Cooperativa contribui para o desenvolvimento social e econômico

Inicio » Agronegócio » Cooperativa contribui para o desenvolvimento social e econômico
25/06/2019 Por
Cooperativa contribui para o desenvolvimento social e econômico

Cooperativa é um negócio do qual todos são donos

A cooperativa atualmente é um ótimo modelo alternativo para o desenvolvimento de qualquer tipo de negócio.

Isso acontece porque a cooperativa não é um modelo de empresa com sócios e empregados, mas sim uma organização democrática na qual todos são donos do negócio, tendo cada um dos cooperados às suas responsabilidades.

Cooperativa

O que é cooperativa?

Cooperativa é uma organização autônoma de pessoas com interesses comuns que se reúnem com o objetivo de desempenhar determinada atividade. Ela é organizada de forma democrática, respeitando direitos e deveres de cada membro. Vale ressaltar ainda que uma cooperativa não tem fins lucrativos e não está sujeita à falência.

Além disso, ela é constituída por meio de uma assembleia, com ata e estatuto registrados em Cartório e publicados no jornal local.

É importante dizer quem, apesar de funcionarem em um modelo diferente, as cooperativas estão sujeitas à concorrência de mercado, assim como as empresas convencionais.

Entretanto, as cooperativas acabam sendo consideradas empreendimentos com menos visibilidade, enquanto outras empresas tradicionais têm uma visibilidade muito maior.

Mas isso não significa que o setor não esteja ganhando espaço, muito pelo contrário. As cooperativas estão crescendo cada dia mais e contribuindo de forma significativa para a geração de emprego e renda.

O que faz uma cooperativa?

Um cooperativa reúne um grupo de pessoas para realizar alguma prestação de serviços em prol de uma associação ou de sua cidade.

Ela pode desempenhar diferentes tipos de serviço ou de atividade. No entanto, o objetivo deve ser obrigatoriamente eliminar intermediários e reduzir custos e preços por meio da produção em grande escala.

Como funciona uma cooperativa?

O objetivo principal de uma cooperativa é a prestação de serviços, que pode ser desenvolvida em diversas áreas.

Entretanto, o funcionamento de uma cooperativa se baseia na colaboração de todos para que aquela prestação de serviço possa dar um retorno para os envolvidos.

Para que serve uma cooperativa?

Elas servem para que a organização entre empresas e pessoas possa ser feita de uma forma mais democrática.

Dessa maneira, envolve assuntos comuns entre os membros e evidencia as melhorias e benefícios que podem trazer para o mundo. Afinal, a cooperativa tem uma importância imensa para solucionar questões empresariais e financeiras que envolvem o mundo em que vivemos.

As cooperativas do Brasil atuam em vários tipos de negócios e nas mais diversas áreas. A seguir, seguem algumas delas.

Cooperativa agrícola

A cooperativa agrícola reúne produtores rurais (geralmente pequenos) e executa serviços como a compra de produtos agrícolas, a venda do que é produzido pelos cooperados, além de armazenar a industrializar matéria-prima produzida em comum.

As vantagens que um negócio pode ter ao fazer parte de uma cooperativa agrícola, são, entre outras:

  • Suporte técnico para garantir melhores produções;
  • Prestação de serviços para os produtores como a pasteurização de leite, beneficiamento de café, entre outros;
  • Garantias trabalhistas entre trabalhadores e proprietários rurais;
  • Negociação de preços razoáveis para os produtos.

Existe ainda a cooperativa agropecuária, que também ajuda na comercialização dos produtos, encontrando bons compradores e preços razoáveis. Além disso, ela fornece assistência para os seus produtores assim como a cooperativa agrícola, oferecendo basicamente as mesmas vantagens.

Cooperativa habitacional

A cooperativa habitacional tem como objetivo principal adquirir moradia com custos mais acessíveis para os seus cooperados. Pode ocorrer da seguinte maneira:

  • Com profissionais ou trabalhadores da construção civil que se juntam para fazer as residências;
  • Através de mutirões por pessoas que decidem ajudar na construção das casas;
  • Pelo financiamento da construção de casas, pelos cooperados ou outras pessoas dispostas a ajudar.

Cooperativa de crédito

Esse modelo funciona, resumidamente, da seguinte maneira. É aberta uma espécie de poupança dos cooperados com o intuito de oferecer crédito e valorizar as aplicações financeiras dos membros.

No Brasil, as cooperativas de crédito estão limitadas a algumas categorias profissionais. A dos produtores rurais, por exemplo, é uma delas. Aliás, o número de cooperativas de crédito rural só aumenta, provando que esse é um modelo é bem sucedido de organização social.

O cooperativismo no Brasil

Além das já mencionadas, existem no Brasil outros exemplos de cooperativas nas áreas de consumo, trabalho, educação, transporte, saúde, produção, especial (para portadores de necessidades especiais), infraestrutura, mineração, turismo e lazer.

O cooperativismo surgiu no Brasil no século XIX, por causa da insatisfação de alguns setores produtivos que buscavam melhores condições melhores de vida e trabalho.

Esse tipo de organização socioeconômica tornou-se fundamental para a economia brasileira. Afinal, já existem por aqui mais de 6 mil cooperativas, segundo a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). Elas estão divididas em mais de 10 ramos de atuação e possuem cerca de 12 milhões de associados.

Isso significa um total de mais de 300 mil empregos diretos gerados. Além disso, são mais R$ 9 bilhões referentes a salários e benefícios injetados anualmente na economia.

Cooperativa

Os sete princípios do cooperativismo

O cooperativismo é baseado em sete princípios que nasceram em 1844, na Inglaterra, com o surgimento da primeira cooperativa no mundo.

Eles são os seguintes:

  • Adesão voluntária e livre, ou seja, qualquer pessoa pode fazer parte da cooperativa;
  • Gestão democrática;
  • Ter a participação econômica no qual todos os membros são responsáveis e solidários;
  • Autonomia e independência;
  • Possibilitar a educação e a construção profissional dos seus cooperados e de todos que contribuem para o desenvolvimento da cooperativa;
  • Proporcionar a intercooperação, ou seja, cooperação entre todas as pessoas e lugares;
  • Ter interesse pela comunidade na qual está inserida e nos problemas do mundo.

Atualmente, a cooperativa destina uma porcentagem de suas sobras no exercício para o Fates (Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social), que o aplica em assistência educacional, por exemplo.

Portanto, o cooperativismo acaba contribuindo também para a cultura. Enfim, a cooperativa incentiva o desenvolvimento social, econômico, educacional, além de contribuir para novas habilidades em todo o grupo.

Cooperativismo e empreendedorismo

É possível dizer que o cooperativismo é um modelo de empreendedorismo, uma vez que ambos nascem da iniciativa de pessoas que decidem montar o seu próprio negócio. O que diferencia as empresas cooperativadas, entretanto, é o fato de não seguirem o modelo patrão-empregado.

Além disso, ele pode trazer inspirações pelos princípios éticos e democráticos, fazendo com que todos possam ser proprietários e trabalhadores dentro de um negócio cooperativo.

Sem dúvida, a cooperativa contribui para diminuir as desigualdades sociais e econômicas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo