Condor é uma ave emblemática que corre risco de extinção

Inicio » Meio Ambiente » Condor é uma ave emblemática que corre risco de extinção
07/10/2020 Por
Condor é uma ave emblemática que corre risco de extinção

A ação humana transformou o habitat do condor em um território hostil à sobrevivência da espécie. Enquanto ave muito bem quista, sobretudo nos países sul-americanos como Colômbia, Bolívia, Equador e Chile, o condor integra seus brasões oficiais e, além disso, integra a mitologia e o folclore dos Andes. Apesar de toda essa importância, a ave se encontra em clara ameaça de extinção.

Um dos principais problemas enfrentados pelo condor é justamente a perda de seu habitat. Todavia, há, ainda, como agravante, o fato de que muitos caçadores tendem a deixar carcaças envenenadas para que a ave se alimente. No intuito de conservar a espécie, muitos governos já estão investindo tempo e recursos na elaboração de programas voltados à reprodução em cativeiro.

Condor

O que é condor?

Condor é uma ave que integra o grupo dos catarídeos, tendo proximidade genética com a subespécie denominada de “condor da Califórnia”, bem como com o urubu. É também conhecido apenas como ave condor (ou condor dos Andes).

Seu habitat encontra-se na célebre Cordilheira dos Andes, uma das regiões mais famosas da América do Sul.

A grande proximidade entre o condor e o urubu faz com que ambas as aves sejam, inclusive, denominadas de “abutres do novo mundo”. Todavia, os especialistas afirmam que a espécie teria maior proximidade com a cegonha do que com o abutre.

Principais características do condor

O condor apresenta um porte avantajado, tanto que é considerada, de todas as aves do planeta, a maior capaz de voar, figurando em terceiro lugar entre as aves de maior envergadura das asas – por volta de 3,2 metros.

Nesse quesito em particular, o condor perde apenas para o marabu, cuja envergadura atinge 3,5 metros, e o albatroz-errante que chega aos 3,6 metros. Esta ave, aliás, pesa cerca de 14 kg e pode percorrer 300 km em um único dia.

Alimentação do condor

O condor, em geral, tem como base de sua alimentação outros animais de médio ou pequeno porte, tais como ratos, esquilos, coiotes, entre outros. Ele pode, também, se alimentar de carniças, principalmente de bois. Com efeito, elas são bastante comuns nas regiões habitadas pela ave.

Nos litorais, os condores tendem a se alimentar de cadáveres de mamíferos marinhos, aproveitando-se do fato de que as ondas os lançam à areia. É comum, ainda, que os condores briguem entre si para definir qual indivíduo será o primeiro a se alimentar.

Habitat do condor

Eles podem ser encontrados, conforme mencionado, nos Andes. Entre os locais nos quais habitam, cumpre mencionar que já foram registradas evidências de sua presença, até mesmo, no extremo sul do subcontinente, junto à argentina Terra do Fogo.

Essas aves, de modo geral, são encontradas em matas ou campos abertos e verdejantes, bem como em regiões alpinas com elevações de até 6 mil metros. Áreas abertas são priorizadas pelos condores pois, nelas, as aves podem se colocar à espreita de suas caças enquanto voam.

Alguns espécimes já foram visualizados junto ao sudeste boliviano e no sudoeste brasileiro, porém, trata-se de ocorrência bastante incomum. Em tais casos, o condor pode continuar sua jornada para áreas desérticas tanto do Peru quanto do Chile, além das florestas existentes na Patagônia.

Com efeito, avistar condores é uma experiência marcante, à medida que se trata de um animal de grande porte e rara beleza.

Condor

Reprodução do condor

A “fabricação” de ninhos é uma responsabilidade das fêmeas. Elas os colocam nos pontos mais altos das cadeias montanhosas. Cada ave bota somente 1 ovo ao ano, sendo que em certos casos mais raros pode botar até 2, cuja incubação leva 58 dias. Os filhotes que saem dos ovos são brancos e se parecem com rolos de algodão.

Nas ocasiões em que 2 filhotes nascem de uma só vez, eles entram em luta até que um deles consiga derrubar o irmão do ninho. Durante a luta, a mãe apenas observa, mas não age.

Essas aves, geralmente, vivem em bandos com até vinte indivíduos. Não obstante, ao se aproximarem os períodos de acasalamento, os grupos se desfazem.

Asas do condor

Os condores são aves que possuem asas largas e alongadas. Esse fato possibilita que eles planem de modo a aproveitar da melhor forma possível as correntes de ar. Na maior parte do tempo, eles utilizam esse modo de voar, gastando menos energia em voos ativos, pois não precisam realizar os movimentos de bater as suas asas.

Olhos do condor

Na próxima oportunidade de fazer uma referência a uma pessoa dotada de boa visão, poderá mencionar, metaforicamente, que ela possui “olhos de condor”, em vez da expressão (mais tradicional) “olhos de águia”.

De fato, o condor possui uma excelente visão, sendo capaz de localizar presas que se encontram a quilômetros de distância. Ao avistar uma carcaça ou, até mesmo, perceber a doença ou fraqueza de um determinado animal, a ave aproveita a oportunidade para se alimentar.

Condor

Condor da Califórnia

Esta subespécie, popularmente chamada de condor da Califórnia (cujo nome científico é Gymnogyps californianus), compõe a família Cathartidae. Infelizmente, é a única sobrevivente na região.

A ave, oriunda da América do Norte, é encontrada na área do célebre Grand Canyon, bem como nas montanhas que se localizam na parte oeste do estado da Califórnia, nos Estados Unidos. É possível, também, avistá-la em algumas regiões do México.

De todas as aves do subcontinente norte-americano, o condor da Califórnia é a que detém a maior envergadura, atingindo quase três metros. É, também, uma das mais pesadas aves norte-americanas, variando entre 6 e 15 kg.

Enquanto ave detritívora, alimenta-se de grandes quantidades de carniça para sobreviver. Outro elemento de destaque é sua alta expectativa de vida, podendo chegar aos 50 anos.

Plumas do condor

As plumas do condor têm, de modo geral, colorações negras, contando apenas com manchas esbranquiçadas nas partes inferiores de ambas as asas, contrastando com seu aspecto geral, mais escuro.

Os condores, normalmente, não possuem penas na cabeça. Esta apresenta tons amarelados que, em algumas ocasiões, podem se tornar avermelhados ou arroxeados. Curiosamente, a tonalidade da cabeça se modifica segundo o estado de humor das aves.

Cumpre ressaltar, por fim, que os maiores responsáveis pelos atuais riscos de extinção do condor residem nas caças desenfreadas e a destruição paulatina de seu habitat mediante diversas intervenções humanas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo