Ciclo do café e seu impacto na cafeicultura brasileira

Inicio » Agricultura » Ciclo do café e seu impacto na cafeicultura brasileira
13/03/2019 Por
Ciclo do café e seu impacto na cafeicultura brasileira

O ciclo do café é um dos mais antigos no Brasil e muito vantajoso para os agricultores

A etapa na história determinada como o ciclo do café foi um dos mais importantes marcos para a agricultura do Brasil.

O cultivo dentro do que ficou conhecido como ciclo do café foi introduzido por um militar luso-brasileiro, abrindo espaço para um produto que viria a ser um dos mais importantes para a economia do país.

Ciclo do café no Brasil

O que foi ciclo do café?

O ciclo do café só pode ser explicado falando do período entre os anos de 1800 até meados de 1930. Nessa época, a prática da cafeicultura era tida como a principal atividade econômica do Brasil. Por isso, este conjunto de aproximadamente 130 anos foi batizado dessa forma.

Vale citar que boa parte do período da cafeicultura no brasil escravista tomou lugar neste ciclo. O café chegou pela primeira em solo brasileiro pelo Pará, no Norte do país, inicialmente. Seu maior desenvolvimento econômico se deu no interior de São Paulo e no Rio de Janeiro, na época capital do Brasil. O Vale do Paraíba também foi uma região de grandes lucros para cafeicultura, localizado entre SP e RJ.

A maior do vantagem do cultivo no Vale do Paraíba foi o clima e o solo em condições muito favoráveis. Contudo, grande parte do período foi predominado por fazendas de monocultura, ou seja, plantação especializada apenas na produção do café.

O crescimento das lavouras de café se deu pelos fazendeiros, que aproveitaram a oportunidade ao notar o lucro que o plantio do café rendia. Por isso, muitos cafezais foram crescendo e adquirindo mais importância no mercado consumidor nacional e mundial.

Sendo assim, o café é o principal produto no mundo fruto de exportação brasileira até os dias atuais. Os principais parceiros comerciais do Brasil são os Estados Unidos e a Europa.

Quais as características do ciclo do café?

Através da cafeicultura no Brasil foi possível atingir o status de grande produtor no ranking mundial. Além de grande lucro, este mercado econômico proporcionou grande desenvolvimento urbano e industrial.

A mesma época foi marcada pela construção de ferrovias que levavam até o porto de Santos (SP), para que o escoamento dos grãos fosse feito. Portanto, devido às crescentes importações, o Brasil ingressou na Revolução Industrial – o que provocou mudanças positivas no setor e influenciou melhores produções cafeeiras.

As lavouras paulistas só começaram a trabalhar assalariando os escravos em 1870, com a vinda de europeus imigrantes.

Ciclo do café

Como se deu o fim do ciclo do café?

Com grande parte da concentração produtiva do café tendo base brasileira, os campos de cultivo só aumentavam. Para fazer este produto crescer no mercado consumidor, principalmente na Europa, o incentivo governamental era grande.

Entretanto, em 1930 os Estados Unidos sofreram a queda da bolsa de valores, a famosa “Grande Depressão”. Com isso, o país afundou em dívidas externas e os níveis de exportação caíram muito. Dessa forma, o ciclo do café teve fim no mesmo período do início do governo de Getúlio Vargas. O presidente que trouxe ao país a promessa de recuperar a economia a partir do plano de governo “Café com Leite”.

Agro20 | Portal Vida No Campo