Corujinha orelhuda se alimenta de insetos e tem hábitos noturnos

Inicio » Meio Ambiente » Corujinha orelhuda se alimenta de insetos e tem hábitos noturnos
10/10/2020 Por
Corujinha orelhuda se alimenta de insetos e tem hábitos noturnos

Corujinha orelhuda é ave da família Strigidae. As corujas, incluindo a corujinha orelhuda, são aves amplamente conhecidas por pessoas de todas as idades. Sem dúvida, a coruja é um dos animais que mais chamam a atenção dos expectadores. A ave é popular no Brasil e faz parte da família Strigidae. Muito atenta, é uma ótima caçadora de suas presas.

A corujinha orelhuda é uma ave de rapina extremamente ágil e com sentidos muito apurados, podendo enxergar a quilômetros de distância. Além disso, essa coruja possui diversas outras características que servem para destacá-la das demais espécies. Acompanhe!

Corujinha orelhuda

O que é corujinha orelhuda?

Corujinha orelhuda, ou Megascops watsonii, é uma espécie de coruja muito popular da família Strigidae e de origem Strigiformes. Essa ave é encontrada em abundância em lugares como:

  • Bolívia;
  • Brasil;
  • Equador;
  • Peru;
  • Suriname.

Outros locais como a Guiana Francesa, Guiana e Colômbia também contam com aparições frequentes da corujinha orelhuda.

Características da corujinha orelhuda

Essa coruja é considerada pequena quando comparada com outras espécies. Ela possui em torno de 24 centímetros de comprimento, além de pesar de 114 a 155 gramas. Com relação às suas características físicas, possui o dorso em coloração escura, geralmente entre marrom e cinza escuro.

Ademais, as partes inferiores da corujinha orelhuda são de cores mais claras, possuindo estrias e tufos de pena no alto da cabeça. Nos seus tarsos, é possível encontrar plumas até a base dos dedos. Quanto à coloração das plumas presentes nos tarsos, essas não possuem uma cor em específico.

Além disso, a cor dos olhos dessa espécie também costuma variar. Muitas vezes, é possível presenciar os seus olhos em tons de âmbar ou tons de castanho claro para médio. Inclusive, por conta dessas características, acaba sendo muito confundida com a corujinha do mato.

Porém, o que diferencia uma da outra é, na verdade, a presença de estrias no ventre da corujinha orelhuda e, também, a coloração do olho que varia do âmbar para o castanho. Na corujinha do mato, a cor do olho é amarelo brilhante.

Mesmo com essas características que diferenciam uma da outra, é completamente compreensível que ainda haja confusões, já que as duas são extremamente semelhantes. Porém, muitos especialistas indicam que a melhor forma de reconhecer a corujinha orelhuda é através do seu canto.

Inclusive, justamente por causa de diferenças vocais, a corujinha orelhuda foi separada da corujinha relógio.

Corujinha orelhuda

Aves de rapina

Mesmo que seja pequenina, a corujinha orelhuda é uma das mais excelentes aves de rapina. Por ter o seu corpo pequeno, consegue se locomover com muito mais facilidade e agilidade, já que não pesa tanto quanto outras aves.

Além disso, a sua visão é extremamente apurada, podendo enxergar um predador a muitos metros de distância. Com a prática da rapina, então, os seus sentidos acabam ficando muito mais aguçados do que o normal, o que a deixa muito mais atenta e esperta aos acontecimentos ao seu redor.

Inclusive, a corujinha orelhuda possui a estrutura corpórea adequada e diversos outros componentes que colaboram para que seja uma ave de rapina exemplar.

Comportamento e caça da corujinha orelhuda

Diferentes das outras espécies, essa coruja não é muito vista em centros urbanos, preferindo ficar em seus habitats de origem, como as florestas e demais áreas arborizadas, que não seja a cidade grande. Logo, é uma coruja que não será vista por todos, mesmo que exista em uma boa quantidade no Brasil.

A corujinha orelhuda, assim como as outras espécies, adora se alimentar de insetos, pequenos roedores, etc. A diferença, é que essa espécie acaba caçando em estrato médio e superior das florestas primárias.

Reprodução da corujinha orelhuda

Para surpresa, a corujinha orelhuda não tem uma biologia reprodutiva bem definida, podendo-se considerar, até mesmo, desconhecida. Como é uma coruja, a grande probabilidade é que tenha o mesmo comportamento das demais.

Esse comportamento, no caso, seria o ato de cavar buracos em árvores ou em uma superfície para conseguir colocar os seus ovos. Ou, então, supõe-se que invada ninhos abandonados, como os de pica-paus, para conseguir colocar os seus ovos e cuidar de seus filhotes até que eles já estejam independentes.

Seguindo a lógica de outras espécies, provavelmente a corujinha orelhuda segue, basicamente, o padrão de colocar até 3 ovos e cuidá-los por 30 dias até que ocorra o nascimento.

Corujinha orelhuda

Habitat da corujinha orelhuda

Essa espécie costuma habitar com grande frequência as florestas altas e várzeas onde há abundância de palmeiras. Essas espécies são mais frequentemente vistas em terras baixas, chegando ao nível de até 600 metros acima do mar.

Porém, já houve registros da existência dessa espécie em 2.100 metros na Serra do Perijá. Embora isso, se mostra uma ave muito mais típica e simpatizante de morar no interior de florestas maduras.

Além disso, é uma ave muito solitária. Elas, no máximo, andam aos pares. Logo, como são aves muito solitárias, não se sentem bem em áreas urbanizadas onde há a movimentação constante de pessoas.

Muitas vezes, as pessoas costumam achar que a solidão é um comportamento padrão das corujas, o que na verdade não está errado. Porém, algumas delas não se importam com a movimentação humana e, algumas vezes, até gostam de ficar observando enquanto escondidas.

Porém, a corujinha orelhuda é muito restrita quanto a isso e prefere ficar bem distante no meio da natureza e junto à sua família, caso tenha uma. Durante o dia, essa coruja tem grande preferência por ficar em cima de galhos enquanto descansa.

Como são aves de comportamento noturno, já no cair do sol começam a emitir o seu canto. Seu canto, inclusive, segue uma sequência de sons que imita claramente um “bu”. Além disso, segundo estudos, parece ser um animal que gosta muito de troncos quebrados em pé.

Desconfia-se que essa preferência seja por conta de se sentir mais segura caso precise tentar uma camuflagem para fugir de predadores e inimigos.

De qualquer forma, a corujinha orelhuda mostra personalidade diferenciada das demais corujas, afinal, além de ser extremamente inteligente e ágil, é uma coruja que prefere a natureza aos centros urbanos e, além de tudo, prefere seguir o seu trajeto sozinha. Sem dúvida, uma espécie muito interessante.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo