os consumidores são seres heterótrofos, isto é, não são capazes de produzir seus próprios alimentos. Logo, necessitam de outros seres vivos para se alimentar e obter energia. Todos os animais estão incluídos nessa classificação que, também, se subdivide em 3 outros níveis:

  • 1. Primários;
  • 2. Secundários;
  • 3. Terciários.
  1. Primários

    Os consumidores primários se alimentam total ou majoritariamente de produtores. São, nessa escala, os primeiros a se alimentarem de algo que não seja o que eles próprios podem produzir, dando início ao ciclo da cadeia alimentar.

    Nesse nível, os animais são classificados como onívoros e herbívoros, como a girafa, o coelho e o cavalo.

  2. Secundários

    Os secundários baseiam sua alimentação no consumo dos consumidores primários. Esses animais são carnívoros, ou seja, obtêm energia de outros animais que, por sua parte, se alimentam de produtores.

    Em certas cadeias alimentares, os humanos podem ser caracterizados como consumidores secundários, à medida que se alimentam de carne suína, carne bovina, entre outras.

  3. Terciários

    Os terciários estão no último nível entre os consumidores, uma vez que se alimentam de consumidores secundários.

Decompositores

Os decompositores representam outro tipo de organismo presente nas cadeias alimentares. São os responsáveis pela decomposição de outros seres vivos quando findam os seus ciclos de vida.

Embora integrem a última etapa, esses organismos podem decompor quaisquer matérias orgânicas, seja qual for o seu nível trófico. As bactérias e os fungos são os principais decompositores da natureza.

Cadeia alimentar aquática

A cadeia alimentar aquática submete-se aos mesmos princípios das terrestres: os produtores servem como fonte de alimento e energia para os consumidores. Estes, por seu turno, são consumidos, após a morte, pelos decompositores.

O zooplâncton é o organismo essencial desse processo, alimentando-se do fitoplâncton. Um bom exemplo da cadeia alimentar aquática reside nas plantas que, enquanto produtoras, são consumidas por moluscos que, posteriormente, são consumidos por pequenos peixes.

Estes servem como alimento de peixes maiores que, depois, são consumidos por aves. Ao morrerem, eles serão o alimento dos decompositores que fecham a cadeia ao gerar matérias inorgânicas para os produtores.

Cadeia alimentar terrestre

A cadeia alimentar terrestre conta, similarmente, com produtores que servem como alimentos para os consumidores. Após a morte, os consumidores são, conforme mencionado, consumidos pelos decompositores.

As plantas, por exemplo, geram a própria alimentação e, ademais, integram a alimentação dos insetos que, por seu lado, serão consumidos pelos sapos que, então, servem para alimentar as cobras – uma importante fonte de nutrição para as aves que, ao morrerem, serão consumidas por decompositores.

Estes últimos, por fim, transformam as matérias orgânicas em minerais – importantes fontes de consumo para as plantas, renovando todo o ciclo.

Teia alimentar

Há algumas diferenças substanciais entre teias e cadeias alimentares. As teias alimentares representam a interligação entre diversas cadeias alimentares. São, de fato, as mais complexas, denotando as distintas relações estabelecidas entre seres vivos.

Os movimentos, na cadeia alimentar, são unidirecionais. As teias, por outro lado, englobam um fluxo mais intenso de energia e uma quantidade maior de interações alimentares entre os organismos vivos.

Cadeia alimentar

Como as cadeias alimentares são compostas pelos diferentes níveis tróficos, representam sequências de seres inter-relacionados por uma relação fundamentalmente alimentar. Nesse contexto, cada um serve como fonte de nutrição ao outro.

Durante esse processo, os nutrientes e as energias são transferidas, indo dos produtores aos consumidores. O final do ciclo é marcado pelo retorno de nutrientes aos produtores, devido à intervenção dos decompositores.

Cadeia alimentar humana

Os seres humanos são onívoros, isto é, se alimentam tanto de carnes como de plantas. Sendo assim, podem ser classificados como consumidores primários, secundários ou terciários, segundo o alimento que, a cada caso, está sendo consumido.

O homem é, por exemplo, um consumidor secundário ao ingerir carne bovina (cujo consumo, a propósito, segue crescendo no Brasil), à medida que esses animais, quando vivos, se alimentavam de capim, isto é, agiam como consumidores primários no interior de sua cadeia alimentar.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo