Chupim é um pássaro cujo canto se tornou um ícone dos campos

Inicio » Meio Ambiente » Chupim é um pássaro cujo canto se tornou um ícone dos campos
11/10/2020 Por
Chupim é um pássaro cujo canto se tornou um ícone dos campos

A cor do pássaro chupim e o seu canto o tornam um ícone dos campos muito conhecido. O chupim recebe vários outros apelidos, sendo que anu e azulão estão entre eles. O pássaro pode ser frequentemente encontrado em campos abertos e à beira de estradas que levam a sítios e fazendas. Isso ocorre devido ao seu habitat e o modo de vida do animal.

Uma das características mais intrigantes do chupim é o fato dele realizar a postura dos seus ovos no ninho de outras aves. Deste modo, o pássaro se torna um parasita de ninhos, se eximindo da obrigação de criar os seus próprios filhotes.

Chupim

O que é chupim?

Chupim é uma ave cujo nome científico é Molothrus bonariensis, sendo uma ave passeriforme, ou seja, é classificada como um pássaro. O pássaro chupim pertence à família Icteridae, o que dá orientação segundo a sua morfologia. São pássaros com bicos longos, retos e afiados.

Os pássaros desta espécie possuem coloração aparentemente preta quando avistados ao longe, no entanto, se observados mais de perto, à luz do sol, os chupins podem assumir tons azuis violeta.

Há um dimorfismo sexual relacionado à cor desses pássaros, pois as fêmeas reluzem menos, tendo colorações pardas. A espécie também é conhecida como anu do banhado, pois o pássaro é comumente encontrado em lavouras de grãos, como o arroz.

Você sabe o que é chupim na linguagem popular? O nome chupim do pássaro virou sinônimo para aproveitadores de situações, em vista dos hábitos parasitários dos pássaros.

Existem mais de 69 espécies registradas que já foram alvo do pássaro.

Características do chupim

Chupim é um pássaro pequeno. Suas medidas são de no máximo 22 centímetros de comprimento da cabeça até a cauda, e pesa apenas 70 gramas. Existem algumas variações de coloração da espécie, os machos costumam ter a sua cor muito reluzente, enquanto as fêmeas possuem cor marrom opaca.

Além disso, o chupim azeviche pode apresentar manchas avermelhadas na parte inferior de suas asas ao mesmo tempo em que há uma outra espécie muito semelhante do gênero Molothrus, a qual possui olhos vermelhos, sendo conhecida como Iraúna.

Também costuma ser confundido com a Graúna, outra espécie do mesmo grupo. Porém, a graúna é maior e possui a cabeça mais reta e bico maior.

Chupim

Alimentação e reprodução do chupim

A ave chupim pode se alimentar de quase todo tipo de alimentos, tendo uma dieta onívora. Sendo assim, é possível ver esses pássaros capturando insetos, larvas, frutos e sementes, entre outros. São chamados também de boiadeiros, e esse apelido está muito atrelado a sua dieta alimentar.

Os chupins passam bastante tempo com o gado, posando sobre o lombo e se alimentando de carrapatos e outros parasitas do pelo do animal ruminante. Em inglês, o nome do pássaro é Shiny Cowbird, pois é encontrado junto ao gado.

Esta é uma ave migratória. O período de julho a dezembro marca o início do ciclo reprodutivo da ave. Cada fêmea pode realizar a postura de até 5 ovos. Como a espécie não constrói ninhos, eles depositam seus ovos no ninho de outras espécies. O pássaro que mais sofre com esse tipo de parasitismo é o tico-tico.

Além de chocar os ovos de chupim, os tico-ticos também os alimentam e protegem os filhotes no ninho. Desta forma, o filhote de chupim é criado por outros pássaros. Esse processo é conhecido como parasitismo de ninho ou nidoparasitismo. Os ovos do chupim se diferenciam dos demais por serem coloridos, com manchas vermelhas ou esverdeadas.

O nidoparasitismo pode ser prejudicial às espécies hospedeiras. Algumas das características da espécie fazem com que esta tenha vantagens sobre outras espécies, em vista que nascem primeiro e podem acabar prejudicando o crescimento e desenvolvimento dos demais filhotes que deverão nascer no mesmo ninho.

Esse é um comportamento que faz com que o pássaro chupim obtenha vantagem na competição com outros pássaros por alimento e território. Sendo assim, a espécie pode se reproduzir e alcançar uma grande população. Esse tipo de relação ecológica desperta a curiosidade de pesquisadores.

Chupim e a lavoura

A reprodução descontrolada da espécie pode ser preocupante para a saúde das lavouras de arroz e outros grãos. Por seu comportamento parasita, além de o pássaro chupim prejudicar diretamente a reprodução de outras espécies de pássaros, a sua população pode ter um crescimento desordenado em vista da eliminação de competição ainda no ninho.

Isso pode ser preocupante pois são pássaros que têm hábitos de alimentação em regiões de plantações e criação de gado. Desta forma, uma superpopulação destes animais pode causar transtornos em lavouras. Sendo assim, é importante manter as espécies predadoras da população do pássaro conservadas, como raposas e pequenos felinos, além de cobras e alguns pássaros de grande porte como aves de rapina.

Chupim

Os chupins podem diminuir a produção da lavoura pela metade. Outro fator que pode fazer com que a espécie ataque com maior frequência as lavouras é o desmatamento e destruição de seu habitat. Esse fator faz com que a espécie tenha que migrar em busca de alimento.

Nessa perspectiva, se torna importante o manejo adequado de solos e plantações considerando aspectos ambientais e relações ecológicas de espécies nativas. A conservação de habitats também é importante para manter a proporção de espécies predatórias e de pássaros. Esse tipo de medida preventiva também é válido para outras espécies que podem atacar as lavouras e plantações.

O canto do chupim

O canto do chupim pode ser reconhecido a uma grande distância. Mesmo que haja outros pássaros, o vocal do chupim pode ser escutado logo ao amanhecer. Eles andam em bandos, pousando sobre as árvores quase sempre juntos. Ao se sentirem ameaçados eles alçam voo e a sua revoada também é uma característica que completa a paisagem dos campos.

Esse pássaro, o chupim, também tem importante desempenho para a reprodução de espécies vegetais. Ao consumirem frutos, realizam a dispersão de suas sementes, bem como proporcionam a sua quebra de dormência, o que dará origem a uma nova planta.

Sendo assim, o animal chupim é uma espécie muito importante para os biomas e deve ser mantido bem como as demais espécies, em equilíbrio.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo