Cajueiro, que atinge até 20m, é facilmente encontrado no Nordeste

Inicio » Agricultura » Cajueiro, que atinge até 20m, é facilmente encontrado no Nordeste
27/09/2020 Por
Cajueiro, que atinge até 20m, é facilmente encontrado no Nordeste

Cajueiro é de origem do Nordeste brasileiro e o seu fruto é a castanha de caju.  Muitas espécies nativas do Brasil se encontram no Nordeste brasileiro, e o cajueiro é produtor de uma das iguarias mais conhecidas no mundo todo. Na natureza podem existir duas espécies, sendo que a maior delas é capaz de atingir até 20 metros de altura.

O fruto do cajueiro, a castanha, possui formato semelhante ao do grão de feijão, e não somente o fruto é utilizado como também a casca da árvore. Essa é uma das riquezas brasileiras apreciadas no mundo todo.

Cajueiro

O que é cajueiro?

Cajueiro é uma planta nativa do nordeste brasileiro. Mas o que é cajueiro? E qual a origem do cajueiro?

Essas são perguntas frequentes de curiosos a respeito de algumas das espécies nativas da região. Portanto, os aspectos do cajueiro começam em sua nomenclatura, cujo nome científico é Anacardium occidentale.

O nome Anacardium deriva do grego “Kardium” que significa coração, devido ao formato do fruto do cajueiro. As folhas são obovadas e a sua nervação é broquidódroma, enquanto a copa possui as terminações pilosas.

O seu caule é tortuoso e a árvore possui pecíolo para suporte das folhas. As flores são melíferas e possuem 5 pétalas cor de rosa.

O nome “caju” deriva do tupi, que faz referência ao fruto fibroso. Com a colonização do Brasil, o cajueiro foi levado a Portugal, disseminando-se para a Índia e África.

As primeiras exportações da castanha de caju foram feitas para os Estados Unidos, e atualmente essa é uma iguaria muito importante para o comércio no mercado internacional brasileiro.

O maior cajueiro do mundo

O maior cajueiro do mundo encontrado até hoje é pertencente à cidade de Parnamirim, localizada no Estado do Rio Grande do Norte. Ele foi registrado nos anos 80 e suas medidas possuíam cerca de 8 mil metros quadrados e tamanho equivalente a 80 exemplares comuns da espécie.

Assim, estima-se que o cajueiro tenha mais de um século. Também conhecido como cajueiro de Pirangi, ele é capaz de produzir 80 mil frutos durante a época de frutificação da planta.

Essa árvore possui um crescimento curioso, o qual consiste em mutações ou anomalias genéticas que podem ter ocasionado tal fato. Nessa perspectiva, os galhos da árvore realizaram propagação vegetativa ao crescerem e, devido ao seu próprio peso, tocarem o chão e criarem raízes que dão origem a uma nova estrutura de caule.

Assim, a árvore ganhou uma grande extensão e deste modo ocupa o ranking de maior cajueiro do mundo.

Cajueiro

A fruta do cajueiro

Na verdade, o cajueiro possui não uma fruta, mas um pseudo fruto. Logo, o que conhecemos como a fruta do cajueiro é composto pelo pedúnculo floral, o qual dá origem ao fruto que é a castanha.

O fruto possui muitas propriedades e o seu principal período de colheita é entre os meses de fevereiro e maio. Além disso, a castanha de caju contém fibras, proteínas, óleo, gorduras monoinsaturadas e carboidratos. Desta forma, o consumo da castanha de caju pode trazer muitos benefícios.

Para que serve o cajueiro

Para entender para que serve o cajueiro, é interessante analisar os benefícios do consumo da castanha de caju, que podem ser desde a sua influência para a perda de peso, até a sua atuação no controle dos níveis de colesterol LDL (ruim) no sangue.

Justamente os óleos e gorduras monoinsaturadas presentes na castanha podem ajudar a prevenir doenças como a arteriosclerose, Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs), bem como diminuir o risco de doenças cardíacas e infarto.

Estes compostos promovem a ação antioxidante, a qual auxilia na prevenção contra o câncer a ainda ajuda na melhoria dos aspectos de envelhecimento da pele, pois previne o envelhecimento celular.

A castanha possui nutrientes como o cobre que interferem no crescimento capilar e de unhas, ou seja, é um excelente alimento para a saúde. Outros benefícios conhecidos do caju são a melhora no desempenho sexual e o fato de ser fonte de magnésio.

Contudo, esta não deve ser a única fonte desses nutrientes a ser consumida pelo indivíduo, e além desses compostos existem muitos outros presentes em diferentes alimentos que devem constar como base de uma dieta saudável.

O cultivo de cajueiro

O cultivo de cajueiro se dá, segundo profissionais da área que ensinam como plantar cajueiro, em áreas como chácaras e sítios que dispõem de condições climáticas adequadas. A planta se desenvolve em climas quentes e secos.

É uma planta que não exige grandes cuidados e a colheita no nordeste brasileiro, região onde são cultivados mais próximo do litoral, ocorre entre os meses de fevereiro e maio. São normalmente colhidos entre as safras de feijão e algodão, movimentando a economia da região.

Cajueiro

Curiosidades sobre o cajueiro

A maior plantação de cajueiro existente no nordeste brasileiro fica próxima ao litoral, local onde os produtos são colhidos e exportados para outros países como os EUA. Assim, o caule do cajueiro pode ser utilizado, dentre as aplicações de para que serve o cajueiro, para a produção de gim tônica, devido à saborização amarga da água que ele proporciona.

As outras aplicações da sua madeira incluem a produção de artigos e construções. Outrossim, as folhas da árvore possuem propriedades curativas, sendo muito utilizadas para auxiliar a cicatrização de feridas.

Até mesmo a raiz da árvore é aproveitada e a sua propagação se dá por meio das sementes. São aplicados os seus frutos, a castanha de caju, como é chamada, na produção de muitos alimentos como sucos, sorvetes, doces. Além disso, costuma ser torrada e salgada antes de ser consumida.

A fruta, por possuir sabor inconfundível, ganhou espaço entre os consumidores e, deste modo, ela compõe, juntamente a outras espécies de nozes e castanhas, um típico alimento nordestino, amplamente comercializado na zona urbana de São Paulo e em grandes metrópoles.

Em alguns locais, o nome mais comum para  o cajueiro lembra a sua terra onde fora identificado pela primeira vez, no Maranhão. Outra curiosidade é que, na estrada da Rota do Sol, a qual leva ao litoral-sul do país, é possível ver parte do maior cajueiro do mundo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo