Cajá, frutinha amarelada e exótica, é encontrada em vários cantos do país

Inicio » Agricultura » Cajá, frutinha amarelada e exótica, é encontrada em vários cantos do país
17/10/2019 Por
Cajá, frutinha amarelada e exótica, é encontrada em vários cantos do país

Cajá é fruto nativo dos trópicos

O fruto da árvore cajazeira é chamado de fruta cajá. Além disso, também pode aparecer nas variações caju manga, taperibá tapiriba, cajazinha, ambaró e ambaló.

Em suma, o termo cajá é derivado de aka’yá, uma palavra da língua tupi. Já a variação cajá mirim, em contrapartida, é oriunda de um termo da língua tupi para designar um fruto pequeno.

Cajá

O que é cajá?

Cajá é o fruto da cajazeira, nome vulgar para a árvore Spondias lutea ou Spondias mombin. No Brasil, o fruto é conhecido por uma variedade de nomes, entre eles:

  • Cajá mirim;
  • Taperebá;
  • Cajazeiro;
  • Cajazinha;
  • Acajá;
  • Acaiaba;
  • Acaiá;
  • Acajaíba;
  • Ambareira;
  • Ambaló;
  • Cajarana;
  • Ambareiro;
  • Cajaeiro;
  • Ambaró;
  • Cajá pequeno;
  • Catona;
  • Cajazeiro miúdo;
  • Ibametara;
  • Guegue;
  • Ibametara;
  • Minguengue;
  • Cajá manga;
  • Muguengo;
  • Moxubiá;
  • Muguengue.

A fruta do cajazeiro é do gênero ovoide, drupa, medindo até seis centímetros de comprimento. De coloração amarelada, esta fruta de tantos nomes possui casca lisa e fina.

Cajazeiras

As árvores cajazeiras são nativas dos trópicos. Isto é, elas ocorrem na região brasileira da Amazônia e na região nordeste do Brasil. Além de ocorrer na floresta estacional e na mata atlântica, a cajazeira também tem ocorrência em São Paulo.

De fato, suas sementes, frutos, flores, folhas e raízes possuem os mais diversos fins medicinais. Além disso, no sudeste do estado baiano, a cajazeira é utilizada para fazer sombra à árvore do cacau (o cacaueiro). Essa árvore alcança a marca de 25 metros de altura.

Cajá

Fruta cajá

O termo “taperebá” é uma tradução do tupi taperei’iwa. Já “lutea” faz alusão a uma palavra latina associada à cor amarela. Assim, a palavra procura se referir à coloração demonstrada pela fruta cajá.

Esta fruta da cajazeira é pertencente à família Anacardiaceae. Possui uma cor amarelada, vermelha ou alaranjada. Sua casca é fina e lisa, enquanto o seu sabor é acidulado.

Além disso, além de suculenta, a polpa emana um aroma refrescante e agradável derivado da acidez presente. A fruta pode ser processada ou consumida pura e in natura, a fim de obter todos os nutrientes.

Solo e clima

A árvore cajazeira tem bom desenvolvimento em climas quentes, úmidos e sub-úmidos, isto é, climas que possuam uma taxa de precipitação anual que varia entre mil e cem e dois mil milímetros.

É recomendado para o plantio solos bem drenados e úmidos. Estes proporcionam um bom desenvolvimento para as raízes da planta. Terrenos cujo declive ultrapassa 20% não são recomendados.

De fato, a planta apresenta boa adaptação às condições climáticas típicas do nordeste do Brasil. Assim, a produção do fruto na região ocorre de modo silvestre, ou seja, com colheitas manuais das frutas maduras que caem dos galhos.

Em geral, os estados produtores variam entre si os períodos de safras. Contudo, é comum que os períodos ocorram no primeiro semestre do ano.

Plantio da árvore do cajá

É recomendado que o plantio da árvore do cajá seja feito por meio de estacas lenhosas. As estacas devem contar com 3 a 6 centímetros de diâmetros por 1 metro e 20 centímetros de comprimento.

Além disso, é imprescindível que seja obtido de mudas clonadas ou plantas com características agroindústrias satisfatórias.

É recomendado, também, que haja aberturas de covas de quarenta centímetros.

As covas, por sua vez, devem ser adubadas com:

  • 30g de cloreto de potássio;
  • 50g de ureia;
  • 300g de superfosfato simples;
  • 20-30l de esterco curtido.

Colheita do cajá

Em suma, a colheita é realizada de maneira manual, isto é, a partir da coleta das frutas maduras que caem ao chão. Novamente, há uma variação no período de safra dos estados produtores.

Por exemplo, a safra da Paraíba ocorre entre maio e junho. A safra da região sudeste do estado da Bahia, por outro lado, se dá entre fevereiro e maio. Pará fica com o período de agosto até dezembro, enquanto Ceará se estende do mês de janeiro a maio.

Pragas e doenças

A mosca das frutas (nome vulgar da Anastrepha sp.) é uma das principais pragas que ataca a cajazeira. A investida se inicia quando os ovos da mosca são depositados no núcleo interior da fruta.

Assim, uma vez que os ovos eclodem, as larvas da mosca das frutas passa a se alimentar da polpa, facilitando a entrada de bactérias e fungos no interior. Desse modo, desencadeia a podridão e provoca a queda das frutas.

Além disso, os frutos pobres e caídos continuam a servir de abrigo para as larvas. Em determinada altura, as larvas emergem do fruto e penetram no solo, em uma profundidade de cinco centímetros.

Após se enterrarem, as larvas se tornam posteriormente em pupas e, em seguida, adultas. Por isso, é indicado que sejam coletadas e enterradas as frutas podres, caídas e com sintomas da praga da mosca. Assim será reduzida a futura população de pragas a causar prejuízos nos pomares.

Outras pragas e insetos a afetar as cajazeiras são: cochonilhas, tripes, saúvas e lagartas que atacam frutos, ramos e folhas.

Cajá

Benefícios do cajá

Sem dúvida, o cajá é um fruto rico em cálcio, ferro, fósforo e outros sais minerais. Além disso, a fruta é uma fonte significativa de vitaminas A, B e C, o que evidencia os benefícios do cajá.

O fruto da cajazeira também apresenta fibras, responsáveis por aumentar a sensação de saciedade. O cajá também é pobre em calorias, podendo ser adotado em dietas de emagrecimento.

Apesar dos seus benefícios in natura, o fruto da cajazeira não costuma ser consumido cru, já que seu sabor ácido não costuma agradar a todos os paladares.

Portanto, o fruto é mais apetecível quando processado, seja em sucos, caipirinhas, refrescos, licores, vinhos, geleias ou sorvetes.

Suco de cajá

O fruto é um ingrediente atrativo para o suco de cajá. Por ser acidulado, é uma bebida refrescante, aromática e agridoce para o verão. Por essa razão pode aparecer em coquetéis, batidas e picolés.

Cajazeira no agronegócio

Uma grande fração da produção do fruto é comercializada na beira da estrada ou em feiras livres. Entretanto, o destino principal do cultivo é, sem dúvida, a agroindústria.

A aquisição do fruto leva alguns critérios em consideração como, por exemplo, se o cajá possui casca lisa, sem aspecto manchado, com firmeza na consistência. Por essa razão, o cultivo deve ser caprichado e a conservação realizada em lugares ventilados.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo