Qualidade do capim para gado depende de nutrição e rotatividade

Inicio » Agronegócio » Qualidade do capim para gado depende de nutrição e rotatividade
24/03/2021 Por
Qualidade do capim para gado depende de nutrição e rotatividade

Conhecer e escolher o melhor capim para o gado é uma tarefa importante. Isso porque a alimentação dos bovinos é fundamental para a saúde do animal, além de melhorar a qualidade dos produtos gerados a partir da produção pecuária. E de agropecuária o Brasil entende, pois é um dos maiores produtores e exportadores de carne bovina do mundo. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a Embrapa, o país destina 167 milhões de hectares para pastos. Enquanto possui um grande território destinado aos bovinos, o Brasil produz cerca de 95% da sua carne bovina em sistemas de pastagens.

Dessa forma, é evidente relacionar uma excelente produção à qualidade no capim para gado. Aliás, a pastagem contribui com o menor custo de produção para o agronegócio, tornando o produto mais competitivo tanto para o mercado interno, quanto para os que vão além das fronteiras brasileiras.

Portanto, os produtores que buscam enriquecer a alimentação dos animais com pastos mais adequados, devem ficar de olho em plantas produtivas e que se adequem ao clima de cada região. Mas como saber qual é a pastagem mais adequada?

Tipos de capim para gado de corte

Quando se pensa em pasto mais adequado, é preciso considerar uma população bovina crescente, produção economicamente rentável, além da necessidade de manejo do rebanho para descanso e recuperação do capim. Para ajudar o produtor nesta tarefa, confira quais os tipos de capim mais comuns e recomendados para gado de corte:

  • Braquiárias: grupo que abrange os tipos de capim mais utilizados pelos produtores brasileiros. São plantas de adaptam a climas diversos e atendem a produção de gado em diversos cantos do país
  • Coloniões: este grupo é considerado de grande capacidade nutritiva e ótima aceitação do gado;
  • Tiftons: esse tipo de capim oferece alto nível proteico e facilidade na digestão. Também se adaptam a solos diversos, mas necessitam de terreno fértil.

Dentro desses grupos existem diferentes tipos de gramíneas. Portanto, o produtor deve entender quais seus objetivos e condições para melhor aproveitamento do capim.

vaca comendo capim para gado

Capim para gado leiteiro, qual é o melhor?

Valor nutricional é fundamental para definir o capim para gado de leite. Além disso, se considera teor de proteína, nível de digestibilidade e rotatividade de pasto. Veja quais os capins mais comuns no Brasil para gado leiteiro:

  • Capim Braquiarão ou Marandu: considerado um capim tolerante a climas diversos, incluindo frio, seca e fogo. Além de alta produção de forragem, é considerado um capim que beneficia pecuaristas de leite.
  • Capim Tobiatã: é bem aceito pelos bovinos e proporciona uma boa digestão – chegando a 70%. Pode ser utilizado também em silagem e exige um solo fértil para o seu desenvolvimento.
  • Capim-Tanzânia: segundo a Embrapa, é um capim de solo fértil e que contribui para ganho de peso do gado.
  • Capim-Mombaça: também resistente às cigarrinhas e para solos férteis, o Mombaça atua em substituição ao capim-elefante. Além disso, tem grande produção de matéria seca foliar.

É importante destacar que o melhor capim para gado é o que oferece minerais, proteínas e vitaminas necessárias no período de leite. Desta forma, o produtor pode fazer boas escolhas e ter alta rentabilidade.

Imagem: PxHere

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo