7 cobras mais venenosas do mundo e suas características

Inicio » Meio Ambiente » 7 cobras mais venenosas do mundo e suas características
18/10/2020 Por
7 cobras mais venenosas do mundo e suas características

Conheça, a seguir, algumas das cobras mais venenosas do mundo. As cobras mais venenosas do mundo nem sempre são, também, as mais perigosas. Como se sabe, nem sempre são as serpentes de veneno mais tóxico as que mais fazem ataques e, em consequência, provocam mais mortes.

A menos que os critérios utilizados para classificar as cobras mais venenosas do mundo sejam bastante objetivos – como é o caso da “Dose Letal Mediana” (DL50) – não é fácil determinar a toxicidade das substâncias expelidas por cada espécie.

cobras mais venenosas do mundo

Quais são as cobras mais venenosas do mundo?

Acima de tudo, as cobras venenosas são divididas em 3 grupos, segundo a ação provocada por seus venenos. Decerto, o primeiro grupo é formado pelas cobras cujos venenos agem junto ao sistema nervoso periférico de suas vítimas, provocando paradas respiratórias.

Em seguida, temos o grupo integrado pelas víboras, que inoculam substâncias tóxicas, provocando distúrbios na coagulação sanguínea, necrose local e hemorragias.

Enquanto isso, o terceiro grupo forma-se pelas serpentes marinhas, liberando uma espécie de veneno – o “miotóxico”. Semelhantemente, esse veneno causa a destruição de fibras musculares e, também, insuficiência renal aguda.

Visto que os 3 grupos englobam cobras altamente venenosas, todos são extremamente letais.

Cobra filipina

Só para exemplificar, todos sabem que precisamos manter distância de cobras que apresentam cabeças triangulares, não é mesmo? Já que aquelas cobras que são capazes de erguer uma parte do corpo, achatando o pescoço, tampouco podem ser desprezadas, a cobra filipina merece atenção especial!

Antes de mais nada, essa cobra (cujo nome científico é Naja philippinensis) é uma espécie da qual devemos nos afastar a qualquer custo, tomando cuidado para evitar quaisquer tipos de encontros acidentais.

Em segundo lugar, além de seu potente veneno (capaz de atingir as funções cardiorrespiratórias, provocando óbitos dentro de apenas meia hora), tais serpentes são capazes de expelir suas toxinas em direção às vítimas no espaço de 3 metros de distância.

Naja

A naja concentra-se no sudeste, sul e sudoeste da Ásia. Em conclusão, existem mais de vinte espécies que pertencem a este gênero. Antes de tudo, uma característica intrínseca dessas cobras consiste na elevação de boa parte do corpo.

Por conseguinte, elas inflam os pescoços como capuzes ao se sentirem ameaçadas. Para que sejam capazes de cuspir o veneno a distâncias superiores a 2 metros, elas recorrem a esse artifício para se defenderem dos predadores. Aliás, os venenos causam irritação quando atingem a pele. Assim como, ao pegar nos olhos, a substância pode causar cegueiras.

cobras mais venenosas do mundo

Serpente tigre de Chappell

Essa serpente (que pertence à subespécie Notechis ater serventi) localiza-se no Monte Chappell (daí, o seu nome), situado nas proximidades da Tasmânia e de outras ilhas no Arquipélago Furneaux.

Só que essa serpente representa a maior espécie da família das cobras-tigre, as Tiger Snakes, atingindo por volta de 2 metros de comprimento. Ainda assim, ela se diferencia, à primeira vista, de outros tipos por sua bela tonalidade verde oliva.

Serpente tigre

A serpente tigre, diferentemente da subespécie supracitada, pertence à espécie chamada de Notechis scutatus. De fato, ela é nativa da Austrália, costumando atacar apenas quando considera estar ameaçada de algum modo.

Porque, ao fazer isso, os botes são sempre certeiros, se as feridas não forem rapidamente tratadas, as picadas podem provocar o óbito em, no máximo, 24 horas. Em virtude de tal letalidade, há relatos de indivíduos que morreram em somente 30 minutos após o ataque.

No entanto, a Notechis scutatus conta com um veneno de tipo neurotóxico. Tanto quanto é potente, esse veneno é capaz de provocar fortes dores no pescoço e membros inferiores, sudorese e adormecimento do corpo.

Por outro lado, os efeitos tendem a ser seguidos por paralisia muscular e dificuldades respiratórias. Em resumo, antes que o soro antiofídico específico para o veneno da serpente tigre, os índices de mortes chegavam a 70% dos atacados.

Sob o mesmo ponto de vista, esta cobra é uma das mais temidas da Oceania. Por mais que exista um temor generalizado em relação às cobras, a serpente tigre é especialmente perigosa na proximidade de riachos ou em ambientes pantanosos.

A princípio, essa cobra não tolera ser perturbada. Sendo assim, ao se sentir ameaçada, ela infla o corpo, assovia alto e levanta a cabeça, como se avisasse que não permitirá nenhuma aproximação.

Serpente tigre preta

Conforme as outras serpentes tigre, esta subespécie (Notechis ater humphreysi) localiza-se na Oceania, especificamente nas ilhas King da Tasmânia. Assim como ela tem hábitos diurnos, durante a estação de verão ela prefere a noite para se deslocar. Por outro lado, é comumente encontrada em áreas pantanosas ou em matas mais densas.

Sobretudo, a bifurcação de sua língua tende a servir como uma espécie de “sensor”. Em suma, tal sentido é utilizado para que a serpente tigre negra possa identificar, até mesmo, as presas mais bem escondidas.

cobras mais venenosas do mundo

Cobra marrom

A cobra marrom (cujo nome científico é Pseudonaia textilis) localiza-se na Austrália e Nova Guiné. Inegavelmente, essa espécie está amplamente disseminada pelas áreas mais povoadas de todo o território australiano.

Com o fim de combater seus ataques, é comum que a população e o governo local, vez por outra, criem estratégias para conter os seus eventuais danos. Logo depois das primeiras ocorrências, as pessoas logo perceberam que a cobra marrom não tende a “pensar duas vezes” antes de lançar-se a um terrível bote.

Desde que identificaram que sua mordida expele uma pequena dose de veneno, verificou-se a sua elevadíssima toxicidade. Além disso, os especialistas verificaram que a substância já havia, ao longo do tempo, ocasionado inúmeras mortes humanas.

Seja como for, nenhuma das espécies conhecidas de cobras provoca tantas mortes de australianos e turistas quanto a cobra marrom. Assim sendo, isso faz com que ela seja a mais perigosa cobra daquele país, à medida que o veneno provoca hemorragias e paralisias.

Taipan do interior

A cobra Taipan do interior (que tem o nome científico de Oxyuranus microlepidotus), endêmica da Austrália, é tida como uma das cobras mais venenosas do mundo. Por consequência, apenas 100 mg do seu veneno são suficientes para matar cerca de duzentos mil ratos ou por volta de cem seres humanos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo